A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Vídeo

Este cara chegou a 333 km/h em cinco segundos com uma bike a jato e deixou uma Ferrari Scuderia comendo poeira

François Gissy é um francês com cabelo engraçado e uma inclinação a andar rápido de bicicleta. Quão rápido? Digamos que ele chegou a 333 km/h em uma bicicleta, deu um sacode em uma Ferrari 430 Scuderia e quebrou o recorde mundial que, vejam só, já era dele. O vídeo do acontecimento, filmado no Circuito de Paul Ricard, só nos faz pensar uma coisa: este cara é louco. Completamente louco.

Em outubro do ano passado, este mesmo ciclista atingiu os 285 km/h com uma bike parecida e quebrou o recorde que prevalecia desde 2002, que era de 242,6 km/h. Com o quadro alongado (entre-eixos maior em um veículo tão leve faz uma diferença gigantesca na estabilidade) e equipada com um motor a jato, a bike não tem nenhum tipo de aparato aerodinâmico e tem pedais, mas aparentemente eles só seriam usados se o Gissy tivesse que ir pedalando até o circuito.

Na última sexta-feira, pouco mais de um ano depois, ele quebrou seu próprio recorde ao levar menos de cinco segundos para atingir os 333 km/h no colorido circuito de Paul Ricard, na comuna de La Castellet, na França. Só conseguimos imaginar como seria um tombo nesta coisa:

Construído pela companhia suíça Exotic Thermo Engineering, o motor a jato usa peróxido de hidrogênio líquido (H2O2) concentrado em 90% (a água oxigenada vendida na farmácia tem, no máximo, 3%). Uma reação química faz o com que o “combustível” se quebre, produzindo oxigênio, água e calor — em uma nuvem de vapor de 343°C que é despejada através de uma turbina para dar o impulso. E embora os 333 km/h sejam menos de um terço do que e precisa para atingir a velocidade do som (1.225 km/h), a impressão de que um avião supersônico acabou de passar é inevitável.

Imaginamos que Gissy seria ainda mais rápido – e também mais estável -se usasse algum tipo de carenagem aerodinâmica. Na tentativa do ano passado, dá para ver como a bike chacoalha assustadoramente na largada:

Só que talvez parte da emoção para Gissy esteja justamente no fato de usar uma bike que, de fato, parece uma bike — e o cara faz isto há anos. Nós? Preferimos o V8 de 510 cv e o 0 a 100 km/h em 3,6 segundos da 430 Scuderia — um tombo dessa bike provavelmente seria pior que nossas mais dolorosas lembranças de infância.

Matérias relacionadas

No doubt: FlatOut! O segredo para pilotar rápido na neve é acelerar o máximo possível

Dalmo Hernandes

Vazou: trailer de Velozes e Furiosos 7 mostra cena incerta do filme

Dalmo Hernandes

Mercedes-Benz C63 AMG vs. Audi RS4 Avant: qual super perua é mais rápida na pista?

Dalmo Hernandes