FlatOut!
Image default
Projetos Gringos Zero a 300

Este Chevrolet Tahoe com o motor de 650 cv do Corvette ZR1 é o SUV sleeper dos nossos sonhos

Em 1997 foi lançada no Brasil a picape Chevrolet Silverado, que vinha substituir a consagrada D-20 após 12 anos de sucesso. Fabricada em Córdoba, na Argentina, a Silverado podia vir com um motor seis-cilindros a gasolina de 4,1 litros e 138 cv; um motor quatro-cilindros a diesel também de 4,1 litros, mas com apenas 88 cv (a versão mais fraca, e pouco aceita no mercado); ou um seis-em-linha turbodiesel de 4,2 litros e 168 cv. A versão SUV, batizada Grand Blazer, chegou no ano seguinte, também importada da Argentina e equipada apenas com o motor 4.1 a gasolina e o 4.2 turbodiesel. Era uma tentativa de substituir a bem-sucedida Chevrolet Veraneio, mas por causa do alto preço do dólar e dos combustíveis a demanda foi baixa, e a Grand Blazer saiu de linha em 2001.

Tanto a picape quanto o SUV eram praticamente idênticos às versões norte-americanas. Mas só nos EUA havia versões mais apimentadas – como a Chevrolet 454 SS, verdadeiro monstro feito com base na Silverado (que nos EUA se chamava Chevrolet C/K) e equipada com um V8 big block de 7,4 litros (454 pol³) e 255 cv. A Grand Blazer era vendida nos Estados Unidos como Tahoe (entre-eixos curto) e Suburban (entre-eixos longo), e também podia vir com um V8 de 255 cv na versão Z71 – no caso, um small block de 5,7 litros.

1527045043e7dff9f98764da1998-Chevrolet-Tahoe-LS9-58-e1528313402210

Enfim, este é um daqueles posts feitos para brincar com a sua imaginação. Por exemplo, digamos que alguém colocasse um motor V8 realmente potente em uma Grand Blazer – um motor esportivo, com cárter seco e mais de 600 cv. Pois foi exatamente isto que alguém fez com este exemplar do Chevrolet Tahoe. E não estamos falando de qualquer motor, mas sim daquele usado no Chevrolet Corvette ZR1 da geração passada – um V8 small block LS9 de 6,2 litros com supercharger e 647 cv. Está bom para você?

152704503608495d565e1998-Chevrolet-Tahoe-LS9-61

Estamos falando de um restomod que, aparentemente, foi feito com a intenção de esconder o jogo. Porque, apesar da cavalaria que mora sob o capô, o visual deste Chevrolet Tahoe é quase totalmente original, com exceção das rodas GMC de 20 polegadas – medida necessária para acomodar freios maiores, da Baer, com discos perfurados de 355 mm na dianteira e 330 mm na traseira.

1527045186d565ef66e7dff9f1998-Chevrolet-Tahoe-LS9-11527045150208495d561998-Chevrolet-Tahoe-LS9-16

Nada mais sensato que melhorar os freios de um SUV com potência de supercarro. De codinome Blue Devil (“Diabo Azul”), o V8 LS9 de 6,2 litros foi uma das coisas mais insanas feitas pela GM na época. Imagine, em pleno 2009, um motor de 647 cv a 6.500 rpm e 83,5 mkgf de torque a 3.800 rpm. Agora imagine este motor em uma Grand Blazer e tente não desejar fortemente o resultado.

1527045103d565ef66e7dff9f1998-Chevrolet-Tahoe-LS9-34 (1) 15270451136e7dff9f98764da1998-Chevrolet-Tahoe-LS9-30

Tudo normal aqui dentro

No Corvette ZR1 C6, que tinha câmbio manual de seis marchas e pesava cerca de 1.530 kg, o V8 Blue Devil era capaz de levar o carro aos 100 km/h em 3,5 segundos, com velocidade máxima de 330 km/h. O Chevrolet Tahoe é “um pouco” mais pesado com 2.500 kg na versão de quatro portas, e no caso deste exemplar o câmbio é um 4L80E, automático de quatro marchas, com componentes internos reforçados, radiador redimensionado e alavanca na coluna de direção. Ou seja, o SUV muito provavelmente não é rápido como um Corvette ZR1, mas deve andar muito mais que um exemplar todo original. O mais legal é que, com o capô fechado, ninguém suspeitaria disto. Ah, e diferentemente da Grand Blazer vendida o Brasil, nos EUA o Tahoe teve versões com tração nas quatro rodas, como neste exemplar, que recebeu um eixo traseiro Dana 60 com diferencial Detroit Locker para motores de até 1.000 cv; e um eixo dianteiro GM Performance com diferencial de relação 3,73:1.

1527045069d208495d1998-Chevrolet-Tahoe-LS9-47

Por dentro o visual do carro também é completamente original: volante grandão (igual ao encontrado nos utilitários Chevrolet vendidos na época por aqui), bancos que são verdadeiras poltronas revestidas em couro cinza, ar-condicionado dual zone, sem nenhuma dica de que no cofre deste SUV bate o coração de um superesportivo. Dirigi-lo com o zumbido do supercharger ao fundo o tempo todo deve dar um nó no cérebro até que a gente se acostume.

1527045048fcd2081998-Chevrolet-Tahoe-LS9-56 1527045184e7dff9f98764da1998-Chevrolet-Tahoe-LS9-2

O Tahoe ainda teve a suspensão rebaixada com um kit da Superlift (ironia, não?). Todo o trabalho foi feito entre 2012 e 2013 em uma concessionária Chevrolet da cidade de Olympia, estado de Washington. O carro está sendo leiloado no site Bring a Trailer neste exato momento, e ainda falta um dia para acabar o período dos lances. Se você estiver pensando em fazer uma oferta e esperar dez anos para trazê-lo – fabricado em 1998, o Tahoe completará 30 anos em 2028 e poderá finalmente entrar no Brasil – não esqueça de nos chamar para dar uma volta. Sabemos que é extremamente improvável que isto aconteça, claro, mas já estamos nos garantindo…

Matérias relacionadas

Por que tantos motociclistas se acidentam no Brasil?

Leonardo Contesini

Capitão América ou Homem de Ferro? Batman ou Superman? Não importa: estes são os carros que eles teriam!

Dalmo Hernandes

Um Mercedes-Benz C320 W203 pouco rodado, uma Chevrolet A-10 cabine dupla, um SUV Porsche com motor V8 e mais no GT40

Dalmo Hernandes