A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Projetos Gringos Zero a 300

Este cara fez o M3 Touring que a BMW não quer fazer – e ficou perfeito

A comunidade de fãs do BMW M3 é sem dúvida uma das mais apaixonadas que existem, disso não há dúvida. E, de fato, o M3 jamais vai deixar de ser referência entre os esportivos europeus. Já são cinco gerações, começando pela E30 de 1986 e chegando à atual F80, com quatros diferentes tipos de motor (quatro-cilindros, seis-em-linha, V8 e seis-em-linha biturbo) e sempre como sedã, cupê ou conversível.

Nenhuma das cinco gerações teve uma versão perua – ao menos não produzida em série. O que é uma pena, pois se há algo que os fãs da BMW gostam é de imaginar como seria um M3 “Touring”, que é como a marca chama suas station wagons. Tanto que já virou meio que tradição que alguém coloque a teoria em prática, e existe um punhado de “M3 Touring” extra-oficiais rodando por aí. Alguns são facelifts estéticos, enquanto outros são conversões completas.

e30m3wagon1 IMG_6512

A própria BMW fez algo assim – um conceito único do que seria um M3 Touring da geração E46. Não precisamos dizer que ficou matador, visto que as linhas enxutas daquela geração, combinada ao último seis-em-linha naturalmente aspirado da linhagem, formavam uma combinação incrível já como sedão, cupê ou cabriolet. Como perua, então, a coisa ficou pornográfica. Especialmente com a execução da própria BMW, ou seja, melhor impossível.

bmw_m3_touring_concept_9

 

Não dá para olhar para a M3 Touring E46 sem sentir “coisas”

De acordo com seu próprio criador, esta bela perua azul – Tanzanite Blue, mais precisamente – é a primeira M3 Touring F81 do planeta (o código do M3 sedã é F80 e do cupê M4, F82). E, na boa, a conversão ficou perfeita.

246EBEA1-257A-4C60-8485-F3EE72172437_zpsv3kuf1dq

Não é de se estranhar. O carro foi criado por um entusiasta britânico conhecido nos fóruns de BMW europeus como Nick P, ou 63NP, cujo carro anterior era… outro M3 Touring, porém da geração anterior, com motor V8 de quatro litros naturalmente aspirado e câmbio de dupla embreagem.

FB5C5334-B62E-4295-9331-50273E252E33_zpszkdzsa8e

O projeto anterior ficou pronto em 2010 e rendeu a Nick certa fama entre os entusiastas de BMW na Internet. Infelizmente, porém, o M3 Touring E92 teve um fim trágico em um acidente no fim de 2017.

IMG_4157_zpsqhkbwbnf BF0BF1B9-C0CE-43BA-870F-7D3891C5B486_zpsoeb3gmf8

Em vez de se trancar na garagem e ficar se lamentando em um canto escuro, Nick logo decidiu usar sua experiência para criar uma sucessora digna. Assim, pouco mais de um mês depois do ocorrido, ele começou a trabalhar em sua M3 Touring F81.

Uma publicação compartilhada por Nick P (@63np) em

A base foi uma 320d Touring, movida originalmente por um motor quatro-cilindros a turbodiesel de dois litros e 160 cv. O trabalho começou dias depois do acidente, com a conversão da carroceria. O para-choque dianteiro do BMW M3 sedã foi instalado sem problemas, naturalmente, assim como os para-lamas dianteiros. Para a parte de trás, porém, foi preciso fabricar para-lamas sob medida, aproveitando os arcos de roda do M3 sedã e os adaptando às chapas laterais traseiras originais. O para-choque também foi feito desta forma: utilizou-se  parte inferior do para-choque traseiro de um M3 sedã e a parte superior do para-choque original, visto que a tampa do porta-malas da perua permaneceu a original de fábrica. Foi o mesmo método empregado na conversão do projeto anterior.

Uma publicação compartilhada por Nick P (@63np) em

Retrovisores e emblemas do M3 completam o visual do carro. Agora, se a conversão tivesse sido apenas estética, talvez tivéssemos visto este carro por aí e pensado “ficou bacana mesmo, hein”. Provavelmente não teríamos decidido falar dele aqui no FlatOut se ele não tivesse um seis-em-linha biturbo debaixo do capô – o S55, vindo diretamente de um M3 legítimo.

126A107C-0186-41AE-97C4-DA9F0EC33C44_zpsuuq2qzgg

Originalmente o motor produz 430 cv no M3/M4, mas no caso do carro de Nick são cerca de 530 cv graças a um trabalho de preparação leve que incluiu a troca do sistema de escape e um remapeamento eletrônico. Aparentemente o carro manteve a transmissão automática de oito marchas e o sistema de tração nas quatro rodas xDrive, que é rear-biased (mantém a tração nas rodas de trás na maior parte do tempo).

CCD075CA-0817-49ED-BACA-C23F4BAEC74C_zps1b13xhjb2EAA8EA1-88B9-48B4-906B-667FD14214EE_zpsmcndphzg

Ainda que nosso lado purista lamente pelo fato de o câmbio não ser manual, nosso lado entusiasta diz que isto é apenas um detalhe considerando a execução excelente do projeto – parece um M3 Touring original de fábrica com algumas modificações, como spoilers frontal, traseiro e laterais de fibra de carbono, rodas de 20 polegadas do M4 GTS e escapamento Akrapovic. O ronco do carro, aliás, é sensacional e nos faz esquecer um pouco das críticas ao ronco do motor N55. Quase.

O vídeo foi feito durante um encontro de BMW na Holanda, o que só nos faz pensar na sorte que Nick teve de poder atravessar a Europa ao volante desta perua. E lamentar o fato de que, com SUVs e crossovers ficando populares até mesmo no Velho Mundo, a chance de vermos uma M3 Touring original de fábrica ser lançada está ficando cada vez menor.

Matérias relacionadas

Sim, isto é um Fusca conversível com capota elétrica – e logo você poderá ter o seu

Dalmo Hernandes

Singer DLS: revelado o Porsche 911 aircooled de 500 cv feito com a ajuda da Williams F1

Dalmo Hernandes

LaFerrari Spider revelada, Renault Kwid será “mini SUV”, o hipercarro Aston Martin Red Bull e mais!

Leonardo Contesini