Este Fusca 1964 com motor stroker 2200 é um sleeper de responsa – e pode ser seu

Dalmo Hernandes 18 abril, 2017 0
Este Fusca 1964 com motor stroker 2200 é um sleeper de responsa – e pode ser seu

Como project car, o Fusca pode ser comparado a um quadro. Você pode comprar uma bela pintura pronta (ou um pôster bacana, se for do tipo mais descolado), ou pode comprar uma tela em branco e fazer seu próprio quadro (ou ainda, pagar para um pintor). De qualquer forma, há diversas maneiras de montar um Fusca – pode ser um originalzinho para o fim de semana, um rat ou, no caso do nosso Achado meio Perdido de hoje, um verdadeiro sleeper.

Como você já deve ter sacado, trata-se de um Fusca azul com visual até discreto. Claro, ele tem rodas maiores e mais largas e cambagem negativa na traseira, mas isto se tornou bastante comum na cena aircooled brasileira. Mesmo ao abrir o capô esta impressão permanece: é um motor bonito e, fora a dupla carburação, não parece ter sido muito preprado. Mas ele foi: estamos diante de um Fusca 1964 com motor stroker de 2,2 litros, preparado para render, segundo as estimativas do proprietário, cerca de 150 cv.

fusca-2200 (3)

Leonardo Pereira, que mora em Indaiatuba, comprou o carro há dez anos e é o segundo dono do Besouro. Ele conta que o carro já estava bastante íntegro, mas, para conseguir a placa preta, emitida pelo Veteran Car Club de Minas Gerais, decidiu realizar uma restauração rigorosa no carro assim que comprou, com peças de acabamento e itens como faróis e lanternas importados da Europa. O estofamento do carro era original e estava em perfeitas condições, e assim permanece. A pintura foi refeita com o carro desmontado, e é a mesma, sem retoques, há nove anos.

Após pegar a placa preta, Leonardo deu início ao restomod. As modificações visuais incluem nas lanternas, que vêm do Fusca 1959, os para-choques sem as polainas de metal e a suspensão, rebaixada com castanhas na dianteira e na traseira. As rodas são Mangels Porsche 356, de 15×5,5 polegadas na dianteira e 15×6,5 polegadas na traseira, calçadas com pneus Dunlop novos de medidas 175/60 e 205/65 respectivamente. Há freios a disco da Power Brake na dianteira, com menos de 1.000 km rodados, e espaçadores de 20 mm nas rodas traseiras.

fusca-2200 (4)

O talento nos freios se faz necessário pela potência extra: o boxer arrefecido a ar com kit stroker de 2,2 litros é bem mais forte do que o motor original. O motor foi todo montado a mão por Maurício Lanna, famoso preparador especializado na mecânica do Volkswagen a ar.

fusca-2200 (12) fusca-2200 (6)

O motor tem pistões Mahle forjados, bielas de época (mais pesadas e resistentes), válvulas de aço inox com comando Scat e tuchos Engle, volante aliviado e taxa de compressão de 9,9:1. A lubrificação é por cárter seco, também foi feito sob medida por Lanna. O motor conta, ainda, com módulo de ignição e distribuidor MSD, além de dois carburadores Weber 48 IDA italianos no topo de tudo. O tanque de combustível é da Imohr, de competição, feito em polietileno. O motor é acoplado a um câmbio de VW SP2.

Por dentro as modificações foram bem discretas: os instrumentos são todos Cronomac, acrescentando conta-giros, manômetro de óleo e termômetro, além de dois cronômetros Heuer originais de época. A manopla de câmbio é de engate rápido, da Vintage Speed.

fusca-2200 (13) fusca-2200 (14) fusca-2200 (15)

O carro é visivelmente bem cuidado e roda com certa regularidade, acumulando 93.000 km desde 1964. Leonardo diz que guardou todos os recibos de peças e serviços, bem como todos os documentos relacionados ao carro no período.

Nos parece um belo Fusca para um passeio mais empolgado em fins de semana, subidas de montanha ou ralis de regularidade. O valor pedido é bem interessante para um projeto deste nível: R$ 63.000. Leonardo diz que o valor investido no carro, em uma conta de cabeça, certamente é superior a R$ 70 mil.

fusca-2200 (11) fusca-2200 (9)

Se você se interessou, pode entrar em contato com Leonardo pelo telefone (19) 97104-7055 ou pelo email [email protected].


“Achados Meio Perdidos” é o quadro do FlatOut! no qual selecionamos e comentamos anúncios de carros interessantes ao público gearhead, como veículos antigos, preparados, exclusivos e excêntricos. Não se trata de publieditorial, tampouco de uma reportagem aprofundada. Não nos responsabilizamos pelas informações publicadas nos anúncios – todos os detalhes devem ser apurados com o anunciante.