A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Sessão da manhã

Este Fiat 126 com motor Suzuki mostra como os italianos se divertem nos alpes da Sicília

Há uma categoria de automobilismo muito popular na Itália sobre a qual não se fala muito fora do país: o Campeonato Italiano de Slalom, que já se tornou nossa nova categoria favorita do automobilismo (nessa semana). E esse carrinho azul aí em cima — um Fiat 126 com motor de moto Suzuki — é a única justificativa que a gente precisa.

O 126 foi apresentado em 1972 no Salão de Turim, e a ideia da Fiat com ele era substituir o carismático, porém cansado, Fiat Nuova 500 (ou só 500, mesmo), que já estava no mercado desde 1957 e sentia os efeitos dos 15 anos de idade sem maiores modificações.

126 (2)

Acontece que quase ninguém conhece o Fiat 126, e há uma boa razão para isto: apesar de compartilhar boa parte da mecânica, incluindo plataforma, os motores de dois cilindros refrigerados a ar, e o entre-eixos, o Fiat 126 ganhou uma carroceria totalmente nova, inspirada no Fiat 127 (que, por sua vez, foi a base para o nosso 147, daí a semelhança entre os três).

Mas embora fosse mais moderno e até simpático, o 126 nunca conseguiu a mesma popularidade de seu antecessor na Itália, o que levou a Fiat a produzir o 500 por mais três anos. Contudo, o pequeno italiano foi um sucesso e tanto na Polônia e em países vizinhos, com mais de 3,3 milhões de unidades produzidas localmente entre 1972 e 2000 — exatos 28 anos.

126 (1)

Agora que você sabe um pouco mais sobre o 126, fica fácil entender que ele compartilha as mesmas características do 500 — incluindo aí o fato de ele ser uma bela base para modificações extremas, algo que já vimos aqui algumas vezes (como aquele Fiat 500 com motor V8 Ferrari). Ambos têm motor traseiro, entre-eixos curtíssimo e, devidamente alargados para acomodar o conjunto mecânico, a suspensão modificada e pneus de tamanho decente, se tornam pequenas cadeiras elétricas, no melhor sentido possível.

Deve ter sido pensando nisso que um italiano chamado Lombardo Francesco colocou um motor Suzuki — certamente o quatro-cilindros de uma Hayabusa, embora não existam detalhes — em um Fiat 126, alargou os para-lamas sem dar a mínima para a estética (ficou legal do mesmo jeito) e começou a correr com ele nas provas de Slalom italianas. Que tal isso?

Este vídeo mostra uma das baterias do Slalom Val de Sant’Angelo, que acontece na comuna italiana de mesmo nome, na Sicília. As estradas nos Alpes fazem do lugar o cenário perfeito para os trajetos que misturam as curvas da estrada com slaloms feitos com cones. Carros pequenos, com entre-eixos curto e motores giradores costumam se dar melhor neste tipo de pista.

A prova faz parte do Campeonato Italiano de Slalom, que consiste em dez ou doze etapas ao longo do ano e é realizado em diferentes cidades italianas, sempre em subidas de montanha. Na prova mostrada no vídeo, Lombardo foi o segundo colocado, atrás de um protótipo Elia Avrio. O vídeo abaixo traz um trecho onboard da passagem — e é ainda mais impressionante.

Não parece que o vídeo foi acelerado? Pois é: não foi

Há diversos outros vídeos com o Fiat 126 de Francesco no canal AM VideoSport, que é especializado em cobrir eventos de slalom por toda a Itália. É um prato cheio para fãs de carros pequenos, ágeis e barulhentos em estradas sinuosas.

 

[ Post sugerido por: Fabio Aro ]

Matérias relacionadas

É assim que se pilota uma clássica Ferrari 512 BBi: rápido e de lado

Dalmo Hernandes

Como se pinta um avião? Estes dois vídeos em time-lapse te mostram

Dalmo Hernandes

Le Mans Legends: acelere com os protótipos do Grupo C no Goodwood 73MM

Dalmo Hernandes