A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Achados meio perdidos

Este Bora é na verdade um Jetta com coração de Golf GTI — e está à venda!

Dizem que o VW Bora é a maneira certa de se comprar um Golf — você leva o motor confiável, o bom comportamento dinâmico e o acabamento alemão com mais espaço no porta-malas e seguro mais barato. Seguindo esta linha de raciocínio, seria este modelo GLS 1.8T a maneira certa de comprar um Golf GTI?

Como você deve saber, Bora é o nome da versão sedã do Golf de quarta geração aqui no Brasil. Mas ao contrário de seu irmão de dois volumes, o sedã nunca vendeu muito bem, embora compartilhe de todas as qualidades Golf. Como não é muito procurado — nem por quem quer comprar, nem por quem quer roubar — ele não é caro e o seguro é bem mais em conta do que o do Golf. Sendo assim, o Bora é uma boa escolha para quem quer um sedã médio relativamente moderno sem gastar muito dinheiro — e a frente com linhas retas também não é nada feia.

Só que o carro anunciado aqui não é um Bora, e sim um Jetta — seu nome nos EUA, que foi adotado também no Brasil a partir da quinta geração. Segundo o anunciante, o carro foi importado de forma independente e comprado de um diplomata — nada incomum, embaixadores costumam importar carros de sua terra natal quando vêm morar no Brasil. Denunciam a origem americana, à primeira vista, as lanternas dianteiras com lente laranja — o Bora vendido no Brasil, mesmo o importado dos EUA, tinha a lente na cor branca — e os discretos acabamentos cromados, que só apareceram por aqui em 2007. A tampa do porta-malas traz o nome “Jetta” e outro emblema bem interessante: “1.8T”.

jetta 18t (3)

Sim, é o mesmo motor 1.8 turbinado, com quatro cilindros, 20 válvulas, intercooler e 180 cv, que equipou o Golf GTI e o Audi A3. Quem já acelerou um destes conhece a empolgação deste motor. Para ficar só em números, o Golf GTI vai de 0 a 100 km/h em cerca de oito segundos. O Jetta deve pesar um pouco mais, e andar um pouco menos por isso, mas este é o preço que se paga para poder levar mais carga.

Outra coisa bacana do motor 1.8T é a relativa facilidade com que se pode extrair mais potência dele (e isto vale não só para quem se aventure a comprar este Jetta). O Best Cars, em seu finado “Consultório de Preparação”, afirma que, com uma reprogramação da ECU  — alterando a faixa de rotação em que o turbocompressor começa a atuar, entre outros ajustes — é possível elevar a potência de 180 cv para 210 cv — virtualmente a mesma do atual Jetta TSI. Quer mais? O carro das fotos tem câmbio manual, que pode não ser tão eficiente quanto um DSG, mas aumenta bastante a interação homem-máquina e certamente é bem mais fácil de manter.

jetta 18t (4)

É claro que nem tudo é perfeito: o carro das fotos teve a suspensão modificada, recebendo um kit de amortecedores ajustáveis do tipo coilover que podem ser um problema na hora de fazer a vistoria da transferência. Na dúvida, voltaríamos para o setup original, o que não é muito difícil — o anunciante diz que o carro acompanha suspensão e rodas originais, o que é ótimo, pois as rodas de 19 polegadas são um tanto grandes demais para nossos gostos. Aqui, um carro com na altura original, com as rodas de fábrica:

jetta 18t (1)

Completam a ficha técnica do Jetta oito airbags, freios ABS, controlador de velocidade, ar-condicionado, direção hidráulica e teto solar — nada a dever para um Jetta TSI 2013.

O preço? R$ 45.000. Uma rápida olhada pelos sites de classificados revela o Golf GTI equipado com o mesmo motor custa em média R$ 20 mil a menos. Você pagaria esta quantia pela exclusividade, pelo porta-malas maior ou pelo seguro mais barato?

[OLX]

Matérias relacionadas

Civic Si, Ford A Roadster, BMW 120i Cabrio, Caravan, Mazda e mais anunciados no GT40!

Juliano Barata

Este pode ser o Alfa Romeo 164 que você estava esperando: motor V6, câmbio manual, bem conservado e à venda!

Dalmo Hernandes

Procurando um V8 antigo com um bom nível de originalidade? Este Ford Galaxie pode ser a resposta!

Dalmo Hernandes