A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Carros Antigos Projetos Gringos Zero a 300

Esta senhorinha foi a primeira pessoa a comprar um Ford Mustang – e está com ele até hoje

Em agosto de 2018 a Ford comemorou a marca de 10.000.000 de exemplares produzidos do pony car em 64 anos de estrada. É uma marca para lá de respeitável e realmente digna de comemoração. Mas você já parou para pensar no primeiro Mustang que saiu da concessionária para a garagem de seu feliz proprietário? Pois este carro ainda existe e ainda está com sua primeira dona – que quase o vendeu para um ferro-velho nos anos 70.

Sim, dissemos “sua primeira dona”: em 15 de abril de 1964, Gail Wise – que tinha 22 anos de idade acabado de se formar professora – foi com sua família até uma concessionária Ford em Chicago para comprar um carro novo. Ela queria um conversível, mas não havia nenhum disponível no showroom da loja. Quer dizer, não à venda…

583301-1000-0@2x

Se você é um fã do Ford Mustang, talvez saiba que ele foi apresentado no dia 17 de abril de 1964 durante a Feira Mundial de Nova York. Poucos dias antes, diversas concessionárias pelos Estados Unidos já haviam recebido alguns exemplares para, logo depois do evento, serem mostrados a potenciais clientes. Você já deve ter sacado o que aconteceu.

A Ford já estava fazendo a campanha de lançamento do Mustang havia algumas semanas. As propagandas na TV mostravam detalhes do carro e diziam “ele está chegando”, mas não o mostravam inteiro. Gail provavelmente também foi uma das primeiras pessoas (fora os envolvidos no projeto e os funcionários de concessionárias, obviamente) a ver o Mustang por completo.

Gail estava disposta a sair da loja de carro novo. Na época ela morava com seus pais e estava usando o Ford 1957 vermelho da família, mas havia acabado de conseguir um emprego em uma escola nos subúrbios. Ela iria se mudar e precisava de seu próprio carro. Para não perder a venda, o vendedor decidiu quebrar o protocolo e vender a Gail o único conversível que estava na loja: um Ford Mustang 1964 na cor azul “Skylight Blue”, com motor V8 de 289 pol³ (4,7 litros) e câmbio manual de três marchas.

18zyi9a24fbubjpg 18zyewff23ojajpg

Na semana passada Gail foi convidada pela Ford para um evento na sede da companhia em Dearborn, Michigan, como parte da celebração pelos 10.000.000 de Mustang fabricados. Ela contou ao Detroit Free Press como foi o dia em que levou seu primeiro carro para casa.

Foi dois dias antes [do lançamento do Mustang] e era tudo altamente secreto. Mas ele me vendeu o carro. Saí dirigindo do showroom com todo mundo acenando para mim e pedindo para ir mais devagar. Todo mundo estava muito feliz, gesticulando, até a polícia. Não lembro de estar com a capota abaixada, então provavelmente estava frio. Eu queria continuar dirigindo, mas só tinha mais uns 5 km até chegar em casa.

Quando eu era jovem e solteira, gostava muito de dirigir aquele carro. As rodovias eram novas, não havia trânsito e você podia voar baixo. Na primeira vez que vi o Mustang eu o achei muito bonito, esportivo, com bancos individuais na frente e câmbio no assoalho. Geralmente os esportivos eram caros, mas aquele eu podia comprar.

Gail continuou usando o Mustang para ir ao trabalho. “Havia um prédio do ensino médio ao lado de onde ficavam as salas do ensino fundamental, e os garotos mais velhos todos babavam no Mustang. Eu fui a professora mais maneira da escola naquele ano”, conta. “Nosso inspetor dizia que se ganhasse uma moeda cada vez que um garoto olhava para meu Mustang, poderia se aposentar.”

26eb57b2-e8cd-4801-a465-1198bd079398-Gail-Wise-mustang-first-09

O que aconteceu depois? Gail continuou usando o carro diariamente e, dois anos depois, casou-se com Tom Wise. Eles tiveram quatro filhos, mas o Mustang dava conta da família inteira – três crianças no banco de trás (que era feito para duas pessoas), a menor delas no colo da mãe.

O tempo passou e, 15 anos depois, em 1979, o Mustang parou de funcionar com cerca de 108.000 km rodados. Gail queria vendê-lo para o ferro-velho, mas seu marido a convenceu que eles deveriam ficar com o carro, prometendo que, quando se aposentasse iria restaurá-lo. Àquela altura eles já tinham outros dois carros, mas Tom construiu um “puxadinho” na garagem para o pony car.

Avancemos 25 anos no tempo, até 2004, quando Tom começou a vasculhar a internet atrás de peças para restaurar o Mustang. Um dia ele topou com a história de alguém que dizia ser o dono do primeiro Mustang vendido ao público. A data da compra: 16 de abril de 1964.

1663bae0-4aba-4343-90b6-4ae2fccd7677-Gail-Wise-mustang-first-14

Imediatamente o casal começou foi até o porão, onde estava guardado o recibo que confirmaria: Gail havia comprado seu Mustang um dia antes, e portanto ela era a primeira pessoa a comprar um Mustang. O passo seguinte foi ligar para um consultor da Hagerty, seguradora especializada em carros antigos, que poderia indicar o procedimento para oficializar a importância histórica do carro.

18zyejbumybi4jpg 18zygmb10faihjpg 18zyj9m7n5ajqjpg 18zyf115loxs5jpg

O processo de restauração começou pouco depois. Tom fez questão de restaurar o carro nos padrões originais e deixá-lo como veio ao mundo em 1964. O processo levou cerca de oito meses, e desde que o carro ficou pronto, em meados de 2006, Tom e Gail passeiam com o carro aos fins de semana e participam com ele de eventos de clássicos. “Tom é quem dirige o carro hoje em dia, pois eu sei quanto tempo e dedicação ele investiu no Mustang e eu não quero ser a primeira pessoa a danificá-lo”, brinca Gail.

cfd5048e-c76c-4123-b825-e6b97e1cabca-Gail-Wise-mustang-first-01 6ddf6c4f-a86b-4f28-b7fe-5f29e1950f4b-Gail-Wise-mustang-first-06

Até porque hoje em dia o Mustang 1964 vale uma pequena fortuna. Na época, Gail pagou US$ 3.500 pelo carro, o que equivale a cerca de US$ 28.000 em 2018. Hoje em dia ele está avaliado em US$ 350.000.

Matérias relacionadas

Carros com nomes de armas, parte 1: as armas brancas

Dalmo Hernandes

Novo BMW X1 é lançado no Brasil, Jaguar de volta às pistas, Mercedes SLK AMG perde motor V8 e mais!

Leonardo Contesini

Você pagaria R$ 730 mil por um BMW M3 E30 com 9.600 km rodados?

Dalmo Hernandes