A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Achados meio perdidos

Este Fiat Uno Turbo está no jeito para acelerar em track days – e está à venda!

unoturb (2)

Foto: Rafael Micheski

É difícil falar do Uno Turbo i.e. aqui no FlatOut sem repetir algo que já tenhamos dito. Já contamos sua história toda (tanto do modelo italiano quanto do brasileiro) e até já mostramos alguns deles nesta mesma seção. No entanto, o Uno Turbo talvez não tenha a mesma imagem forte que um VW Gol GT/GTi/GTS ou um Escort XR3.

Apesar colecionar milhares admiradores por todo o País, ele não é tão cobiçado — talvez por ser um tanto mais raro (1.801 unidades foram fabricadas em três anos) e por apostar na sobrealimentação, que era comum na Europa mas ainda era novidade no Brasil. Além, é claro, de ser um Fiat Uno — o carro que inaugurou o segmento dos populares por aqui e virou sinônimo de carro básico.

unoturb (10)

Dito isto, quem conhece sabe: o Uno Turbo é uma bela base para preparação. Não apenas pelo motor 1.4 turbinado de 118 cv, mas também pelo fato de que o Uno é um compacto projetado na Itália. E você sabe como os italianos sabem fazer hatchbacks de tração dianteira bons de braço, não sabe?

Pois bem: o nosso Achado Meio Perdido de hoje é um dos vários Uno Turbo que foram modificados para as pistas. Trata-se de um Fiat Uno Turbo que recebeu o motor de 1,9 litro de um Fiat Linea, turbo e preparação para entregar mais de 300 cv — nas rodas dianteiras!

unoturb (11)

unoturb (8) unoturb (7)

O carro foi comprado por Marcelo em 2010. Ele buscava um carro com estrutura íntegra — era a principal exigência, visto que Marcelo não queria um carro de coleção e sim um automóvel bacana para “guardar para a posteridade e usar de vez em quando”. Ele acabou encontrando este exemplar, que estava totalmente lacrado de frente e traseira, porém com algumas marcas do tempo, em Santa Bárbara do Oeste/SP, e o levou direto para Curitiba.

unoturb (1)

Acontece que, pouco depois de participar do primeiro track day com o Uno Turbo, Marcelo mudou de ideia e decidiu que faria um carro de pista (quem nunca, não é?). As modificações começaram tímidas — apenas alguns ajustes de suspensão, injeção e freios —, mas logo evoluíram para novos pistões, cabeçote retrabalhado e um novo turbocompressor.

Esta fase, durou cerca de dois anos — depois disto Marcelo viu que o original não daria mais conta. Assim, decidiu comprar um quatro-cilindros de 1,9 litro vindo de um Fiat Linea. Originalmente, o motor do Linea (que compartilha boa parte do projeto com o motor dos Fiat Palio 1.6 16v) entrega 132 cv quando alimentado com etanol. No entanto, por mais que isto seja mais potência do que tinha o 1.4 turbo com o qual o carro deixou a linha de montagem, também não era o suficiente.

unoturb (12)

Dentre as modificações realizadas para aumentar a cavalaria estão pistões Iapel de 87 mm e bielas Scat — ambos forjados. O turbocompressor agora é um Garrett .50, auxiliado por um intercooler SPA no para-choque dianteiro. O carro também recebeu novos injetores, enquanto o módulo de injeção agora é um Fueltech FT400. Resultado: com 1,2 bar de pressão, o motor desenvolve 306 cv e 39 mkgf de torque nas rodas, de acordo com o último teste realizado em dinamômetro.

unoturb (14)

A transmissão é a caixa de cinco marchas original do Uno Turbo, acoplada a uma nova embreagem de cerâmica. O diferencial dianteiro tem bloqueio de 60%. As rodas de 15 polegadas abrigam os freios a disco do Fiat Marea Turbo nas quatro rodas, enquanto a suspensão usa amortecedores com mais carga, molas de opala de seis cilindros na dianteira e novos feixes de molas na traseira.

unoturb (18)unoturb (20)

O interior do carro permaneceu bastante “civil”, com direito a couro perfurado nos bancos e revestimentos de porta, até o início de 2015, quando foi instalada uma gaiola de proteção integral em aço-carbono, bancos concha AMB (e remoção do banco traseiro), cintos de competição de cinco pontos Racequip e volante Momo revestido em Alcantara.

unoturb (16) unoturb (19)

Por fora, no entanto, as mudanças são bem discretas: o para-choque dianteiro agora deixa o intercooler à mostra e as rodas são de 15 polegadas, pintadas de preto. A carroceria foi toda repintada no tom original, e as lanternas traseiras foram substituídas por peças com lentes brancas/vermelhas. Assim, olhando o carro por fora, rapidamente, não dá para adivinhar que ele despeja mais de 300 cv nas rodas dianteiras.

Marcelo garante que o carro está em perfeito funcionamento. Ele diz que, na atual configuração, o carro foi levado para o autódromo apenas uma vez, e que o motor atual mal rodou 100 km. Além disso, faz questão de frisar que a documentação está toda em dia, e que é possível ir rodando de casa para o autódromo sem problemas.

E quanto Marcelo pede pelo carro? Nada muito distante do preço de um Uno Turbo original atualmente — R$ 35 mil. Se você se interessou, pode entrar em contato com Marcelo pelo email [email protected].

[ Punta Tacco/Facebook ]


“Achados Meio Perdidos” é o quadro do FlatOut! na qual selecionamos e comentamos anúncios de carros interessantes ao público gearhead, como veículos antigos, preparados, exclusivos e excêntricos. Não se trata de uma reportagem aprofundada e não nos responsabilizamos pelas informações publicadas nos anúncios – todos os detalhes devem ser apurados com o anunciante.

 

Matérias relacionadas

Pag Nick: este raro clássico brasileiro com motor de Gol GTi pode ser seu!

Dalmo Hernandes

Lancia Dedra: um legítimo sedã executivo italiano à venda no Brasil

Dalmo Hernandes

Este Mercedes-Benz C32 AMG com motor V6 supercharged de 354 cv é mais barato que um M3 — e pode ser seu

Dalmo Hernandes
error: Direitos autorais reservados