A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Achados meio perdidos Zero a 300

Este Ford Fairlane 500 com motor V8 small block e câmbio manual está à venda no Brasil

Nem só de muscle cars viveu o mercado automotivo norte-americano dos anos 60. Claro, os cupês esportivos bonitos e baratos dominaram a cena, mas havia outras opções para quem queria algo mais sofisticado e elegante e fazia questão de um motor V8. Por exemplo: você poderia comprar um Ford Fairlane, que era um carro maior e de estilo mais conservador que o Mustang, funcionando como intermediário entre este e o Ford Galaxie. O Mustang e o Falcon eram os “compactos” (para os padrões americanos, naturalmente), o Galaxie era um carro grande e o Fairlane podia ser considerado o modelo médio.

Entre 1962 e 1965 o Ford Fairlane esteve em sua quarta geração e, apesar de ser o “médio” da linha, tinha mais de cinco metros de comprimento – definitivamente era uma bela banheira. E um exemplar de 1963, anunciado no GT40, é nosso Achado meio Perdido de hoje.

ford_fairlane_crown_victoria_skyliner_9

Curiosidade: o Ford Fairlane Crown Victoria Skyliner, de 1955, foi o primeiro carro da marca a receber o nome “Crown Victoria” e um dos primeiros carros produzidos em série a vir com teto solar panorânico, que no caso era feito de acrílico

Em suas três primeiras gerações, lançadas em 1955, 1957 e 1960, respectivamente (os carros americanos mudavam de geração com menos tempo de vida naquela época), o Fairlane era um carro grande, ou full-size, como dita a nomenclatura local. Seu maior rival na época era o Chevrolet Bel Air – que provavelmente era um dos carros mais vendidos dos EUA em meados dos anos 50.

img_242012_4_585459fb-fe09-4562-999d-74292de45e9e

No entanto, o início dos anos 60 trouxe uma demanda por carros menores e mais ágeis, e por isso o Fairlane foi reposicionado como um mid-size, competindo com o Chevrolet Chevelle Malibu, o Dodge Custom 880 e o AMC Rambler. O novo carro também tinha um estilo mais limpo e retilíneo, sem tantos detalhes cromados e com “rabo de peixe” bem menos pronunciado.

img_242032_4_585459fb-fe09-4562-999d-74292de45e9e

Debaixo do capô, outro novidade: além do motor seis-em-linha de 2,8 litros que vinha de série, era possível optar pelo então recém-lançado V8 Windsor, de 3,6 litros e 145 cv ou 4,2 litros e 164 cv. De início o novo Fairlane era oferecido apenas como sedã de duas ou quatro portas, mas já em 1963 foi lançada a versão cupê hardtop, sem “coluna B”, carroceria extremamente popular naqueles tempos. Em 1964 a Ford usou o Fairlane cupê como base para uma série de carros preparados de fábrica para competir em arrancadas – algo entre 111 e 127 exemplares com peso aliviado (incluindo componentes de fibra de vidro na carroceria) e um V8 big block de 427 pol³ (sete litros) preparado para entregar mais de 600 cv, ainda que a potência declarada fosse bem mais conservadora: 430 cv.

WhatsApp Image 2018-06-07 at 10.15.25

Nosso Achado meio Perdido é um Fairlane 500 cupê fabricado em 1963 – ou seja, é um exemplar do primeiro ano de fabricação nesta versão de carroceria. O carro pertence a Angelo Krenus, de São Paulo, que diz ter o carro “há alguns anos”. Segundo ele, o Fairlane pertenceu à coleção de um senhor do interior do Estado, que faleceu e deixou a coleção aos cuidados da família. Eventualmente alguns dos automóveis foram colocados à venda, e o Fairlane estava entre eles.

img_242024_4_585459fb-fe09-4562-999d-74292de45e9e

Angelo não pode confirmar, mas acredita que o carro tenha passado por um banho de tinta há cerca de dez anos. No mais, garante que o Fairlane 500 é todo original em termos de acabamento e mecânica, incluindo o revestimento e todos os detalhes do interior. O motor é o V8 de 4,2 litros e 164 cv, acoplado a uma caixa manual de três marchas com alavanca na coluna. O dono diz que esta combinação de carroceria e conjunto mecânico é bastante rara. De acordo com a Ford, com este motor o Fairlane 500 era capaz de ir de zero a 100 km/h em 11,9 segundos.

img_242016_4_585459fb-fe09-4562-999d-74292de45e9e

Segundo Angelo, o carro está em perfeitas condições de funcionamento, com manutenção em dia e toda a documentação em ordem. Ele diz que possui outros Ford antigos com motor V8 e que já não dirige o Fairlane com a mesma frequência, e que esta é a razão para a venda.

O valor pedido é interessante – na verdade, mais acessível que diversos carros nacionais da mesma época em estado de conservação semelhante. Se você busca exclusividade, este Ford Fairlane pode ser uma boa opção. Curtiu a ideia? É só clicar aqui para acessar o anúncio e pegar os contatos do proprietário.

inbanner-fim-post


“Achados Meio Perdidos” é o quadro do FlatOut! no qual selecionamos e comentamos anúncios do GT40.com.br de carros interessantes ao público gearhead, como veículos antigos, preparados, exclusivos e excêntricos. Não se trata de publieditorial. Não nos responsabilizamos pelas informações publicadas nos anúncios nem pelas negociações decorrentes – todos os detalhes devem ser apurados atenciosamente com o anunciante!

Matérias relacionadas

As piores gerações de alguns dos carros mais legais já feitos – Parte 1

Dalmo Hernandes

Uber, Cabify e aplicativos de transporte passam a ter novas regras a partir de quarta-feira. O que achamos disso?

Leonardo Contesini

Ford revela o crossover Mustang Mach-E, BMW revela especificações do i4, Audi Q3 começa a ser vendido no Brasil e mais!