Edição diária: 20/06/2019
FlatOut!
Image default
Achados meio perdidos

Este Monza S/R com motor de Vectra GSi e 190 cv pode ser seu novo Project Car

O Chevrolet Vectra GSi, com seu motor 2.0 com comando duplo no cabeçote e 150 cv, foi um dos grandes sedãs esportivos no Brasil. Claro, 150 cv não parecem muita coisa hoje, mas estamos falando de um carro que começou a ser vendido por aqui em 1993. Acima dele, só o Omega e seu seis-em-linha de três litros e 165 cv.

monza-c20xe-achado (6)

Mas por que estamos dizendo isto? Por causa do Achado meio Perdido de hoje. Você obviamente percebeu que não é um Vectra GSi, mas sim um Monza S/R — a versão esportiva do Monza hatch. Lançada em 1985, ela era equipada com um motor 1.8 8v com carburador de corpo duplo e 106 cv. Apesar da potência virtualmente idêntica à das versões mais comuns, o Monza S/R era um carro atraente e bem acertado.

monza-c20xe-achado (27)

O que nos traz ao achado de hoje: um Chevrolet Monza S/R 1986 que recebeu o C20XE do Vectra GSi, preparado para entregar 190 cv. Nos parece bem interessante, se querem saber.

monza-c20xe-achado (23)

Primeiro, porque não é uma combinação muito complicada: o projeto do motor C20XE é muito parecido com o do conhecido “Família II” que ocupava, originalmente, o cofre do Monza. No entanto, o motor trazia pistões forjados, comando duplo no cabeçote (com árvores ocas, mais leves e menos sujeitas à inércia), válvulas de escape refrigeradas a sódio e injeção multiponto Bosch Motronic. Os 150 cv chegavam às 6.000 rpm, com 20 mkgf de torque a 4. 600 rpm.

monza-c20xe-achado (16)

O Calibra, que usava a mesma plataforma do Vectra, era oferecido no Brasil exatamente com este motor. A carroceria aerodinâmica é uma das mais bonitas que a Opel (divisão alemã da General Motors que forneceu boa parte da linha da Chevrolet no Brasil até meados dos anos 2000) já fez. E tinha excelente aerodinâmica, com coeficiente 0,26.

Deu para sacar (ou lembrar) por que o C20XE é um belo motor para um project cars — aliás, aqui mesmo no FlatOut temos o PC #111, um Chevette; e o PC #112, um Monza, como exemplos.

monza-c20xe-achado (5)

Pois o Monza que encontramos à venda nos classificados site Dragster Brasil já passou por este processo. Quando seu atual dono, Marco Pepeu, comprou o carro, o C20XE já estava no cofre, perfeitamente adaptado e preparado à nova casa. De acordo com Marco, o carro só foi original enquanto esteve com o primeiro proprietário.

Ele conta que o segundo dono, Matheus, foi quem comprou o carro. O Monza estava abandonado e gasto, mas muito íntegro. Assim, depois de uma boa restauração, o carro recebeu o motor C20XE.

monza-c20xe-achado (15)

Em 2011, o carro foi parar nas mãos de um amigo de Marco, Felippe Seifert. Foi ele o responsável por boa parte da preparação. O sistema de injeção original deu lugar a um módulo programável da MegaSquirt. Depois, foram instalados novos pistões, com curso de 87 mm, e o motor passou a deslocar 2.048 cm³ (originalmente são 1.998 cm³). Os injetores originais foram retrabalhados e recebem o combustível de uma bomba Bosch operando a 3,5 bar. O sistema de injeção original deu lugar a um módulo programável da MegaSquirt.

monza-c20xe-achado (12)monza-c20xe-achado (19) monza-c20xe-achado (20)

Além disso, foi instalada uma bobina dupla de Corsa com 4 fios; cabos de velas Accel de 8mm e velas NGK, linha Green, de grau térmico 6. O resultado: 190 cv —  um aumento razoável, considerando que a preparação não foi das mais invasivas. Na parte de suspensão, o S/R ganhou molas e amortecedores especiais da Impacto Suspensões, feitos sob medidas. Os freios dianteiros usam discos Powerbrakes de 284 mm, enquanto na traseira permanecem os freios a tambor.

monza-c20xe-achado (26)

Depois de participar de um track day no finado Autódromo de Jacarepaguá, Felippe vendeu o carro a Marco em junho de 2015 — na verdade. Logo de cara, foi realizada uma extensa revisão, que incluiu toda a parte elétrica, a troca do óleo (Motul 15w40) e dos filtros; novas correias e rolamentos; uma sonda Bosch; leitor ODG; troca dos fluidos de freio e arrefecimento e molas e cabos de vela novos. O carro também recebeu de volta as rodas originais de 14 polegadas, devidamente reformadas e calçadas com um jogo de pneus Michelin.

monza-c20xe-achado (2)

Marco garante que o carro só lhe deu alegrias nestes últimos meses e que, depois de deixar tudo em ordem, decidiu ficar com ele. No entanto, por falta de uma vaga na garagem e pela falta de um sistema de ar-condicionado para enfrentar o calor do Rio de Janeiro.

Ele também diz que o preço pedido é exatamente o que ele recebeu pelo carro: R$ 15 mil. Se você se interessou, pode entrar em contato com Marco pelo email [email protected], ou pelo celular (21) 9 9978-0991.

[ Dragster Brasil / Dica do leitor Filipe Soares ]

Matérias relacionadas

Esta bonita Ferrari 308 GTBi 1980 está à venda no Brasil

Dalmo Hernandes

Fãs de “monocromáticos”: este Passat LS 1978 muito original à venda no GT40 é para vocês

Dalmo Hernandes

Este Vectra GSi tem tudo para ser seu primeiro sedã esportivo

Dalmo Hernandes