Este Fiat Uno Mille 1994 de segundo dono e com apenas 29.000 km rodados está à venda!

Dalmo Hernandes 5 outubro, 2018 0
Este Fiat Uno Mille 1994 de segundo dono e com apenas 29.000 km rodados está à venda!

Fãs do Fiat Uno geralmente sonham com alguma de suas versões especiais, mais raras, de apelo esportivo – os modelos 1.5R, 1.6R e 1.6 R MPI, ou mesmo um Uno Turbo. Mas há quem aprecie as versões mais comuns, simples e baratas, que realmente traduzem a essência do Uno: um carro básico, compacto, econômico e robusto. Como o Uno Mille da década de 1990, o primeiro carro popular “oficial” vendido no Brasil. E um exemplar muito novo e bem conservado é nosso Achado meio Perdido de hoje, anunciado no GT40.

Desenvolvendo um pouco mais a lógica do parágrafo anterior: é natural que alguns exemplares das versões mais caras e desejadas sejam preservados por seus donos, que antecipam a demanda e a valorização das mesmas dali há alguns anos, ou décadas. No caso das versões mais comuns e baratas esta lógica geralmente não se aplica – o que, no fim das contas, acaba por tornar mais difícil encontrar um exemplar guardado, pouco rodado e “em estado de novo”, como é o caso deste Fiat Uno Mille Electronic 1994, que tem 28.790 km rodados de acordo com seu proprietário. É como um seminovo, exceto que se trata de um carro com 24 anos de idade.

WhatsApp Image 2018-10-05 at 08.09.19

O Fiat Uno Mille, como muitos de vocês já sabem, foi lançado pela Fiat em 1990. Naquele ano o governo brasileiro reduziu a alíquota do IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) dos carros com motor menor que 1.000 cm³ – de 25% para 5%. A Fiat foi a primeira fabricante a aproveitar o incentivo, aproveitando que já tinha um motor que quase se enquadrava no critério: o Fiasa, usado anteriormente no Fiat 147, que deslocava 1.048 cm³. Reduzindo o curso dos pistões de 57,8 mm para 54,8 mm (sem alterar o diâmetro dos cilindros, que continuou em 76 mm), o deslocamento do motor foi reduzido para 994,4 cm³ e assim, o Uno Mille enquadrou-se na redução de taxas.

img_348596_4_84c52236-02a5-4574-bfa1-0b87f84d86b6

Naturalmente o baixo preço era fruto de uma boa dieta: equipamentos como desembaçador e limpador traseiro, e até mesmo retrovisor direito, eram opcionais. O câmbio de série era de quatro marchas, mas era possível optar por uma caixa de cinco marchas. Por dentro, sequer havia console central ou saídas de ar nas extremidades do painel, embora fosse comum instalar estes itens em concessionária.

WhatsApp Image 2018-10-05 at 08.10.31 WhatsApp Image 2018-10-05 at 08.09.28

A primeira versão do Mille usava um motor 1.0 com carburador de corpo simples, 48 cv e 7,4 mkgf de torque. Não era potente, nem torcudo, mas subia de giro rápido e ainda era econômico. Com isto, apesar de ser um carro extremamente frugal, o Mille foi um sucesso e, nos anos seguintes, chegou a responder por 70% das vendas do Uno.

O exemplar anunciado no GT40 é um Electronic, o que significa que, em vez de um platinado, utilizava um sistema de ignição eletrônica – a alimentação ainda era feita por carburador. A taxa de compressão aumentou de 8,6:1 para 9,5:1, e com isto a potência foi para 54 cv e o torque, para 8,2 mkgf. O carro pertence a Digo, que mudou-se recentemente para São Paulo/SP (vindo do Rio de Janeiro, e por isso o carro ainda está com as placas fluminenses).

WhatsApp Image 2018-10-05 at 08.09.22 (1)WhatsApp Image 2018-10-05 at 08.10.33 (1)WhatsApp Image 2018-10-05 at 08.10.33

Digo conta que o comprou o Uno há cerca de um ano das mãos de seu primeiro proprietário, e que o carro estava parado havia cerca de 15 anos. Naturalmente foi feita uma revisão completa, com troca de todos os fluidos e quaisquer componentes que estivessem desgastados ou danificados, como mangueiras de arrefecimento, coifas e buchas da suspensão, por exemplo. Os pneus também são novos, mas as rodas (e as calotinhas centrais, item bastante raro) são originais de fábrica.

WhatsApp Image 2018-10-05 at 08.09.20 WhatsApp Image 2018-10-05 at 08.09.19 (1)

O carro jamais foi restaurado ou repintado, sendo 100% original. A pintura está em bom estado, assim como os componentes externos de plástico (para-choques, grades, emblemas e borrachões), assim como os faróis e as lanternas. Por dentro a situação é a mesma: painel de instrumentos, bancos, carpete e revestimentos de porta estão muito íntegros e com ótimo aspecto, sem sinais de desgaste.

Digo ressalta que o carro está funcionando perfeitamente, e diz também que estuda troca por veículos antigos. Se você ficou interessado, basta clicar aqui para acessar o anúncio e pegar os contatos.

inbanner-fim-post


“Achados Meio Perdidos” é o quadro do FlatOut! no qual selecionamos e comentamos anúncios do GT40.com.br de carros interessantes ao público gearhead, como veículos antigos, preparados, exclusivos e excêntricos. Não se trata de publieditorial. Não nos responsabilizamos pelas informações publicadas nos anúncios nem pelas negociações decorrentes – todos os detalhes devem ser apurados atenciosamente com o anunciante!