Este Fiat Tipo Sedicivalvole muito inteiro e original está à venda

Dalmo Hernandes 11 fevereiro, 2018 0
Este Fiat Tipo Sedicivalvole muito inteiro e original está à venda

Ao falar do esportivos vendidos pela Fiat nos anos 90, os modelos mais lembrados são o Fiat Uno Turbo e seu irmão maior, o Tempra Turbo. Ambos estão entre os primeiros turbinados de série vendidos no Brasil, e sua importância histórica é inegável. Já o Fiat Tipo Sedicivalvole meio que fica para escanteio – o que é uma pena, porque era um belo carro. Se você está entre os que conhecem e gostam, provavelmente vai curtir este exemplar conservadíssimo anunciado no GT40.

Diferentemente do Tempra, que era montado no Brasil com quase 100% de componentes nacionais, o Fiat Tipo vinha importado da Itália, aproveitando a redução na alíquota de importação promovida para 1993. O Tipo começou a ser vendido em setembro daquele ano, em versão única, com motor 1.6 8v bastante parecido com aquele utilizado no Uno 1.6 R MPi, porém com 10 cv a menos – 82 cv em vez de 92 cv. Não era a versão mais luxuosa, mas trazia muitos equipamentos interessantes, incluindo teto solar opcional e direção hidráulica de série.

img_176632_4_3637ce0c-d981-4c75-abe1-609cd0e4d31a

Em junho de 1994 a Fiat passou a oferecer também a versão SLX, com motor 2.0 8v semelhante ao do Tempra, porém com algumas diferenças fundamentais: injeção multiponto em vez de monoponto e árvores de balanceamento nos comandos de válvulas para reduzir vibrações. O resultado era um motor de funcionamento suave, com 109 cv e 16 mkgf, suficientes para chegar aos 188 km/h.

Cinco meses depois, foi a vez do Tipo 2.0 Sedicivalvole, a versão “hot hatch” do Tipo. O motor era praticamente idêntico ao do Tempra 2.0 16v, e idêntico ao empregado no Fiat Coupe, modelo mais caro e de design muito mais radical.

img_176600_4_3637ce0c-d981-4c75-abe1-609cd0e4d31a img_176620_4_3637ce0c-d981-4c75-abe1-609cd0e4d31a

Não que o desenho do Tipo desagradasse: com linhas limpas e retas, era um carro de aspecto agradável e até moderno, que no modelo esportivo tinha apenas duas portas, para-choques com frisos vermelhos e o orgulhoso letreiro “SEDICIVALVOLE” na moldura da placa na tampa traseira (que era de plástico para economizar peso). Eram 137 cv a 6.000 rpm e 18,4 mkgf de torque a 4.500 rpm. Era o bastante para levar o carro, que pesava cerca de 1.200 kg, de zero a 100 km/h em 9,8 segundos, com velocidade máxima de 206 km/h. Com seu motor 2.0 8v sobrealimentado de 165 cv, o Tempra Turbo (que foi lançado no mesmo ano) ia de zero a 100 km/h em 8,2 segundos, com máxima de 213 km/h.

img_176584_4_3637ce0c-d981-4c75-abe1-609cd0e4d31a

Apesar de perder nas retas para o sedã turbinado, o Tipo Sedicivalvole tinha comportamento mais ágil e previsível com a suspensão traseira com braços semiarrastados, agradando mais a quem curtia trechos sinuosos.

O Tipo Sedicivalvole também tinha rodas de 14 polegadas de desenho exclusivo, calçadas com pneus 195/60 (as outras versões usavam pneus 185/65) e interior com painel de instrumentos completo (incluindo mostradores de pressão e temperatura do óleo) e revestimento xadrez nos bancos – que opcionalmente podiam ser da Recaro.

img_176628_4_3637ce0c-d981-4c75-abe1-609cd0e4d31a

O aumento da alíquota de importação a partir de 1995 levou a Fiat a produzir localmente o Tipo com motor 1.6, mas as versões mais caras continuaram vindo da Itália. No entanto, pouco depois começaram a ser registrados casos de incêndio nos exemplares 1.6 nacionais e importados, o que acabou manchando a imagem do hatchback no Brasil. Com isto, o Tipo deixou de ser vendido no Brasil em 1997.

Hoje em dia, exemplares inteiros de qualquer versão do Tipo são raros e difíceis de encontrar à venda. Especialmente na versão 2.0 16v, que veio em menor quantidade. É por isto que o exemplar anunciado no GT40 nos chamou a atenção.

img_176588_4_3637ce0c-d981-4c75-abe1-609cd0e4d31a

Trata-se de um exemplar de 1995 que, de acordo com o anunciante, tem 156.000 km rodados. Mário César Buzian, o responsável pela venda, diz que o carro passou por uma revisão completa recentemente e teve os fluidos trocados e componentes desgastados substituídos por peças novas. Ele garante que motor, câmbio, suspensão, freios e elétrica estão totalmente em ordem, exigindo a partir de agora apenas manutenção preventiva.

img_176580_4_3637ce0c-d981-4c75-abe1-609cd0e4d31a

De acordo com Mário, a carroceria tem cerca de 70% da pintura original Verde Emerald Perolizado em muito bom estado. O lado de dentro também está muito conservado, com o revestimento dos bancos e das portas, além do couro no volante, de ótima aparência. O carro é equipado com dois opcionais bastante desejados: o teto solar e o sistema de som com toca-fitas Alpine, embora os alto-falantes no tampão do porta-malas sejam mais modernos.

O anunciante diz que o carro está em São Paulo/SP. Ficou interessado? Basta clicar aqui para acessar o anúncio e pegar todos os contatos.

inbanner-fim-post


“Achados Meio Perdidos” é o quadro do FlatOut! no qual selecionamos e comentamos anúncios do GT40.com.br de carros interessantes ao público gearhead, como veículos antigos, preparados, exclusivos e excêntricos. Não se trata de publieditorial. Não nos responsabilizamos pelas informações publicadas nos anúncios nem pelas negociações decorrentes – todos os detalhes devem ser apurados atenciosamente com o anunciante!