Equipes de F1 sofreram tentativas de assalto no Brasil, BMW M3 CS é o segundo sedã mais rápido em Nürburgring, Fusca poderá voltar a ter tração traseira e mais!

Leonardo Contesini 13 novembro, 2017 0
Equipes de F1 sofreram tentativas de assalto no Brasil, BMW M3 CS é o segundo sedã mais rápido em Nürburgring, Fusca poderá voltar a ter tração traseira e mais!

Este é o Zero a 300, nossa rica mistura das principais notícias automotivas do Brasil e de todo o mundo, caro car lover. Assim você não fica destracionando por aí atrás do que é importante. Gire a chave, aperte o cinto e acelere com a gente!

 

Equipe Mercedes foi assaltada durante os eventos do GP do Brasil

img_797x448$2017_11_11_15_23_11_265501

Foto: Getty Images

Nem mesmo a presença da guarda municipal, da polícia militar e até de equipes do Exército na segurança da F1 neste final de semana inibiu a ação de grupos criminosos. Na sexta-feira membros da equipe Mercedes tiveram sua van parada e foram assaltados à mão armada.

Segundo Lewis Hamilton, que não estava na van mas conversou com os colegas da equipe, os criminosos chegaram a disparar tiros e a ameaçar um dos funcionários da equipe apontando a arma para sua cabeça. Hamilton, revoltado, publicou uma reclamação no Twitter, dizendo que esse tipo de coisa acontece todos os anos, e que é preciso fazer mais para cessar esse tipo de vexame internacional.

Isso acontece todos os anos aqui. A F1 e as equipes precisam fazer mais, não tem desculpa!

Os criminosos aparentemente planejavam uma ação maior, uma vez que outras quatro vans de equipes e funcionários da F1 sofreram tentativas de bloqueio. A Williams, a Sauber e uma van com comissários da FIA também foram abordados pelos criminosos — que chegaram a bater em uma das vans para forçar sua parada — porém todos conseguiram escapar. A engenheira da Sauber, Ruth Buscombe, também usou o twitter para se manifestar:

“#F1 Tenha cuidado ao deixar o circuito, mesmo com a segurança adicional. Acabamos de ser atingidos por um carro que nos tentou parar com outro logo adiante. Mesmo deixando o circuito em um horário incomum (tarde) eles nos seguiram ou foram avisados sobre uma van naquela direção logo após a presença da polícia. #BrasilGP”

 

Próxima geração do Fusca voltará a ter tração traseira… e um motor elétrico

e-bugster_1170x460

A atual geração do Fusca (ou a segunda geração do New Beetle) é um dos últimos modelos baseados na plataforma PQ35 ao lado do Jetta. Isso significa que ele também está com os dias contados e não deverá passar de 2018. Mas isso não significa que o besouro ficará reservado aos livros de história e ao mercado de usados.

A Volkswagen já está pensando em renovar o modelo para os próximos anos, e para isso pretende usar a plataforma MEB. Você talvez ainda não esteja familiarizado com a sigla, porque esta é a nova plataforma elétrica da marca. Isso significa que o Fusca poderá voltar a ter tração traseira, porém agora gerada por um motor elétrico. É o que disse o chefe da Volkswagen Herbert Diess à revista britânica Autocar:

“A próxima decisão sobre os carros elétricos é que tipo de conceitos emocionais precisamos. Se quisermos fazer um Fusca, ele seria muito melhor que o atual, muito mais próximo do modelo histórico, porque ele teria tração traseira. Temos uma plataforma muito flexível. Podemos fazer tração traseira, dianteira, integral.”

e-bugster-_1050x610jpg

Pela declaração de Diess, tudo indica que a Volkswagen considera usar o carisma do Fusca para convencer o público a adquirir um carro elétrico, apelando para um argumento emocional, embasado com alguma racionalidade. A Volkswagen já havia flertado com a criação de um Fusca elétrico no Salão de Detroit de 2012, quando apresentou o conceito e-bugster (o modelo das fotos que ilustram esta nota).

Mas antes disto, a Volkswagen irá lançar seu hatchback ID, que foi apresentado no Salão de Frankfurt do ano passado. Ele também terá tração traseira, gerada por um motor elétrico de 170 cv instalado no eixo traseiro.

 

BMW M3 CS é o segundo sedã mais rápido em Nürburgring

O BMW M3 CS, o sedã com nome de cupê da BMW, se tornou o segundo sedã mais rápido em Nürburgring Nordschleife. O tempo de 7:38 foi revelado discretamente no vídeo de lançamento do modelo e também em uma breve passagem no comunicado à imprensa. Com isso, ele é 1 segundo mais lento que o M4 GTS e capaz de fazer o mesmo tempo que o Porsche Panamera Turbo, o outro segundo sedã mais rápido do mundo.

bmw-m3-cs

Como havíamos dito na quarta-feira passada (8), quando o M3 CS foi revelado, o motor seis-em-linha 3.0 ganhou 29 cv, passando de 431 cv para 460 cv, e seu torque subiu de 56 kgfm para 61 kgfm. Com isso, o sedã passou a acelerar de zero a 100 km/h em 3,7 segundos e agora chega aos 280 km/h — velocidade limitada eletronicamente.

 

Audi RS3 Sedan chega ao Brasil em dezembro

audi-rs3-sedan-2018-us-pricing-9

Já estamos a praticamente 45 dias de 2018, mas isso não significa que não teremos mais novidades no mercado antes do ano novo. A Audi confirmou a chegada do RS3 Sedan no Brasil em dezembro, depois de ser apresentado no Salão Duas Rodas, que começa amanhã e vai até o próximo dia 19.

audi-rs3-sedan-2018-us-pricing-1audi-rs3-sedan-2018-us-pricing-12

O modelo é praticamente a versão realista de produção do A3 Clubsport Quattro, que vimos em Le Mans em 2014. Equipado com o motor 2.5 TFSI de cinco cilindros, ele tem 400 cv e 48,9 kgfm à disposição do pé direito do motorista — a mesma potência de seu irmão de dois volumes, o RS3 Sportback —, que são moderados pelo câmbio S-Tronic de sete marchas e distribuídos às quatro rodas pela tração integral Quattro. Com isso, o sedã vai de zero a 100 km/h em 4,1 segundos e chega à máxima de 250 km/h limitada eletronicamente.

 

Brabus dá 900 cv ao Maybach S650

brabus-900-maybach-s650-17

Quem conhece a Brabus sabe muito bem que seu trabalho não se limita às versões AMG dos Mercedes. Tanto que a mais nova “vítima” da preparadora megalomaníaca é aquele lounge conceitual sobre rodas que a Mercedes chama de Maybach S650.

brabus-900-maybach-s650-03

Originalmente, o mais luxuoso dos Classe S usa um V12 biturbo de seis litros e 630 cv, mas a Brabus aumentou o deslocamento do motor para 6,3 litros, deu a ele um novo virabrequim, novos pistões, um novo escape e, claro, dois novos turbos para produzir mais 270 cv e chegar aos 900 cv. Com isso, a aceleração do lounge passou a ser de 3,7 segundos (não se decepcione: é um sedã de mais de 2,3 tonelada com tração traseira) e a velocidade máxima passa dos 350 km/h.