A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
WTF?

Estas são as dez modalidades de corridas mais bizarras que já vimos

Todos conhecem a Nascar, a Fórmula 1, Le Mans e a Indy. Alguns ainda curtem o WRC, a American Le Mans Series e a DTM. Mas esteja certo de que ao redor do mundo existem várias modalidades mais bizarras e incríveis — e tão emocionantes quanto. Para descobrir, demos uma olhada no interior do Brasil, em países sem tradição no automobilismo e até mesmo fora do mundo das rodas e pneus. Confira a seguir as modalidades de corrida mais bizarras que já encontramos.

Soapbox Racing

Os “soapbox cars” são uma versão norte-americana dos nossos carrinhos de rolimã. Eles têm esse nome pois eram construídos com engradados de madeira usados para transportar sabão. Hoje o termo é usado para designar qualquer tipo de carro movido apenas pela força da gravidade. A mais famosa corrida de “soapbox cars” é a Corrida Maluca Red Bull Soapbox, que acontece anualmente em vários países, incluindo o Brasil. A competição avalia a velocidade (tempo de descida na ladeira), originalidade do carrinho (projeto, funcionalidade e decoração), e a digamos performance da equipe antes e durante a corrida.

Jerico /Fórmula 1 da Amazônia

Quem conhece a zona rural brasileira certamente já deparou com um jerico motorizado. São carros feitos a partir de restos de outros carros, geralmente movidos por motores de implementos agrícolas, como moedores de cana e debulhadores de milho.

É uma categoria popular em Rondônia, onde é chamada de Fórmula 1 da Amazônia, e atrai até 30 mil pessoas às corridas. Não há cartolagem e as regras são definidas pelos próprios pilotos. A pista é um imenso lamaçal de 580 metros, e o prêmio é uma moto Honda CG 125. Tão popular quanto bizarra, o “GP de Rondônia” serviu até como base para uma pegadinha de 1º de abril da Red Bull há alguns anos.

Corrida de ônibus escolar

Se Otto Mann fosse real, esta seria sua diversão nos finais de semana de Springfield. Nessa corrida os ônibus escolares tirados de circulação correm ao redor de uma pista em forma de “8” (sim, em algum momento eles acabarão se cruzando) sem muitas restrições no que diz respeito a toques, um verdadeiro caos automobilístico. Como você deve imaginar, um veículo de quase dez toneladas não é algo exatamente veloz, mas o potencial de destruição é proporcional às críticas que o evento vem recebendo nos últimos anos em relação à segurança.

Corridas de hovercrafts

Os hovercrafts são veículos que se movem sobre colchões de ar gerados por um de seus motores. Isso dá a eles a capacidade de deslizar sobre qualquer superfície plana, seja água, terra, neve, asfalto ou até mesmo uma plantação de arroz. É claro que essa capacidade singular não seria ignorada por gente maluca que, acredite ou não, inventou um Campeonato Mundial de Hovercrafts.

Corrida de motorhomes e trailers

Outra modalidade com alto poder de destruição, a corrida de motorhomes e trailers deve ter surgido depois que alguém assistiu Top Gear demais. Não há muitas restrições a toques, e ninguém é obrigado a correr com a cama arrumada ou louça lavada. O resultado é fumacento, devastador, e produz bastante matéria-prima para ferro-velhos.

Arrancada de carretas

Esporte comum nas rodovias brasileiras, a corri… Pegue dois caminhões preparados, engate uma carreta pesada neles e depois faça os dois disputarem uma corrida… morro acima! O espetáculo sonoro é impressionante. O torque monstruoso dos motores a diesel torce o chassi dos caminhões, que soltam fumaça como um demônio ensandecido saindo dos portões do inferno para dominar a estrada.

Jetsprint

Lanchas V8 correndo contra o relógio em traçados sinuosos (são mais de 10 curvas) com menos de um metro de profundidade. Não parece suficiente para você? Então saiba que a categoria “de entrada” permite motores de até 650 cv alimentados por gasolina de aviação, enquanto a categoria Superboat exige motores de pelo menos 3,8 litros, queimando metanol para render mais de 950 cv. Se você não ficou impressionado com isso, talvez seja melhor

Train Racing

A Train Racing é outra categoria de destruição realizada nos caóticos traçados em forma de “8” e tem esse nome porque cada competidor precisa montar um comboio de três carros formados da seguinte forma: o primeiro carro tem motor funcional, um piloto para operar a direção, roda livre e não tem freios. O segundo é “não-tripulado” e não tem motor; e o terceiro tem freios e um piloto para frear, mas não tem motor nem caixa de direção. Complexo, bizarro e perigosamente divertido. O da frente puxa, o de trás freia. Toques são permitidos.

Jokamiesluokka

Jokamiesluokka significa, em uma tradução livre, “categoria vaiquemqué”. É um tipo de rali folclórico finlandês realizado nos fins de semana onde literalmente qualquer pessoa com mais de 15 anos pode participar das corridas. As pistas são “ovais” curtos de asfalto e terra, projetadas para que os carros não ultrapassem os 80 km/h. No final da corrida qualquer competidor pode escolher um carro para comprá-lo pelo valor determinado no começo da corrida.

Off-road da Barbie

Geralmente os carros de off-road são jipes 4×4 com suspensão elevada, motores diesel, amortecedores duplos e até eixos portal. Tudo isso sai muito caro, mas você pode se divertir de um jeito muito mais barato e alucinante: usando jipes elétricos da Barbie!

Bônus: Corrida de Velotrol de “A Vingança dos Nerds”

Talvez a modalidade mais ridícula e engraçada de todas, na corrida de velotrol de “A Vingança dos Nerds” (The Revenge of the Nerds – 1984) os marmanjos pedalam ao redor de uma pista circular e precisam fazer um pit stop a cada uma das 25 voltas para virar uma lata de cerveja. Mais divertida, só se fosse real.

 

Matérias relacionadas

É por isso que você não deve abandonar seu Audi RS5 Coupe em qualquer lugar

Dalmo Hernandes

Sim, algum maluco colocou um motor Honda K20 turbo em um Porsche 911 clássico

Dalmo Hernandes

R$ 632 mil: é o preço do Bugatti Veyron mais barato do mundo (e um pouco batido). Você pagaria?

Dalmo Hernandes