A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Achados meio perdidos Car Culture

Este Nissan GT-R com 600 whp (740 cv no motor!) está à venda no Brasil

Você deve ter conferido o post que fizemos com o #10yearChallenge sobre rodas, no qual elencamos alguns carros que mudaram radicalmente em dez anos, e também os que não mudaram quase nada. Entre os que não mudaram quase nada, estava o Nissan GT-R, que foi apresentado em dezembro de 2007 – ou seja, em dezembro de 2019 ele completará 12 anos. E, fora atualizações mecânicas, reestilizações e versões especiais, ele permanece praticamente idêntico ao que era na época do lançamento.

Ainda não é assinante do FlatOut? Considere fazê-lo: além de nos ajudar a manter o site e o nosso canal funcionando, você terá acesso a uma série de matérias exclusivas para assinantes – como conteúdos técnicoshistórias de carros e pilotosavaliações e muito mais!

 

FLATOUTER

Plano de assinatura com todos os benefícios: acesso livre a todas as edições da revista digital do FlatOut e demais matérias do site, download de materiais exclusivos, participação em sorteios e no grupo secreto no Facebook (fique próximo de nossa equipe!), além de veiculação de até 7 carros no FlatOuters e até 3 anúncios no site GT40, bem como descontos em oficinas e lojas parceiras*!

R$20,00 / mês

*Benefícios sujeitos ao único e exclusivo critério do FlatOut, bem como a eventual disponibilidade do parceiro. Todo e qualquer benefício poderá ser alterado ou extinto, sem que seja necessário qualquer aviso prévio.

CLÁSSICO

Plano de assinatura na medida para quem quer acessar livremente todas as edições da revista digital do FlatOut e demais matérias do site1, além de veiculação de até 3 carros no FlatOuters e um anúncio no site GT402.

De R$14,90

por R$9,90 / mês

1Não há convite para participar do grupo secreto do FlatOut nem há descontos em oficinas ou lojas parceiras.
2A quantidade de carros veiculados poderá ser alterada a qualquer momento pelo FlatOut, ao seu único e exclusivo critério.

O segmento dos esportivos de alto desempenho evoluiu muito nos últimos 12 anos e o Nissan GT-R continua sendo muito veloz e bem acertado, embora tenha sido superado por boa parte de seus rivais diretos. Ele ficou mais potente com o passar dos anos, além de receber retoques aerodinâmicos que conseguiram tornar seu visual um pouco mais atual. E perdeu o posto de “barganha” entre os superesportivos, ficando muito mais caro do que no início de sua carreira. Mas o GT-R ainda é um esportivo muito competente, e ainda tem admiradores fiéis.

Agora, se você não estiver disposto a pagar R$ 900.000 por um exemplar novo, pode investir menos da metade em um GT-R fabricado em 2008, preparado e pouquíssimo rodado. Como este exemplar, que está anunciado no GT40 e é nosso Achado meio Perdido de hoje.

É preciso observar com atenção para identificar as diferenças entre um GT-R do fim da década passada e um exemplar atual. O formato da grade dianteira é diferente, o modelo mais antigo tem para-choques de desenho mais limpo, sem entradas de ar, e o difusor traseiro dos carros mais novos é um pouco maior. E não há muito mais do que isto. Por baixo do capô, o motor atualizado do modelo atual tem 570 cv na versão comum e 600 cv no modelo Nismo – há dez anos, o V6 VR38DETT entregava 480 cv.

De qualquer forma, o Achado de hoje não é mais totalmente original de fábrica, e é mais potente do que qualquer Nissan GT-R original de fábrica que se possa comprar novo.

O carro pertence a Igor Domene, de Balneário Camboriú/SC, e tem apenas 6.900 km rodados. O carro foi montado pela DS Performance, preparadora paulista que já apareceu no FlatOut Midnight com um GT-R de 1.300 hp (relembre aqui!). O carro de Igor não tem preparação tão extrema, mas não deixa de oferecer um incremento de potência para lá de interessante: 740 cv no motor (260 cv a mais que o original), ou aproximadamente 600 cv nas rodas.

O kit Stage 3 conta com injetores de 2000 cm³, bomba de combustível Walbro, módulo EcuTek com programação exclusiva, coletores de admissão com dutos de 3 polegadas, downpipe de aço inox 304 e Y-pipe de titânio. O turbos turbos trabalham com pico de 1,37 bar. O miolo do motor, o bloco e os turbocompressores não foram modificados –aliás, o motor do GT-R é mesmo conhecido por sua robustez, suportando por bons ganhos de potência e torque com os componentes internos originais. Como o Junior da DS performance comentou no vídeo do Midnight, o nível da preparação realizada no GT-R de Igor mantém a confiabilidade e a usabilidade do carro. Se o objetivo é mais do que isto, é importante investir ao menos em um conjunto de virabrequim, pistões e bielas mais resistentes.

Esteticamente o carro recebeu apenas pequenas personalizações, como a eliminação dos emblemas na traseira, além do para-choque dianteiro dos GT-R fabricados a partir de 2010, com DLRs de LED – um detalhe que pode passar despercebido facilmente. No mais, parece um GT-R all-stock.

Se você gostou da ideia de comprar um Nissan GT-R pouquíssimo rodado e preparado, custando menos que a metade de um exemplar zero-quilômetro, pode clicar aqui para acessar o anúncio no GT40, onde estão os contatos do dono.

inbanner-fim-post


“Achados Meio Perdidos” é o quadro do FlatOut! no qual selecionamos e comentamos anúncios do GT40.com.br de carros interessantes ao público gearhead, como veículos antigos, preparados, exclusivos e excêntricos. Não se trata de publieditorial. Não nos responsabilizamos pelas informações publicadas nos anúncios nem pelas negociações decorrentes – todos os detalhes devem ser apurados atenciosamente com o anunciante!

Matérias relacionadas

Este Bugatti passou 73 anos no fundo de um lago – e ainda foi vendido por R$ 1,5 milhão

Dalmo Hernandes

As melhores propagandas de carros já feitas no Brasil – parte 1

Dalmo Hernandes

Um Chevrolet Camaro “F-body” com motor V8 e câmbio manual (!) à venda no Brasil

Dalmo Hernandes