A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Achados meio perdidos

Este é um dos 99 exemplares do Golf VR6 brasileiro – e ele está à venda

Lançado no Brasil em meados da década de 1990 para ocupar uma posição acima do Gol, o Volkswagen Golf oferecia mais espaço interno, melhor acabamento e comportamento dinâmico superior – e acabou se tornando um dos modelos médios melhor sucedidos no mercado brasileiro. Sua quarta geração (a segunda no Brasil) foi lançada em 1998 e se manteve em linha até 2012, sendo substituído pelo Golf Mk7 em 2013.

Ainda não é assinante do FlatOut? Considere fazê-lo: além de nos ajudar a manter o site e o nosso canal funcionando, você terá acesso a uma série de matérias exclusivas para assinantes – como conteúdos técnicoshistórias de carros e pilotosavaliações e muito mais!

 

FLATOUTER

Membro especial, com todos os benefícios: acesso livre a todo o conteúdo do FlatOut, participação no grupo secreto no Facebook (fique próximo de nossa equipe!), descontos em nossa loja, oficinas e lojas parceiras!

A partir de

R$20,00 / mês

ASSINANTE

Plano feito na medida para quem quer acessar livremente todo o conteúdo do FlatOut, incluindo vídeos exclusivos para assinantes e FlatOuters.*

De R$14,90

por R$9,90 / mês

*Não há convite para participar do grupo secreto do FlatOut nem há descontos em nossa loja ou em parceiros.

Devido a sua longevidade, o Golf Mk4 é um carro bastante comum no Brasil. Embora alguns entusiastas tenham criticado o atraso do modelo por aqui em relação à Europa – e o facelift realizado em 2007 para prolongar sua vida, que trazia alguns elementos discutíveis, o Golf de quarta geração é um carro bem cotado por suas qualidades, e também pelas versões esportivas que teve. Um dos modelos mais cobiçados é o Golf VR6, que teve 99 unidades fabricadas em 2003, das quais apenas 97 foram comercializadas. O Golf VR6 é um dos Volkswagen mais raros e desejados do Brasil, e nosso Achado meio Perdido de hoje – o primeiro de 2019 – traz um deles como destaque.

O Golf Mk4 começou a ser produzido em 1999 na fábrica da Volks em São José dos Pinhais/PR, ao lado do Audi A3 de primeira geração, com o qual dividia a plataforma PQ34 – o que tornou o carro mais acessível e também melhor adaptado às condições de rodagem no Brasil, incluindo um aumento de 20 mm no vão livre do solo. Em 2003, para reforçar a noção de que os carros fabricados no Brasil estavam no mesmo nível daqueles importados da Europa, a Volkswagen brasileira anunciou a série limitada VR6, com motor de seis cilindros e carroceria de duas portas (ainda que exista pelo menos um exemplar de quatro portas rodando no Brasil).

O motor era o curioso Volkswagen VR6, criado para entregar o nível de desempenho de um motor V6 com o tamanho compacto de um quatro-cilindros. Desenvolvido para aplicações transversais, o motor VR6 trazia os cilindros distribuídos em duas bancadas, porém com um ângulo de apenas 15° entre elas, possibilitando assim a utilização de apenas um cabeçote. A primeira versão do motor VR6, de 2,8 litros, foi lançada em 1991 – e ele ainda é empregado, em uma versão de 3,6 litros e 280 cv, no SUV full-size Atlas e no Volkswagen Passat fabricados nos Estados Unidos.

Embora fosse fabricado no Brasil, o Golf VR6 utilizava um motor de 2,8 litros importado da Alemanha, capaz de produzir 200 cv a 6.200 rpm e 26,5 mkgf a 3.200 rpm. O câmbio era manual, de seis marchas, e a alavanca tinha o pomo no formato de uma bola de golfe, com a inscrição “GTI” em vermelho. O pacote incluía bancos de couro com aquecimento e teto solar.

Com este conjunto, o Golf VR6 não era tão mais rápido que o GTI com motor 1.8 20v turbo de 180 cv – o maior peso powertrain, que elevava o peso total do hatch para 1.350 kg, enquanto o GTI tinha 1.282 kg, cobrava seu preço e o VR6 ia de zero a 100 km/h em 7,7 segundos, contra 7,8 segundos do GTI. E a velocidade máxima era menor – o Golf com motor naturalmente aspirado de seis-cilindros chegava aos 209 km/h, enquanto o GTI contemporâneo era capaz de chegar aos 227 km/h. Estes são os números fornecidos pela Volkswagen na época.

Contudo, no frigir dos ovos o Golf VR6 não deixava de ser muito desejável, e os exemplares que ocasionalmente aparecem à venda hoje, quinze anos depois, não permanecem disponíveis por muito tempo. Especialmente se estiverem em boas condições e pouco rodados – o que é raro –, como o exemplar anunciado no GT40.

O carro pertence a Luca, de São Paulo/SP, e é o carro nº 8 de 99, como mostra a numeração no painel. Segundo Luca, o Golf tem cerca e 88.000 km rodados e apresenta ótimo estado de conservação, além de algumas modificações.

O proprietário diz que o carro foi revisado recentemente e está completamente em ordem em termos de mecânica, elétrica, suspensão e freios. Alguns componentes são novos, como sensor MAF; bomba, boia e filtro de combustível; coxins do motor e do câmbio e velas. O sistema de ar-condicionado também passou por um serviço de manutenção e recebeu evaporador, pressostato, filtro e válvulas novos.

Entre as mudanças, Luca destaca o sistema de som Volkswagen RD5, que conta com entrada USB, conexão Bluetooth e CD-player, molas esportivas e suspensão retrabalhada (devidamente registrada na documentação) e rodas Porsche de 18 polegadas. Tanto o rádio original quanto as rodas Volkswagen Longbeach de 17 polegadas, que são as originais do Golf VR6, acompanham o carro.

O valor anunciado é consideravelmente superior ao que se costuma pedir pelas versões mais comuns do Golf Mk4 em estado de conservação semelhante – algo que também vem ficando mais raro de se ver, mas certamente há admiradores do modelo que poderão se interessar.

Se for o seu caso, você pode clicar aqui para acessar o anúncio e entrar em contato com o dono.

inbanner-fim-post


“Achados Meio Perdidos” é o quadro do FlatOut! no qual selecionamos e comentamos anúncios do GT40.com.br de carros interessantes ao público gearhead, como veículos antigos, preparados, exclusivos e excêntricos. Não se trata de publieditorial. Não nos responsabilizamos pelas informações publicadas nos anúncios nem pelas negociações decorrentes – todos os detalhes devem ser apurados atenciosamente com o anunciante!

Matérias relacionadas

Este Maverick 1975 preparado por Camillo Christófaro correu na Turismo 5000 — e está à venda!

Dalmo Hernandes

Dose tripla: um Alfa Romeo e dois BMW clássicos da década de 1970 são os Achados Meio Perdidos de hoje!

Dalmo Hernandes

Que tal um Passat TS 1979 íntegro e muito original? Este aqui está à venda!

Dalmo Hernandes