A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Carros Antigos Projetos Gringos

Este Ford GT40 original ficou abandonado em uma garagem cheia de entulho por quase 40 anos

O que você pensaria se encontrasse algo parecido com um Ford GT40 enfiado em uma garagem imunda e bagunçada? Seria alguma réplica nunca terminada? Talvez. Mas não era o caso desse GT40 encontrado na Califórnia. O carro que passou quase 40 anos desse jeito que você vê nas fotos, é nada menos do que o GT40 de chassi 1067, e se você não faz ideia do que isso significa, continue lendo para saber o que você estava perdendo.

Ele não é nenhum vencedor de Le Mans, tampouco de outras das grandes corridas que consagraram o GT40. Na verdade ele foi pilotado por um cara chamado Salt Wather, mais conhecido pelo pessoal das antigas ou pelos fãs mais estudiosos da Nascar e IndyCar. O que torna esse GT40 especial é um conjunto de fatos e elementos que faz dele o mais raro de todos os GT40.

1926736_10203498651526142_811202350_n

Segundo o World Registry of Cobras & GT40s, apenas três GT40 Mk1 foram fabricados com a capa do motor do modelo seguinte, Mk2, e desses três o único sobrevivente foi este exemplar encontrado na garagem. Além disso, ele foi o último GT40 construído em 1966 e por isso também é o último GT40 a usar um número de série da Ford. Todos os outros usam números de série da J.W. Automotive Engineering, do piloto John Wyer, que continuou usando os Mk1 mesmo depois que a Ford adotou o Mk2 para suas investidas no automobilismo.

Então que tipo de maluco deixaria o mais raro dos Ford GT40 abandonado debaixo de um monte de cacarecos em uma garagem californiana? Bem, aqui temos um lugar-comum desses achados de garagem: o carro foi comprado em 1975 por um bombeiro aposentado que o usou nas pistas por dois anos, mas depois de um problema no motor e vários outros de saúde, o bombeiro encostou o carro e acabou nunca mais mexendo nele.

1067x

Procurando mais informações do carro, soube que o cara que o descobriu, Tom Shaughnessy, parece tê-lo encontrado em 2010, e desde então vinha negociando com o proprietário. Quanto ele pagou? Tom não fala o valor, apenas limita-se a dizer que foi “muito caro”. Seja qual for o valor, tenha certeza de que valeu cada centavo: o carro americano vendido pelo maior preço até hoje um Ford GT40 1968 (J.W. Automotive, portanto) , que custou US$ 11 milhões em um leilão em 2012.  Não há motivos para duvidar de que este GT40 perdido chegue, no mínimo, a esse valor.

 

[ Fotos: Tom Shaughnessy ]

Matérias relacionadas

A curiosa história do Cadillac que se transformou em uma “Ferrari”

Dalmo Hernandes

Final Edition: foi assim que nasceram os últimos Lancer Evolution da história

Dalmo Hernandes

Driftland UK: conheça a pista feita exclusivamente para drift no sul da Escócia

Dalmo Hernandes