A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Achados meio perdidos GT40 Classificados Zero a 300

Este Audi A3 Turbo com motor 1.9 de 290 cv está à venda

A primeira geração do Audi A3 é um dos carros favoritos dos entusiastas que buscam boa dinâmica, acabamento caprichado e bom desempenho, especialmente na versão com motor 1.8 turbo. No mercado de usados o A3 T tem um preço bem atraente, o que com o tempo tornou cada vez mais difícil encontrar um exemplar de qualidade, seja ele original ou modificado. Sendo assim, sem dúvida que este A3 Turbo fabricado em 2000 tem tudo para ser um belo Achado meio Perdido. O hatch está anunciado no GT40, e nós vamos dar uma olhada nele em detalhes agora.

O Audi A3 começou a ser importado para o Brasil em 1996, apenas com carroceria de duas portas, e em 1999 começou a ser fabricado ao lado do Golf em São José dos Pinhais/PR, permanecendo até 2006, quando a segunda geração, novamente importada, foi lançada por aqui.

A plataforma do primeiro Audi A3 é a mesma do Golf de quarta geração, a PQ34, compartilhada também com alguns modelos da SEAT, como o primeiro Toledo, além do VW Bora/Jetta Mk4, do New Beetle e do primeiro Audi TT. Ainda que tivesse suspensão traseira por eixo de torção (a suspensão traseira independente só passou a ser usada na plataforma seguinte, a PQ35), o A3 tinha dinâmica muito bem acertada para um tração-dianteira.

img_152724_4_9b016d77-b7c6-4802-86e5-be8ab6e1a5d8

Em comparação com o VW Golf GTI, com quem dividia o motor, o Audi A3 Turbo trazia mais equipamentos de série, como teto solar elétrico, climatizador eletrônico, ar-condicionado digital, computador de bordo com cinco funções e regulagem de foco nos faróis.

O carro anunciado no GT40 pertence a Carlos Almeida, de Brasília/DF, e segundo ele tem 115.000 km rodados. Ele conta que comprou o carro em junho de 2016, e que o mesmo já tinha recebido diversas modificações – incluindo preparação no motor para entregar cerca de 290 cv nas rodas.

img_152720_4_9b016d77-b7c6-4802-86e5-be8ab6e1a5d8

O quatro-cilindros teve o deslocamento do motor ampliado para 1,9 litro com pistões e bielas forjados. Também recebeu uma turbina Garrett 2560R, coletor de admissão de alto fluxo ABD Racing, sistema de escape 42 Draft feito sob medida e diversos outros componentes aftermarket como polias, bobinas, mangueiras, bombas e filtros. Carlos garante que todos os componentes são de qualidade, importados dos EUA.

Mas não foi apenas o motor: câmbio, suspensão e freios também foram modificados à altura. O eixo dianteiro ganhou um diferencial Quaife com autoblocante, enquanto o câmbio recebeu um trambulador Forge Motorsport e embreagem de cerâmica. Já a suspensão tem amortecedores Bilstein do tipo coilover, barras estabilizadoras Eibach e buchas de PU. O A3 ainda tem freios ECS Big Brake com discos de 13” na dianteira e 12” na traseira, além de linhas em Aeroquip. Os freios são abrigados por rodas WedSports de 17 polegadas calçadas com pneus Michelin de medidas 235/40.

img_152716_4_9b016d77-b7c6-4802-86e5-be8ab6e1a5d8

Segundo Carlos, o projeto de preparação é superdimensionado para a potência do carros – de acordo com ele, o A3 tem freios, suspensão e transmissão montados para para lidar bem com cerca de 400 cv, mas que para isto precisaria de um turbo maior. Ele diz que o conjunto é bom o bastante para rodar com os 290 cv atuais de forma totalmente confiável.

img_152736_4_9b016d77-b7c6-4802-86e5-be8ab6e1a5d8 img_152732_4_9b016d77-b7c6-4802-86e5-be8ab6e1a5d8 img_152728_4_9b016d77-b7c6-4802-86e5-be8ab6e1a5d8

 

Carlos acrescenta que mandou revisar o carro recentemente, e que o serviço foi completo, com troca de todos os fluidos e filtros, correias, diversos sensores do sistema de injeção, bomba de combustível, juntas e embreagem. Ele aproveitou para remapear a central eletrônica e também para instalar um sistema de partida a frio.

img_152712_4_9b016d77-b7c6-4802-86e5-be8ab6e1a5d8

Há alguns detalhes estéticos, especialmente nos para-choques, que Carlos pretendia trocar por novos, mas no geral o carro parece bem conservado por dentro e por fora. Há um detalhe a resolver do lado de dentro: a tela LCD do painel de instrumentos está com pixels queimados, algo que de acordo com Carlos é um recorrente nos modelos da Audi desta época. No mais, ele diz que é um carro cheio de potencial e bastante confiável.

Se você ficou interessando, pode clicar aqui para acessar o anúncio e pegar os contatos do dono.

inbanner-fim-post


“Achados Meio Perdidos” é o quadro do FlatOut! no qual selecionamos e comentamos anúncios do GT40.com.br de carros interessantes ao público gearhead, como veículos antigos, preparados, exclusivos e excêntricos. Não se trata de publieditorial. Não nos responsabilizamos pelas informações publicadas nos anúncios nem pelas negociações decorrentes – todos os detalhes devem ser apurados atenciosamente com o anunciante!

Matérias relacionadas

Um Subaru Impreza GT turbo original, um Chevette com interior Chateau, um Gol GL 1.8 muito inteiro e mais no GT40

Dalmo Hernandes

Os novos safety car e medical car da F1, os carros mais vendidos em fevereiro, Jeep Renegade chega em 10 de abril e mais!

Leonardo Contesini

Uma visita à exposição “Ayrton Senna L’Ultima Notte” no Museu Lamborghini

Leonardo Contesini