A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Achados meio perdidos Car Culture

Este Nissan GT-R com 600 whp (740 cv no motor!) está à venda no Brasil

Você deve ter conferido o post que fizemos com o #10yearChallenge sobre rodas, no qual elencamos alguns carros que mudaram radicalmente em dez anos, e também os que não mudaram quase nada. Entre os que não mudaram quase nada, estava o Nissan GT-R, que foi apresentado em dezembro de 2007 – ou seja, em dezembro de 2019 ele completará 12 anos. E, fora atualizações mecânicas, reestilizações e versões especiais, ele permanece praticamente idêntico ao que era na época do lançamento.

Ainda não é assinante do FlatOut? Considere fazê-lo: além de nos ajudar a manter o site e o nosso canal funcionando, você terá acesso a uma série de matérias exclusivas para assinantes – como conteúdos técnicoshistórias de carros e pilotosavaliações e muito mais!

 

FLATOUTER

Membro especial, com todos os benefícios: acesso livre a todo o conteúdo do FlatOut, participação no grupo secreto no Facebook (fique próximo de nossa equipe!), descontos em nossa loja, oficinas e lojas parceiras!

A partir de

R$20,00 / mês

ASSINANTE

Plano feito na medida para quem quer acessar livremente todo o conteúdo do FlatOut, incluindo vídeos exclusivos para assinantes e FlatOuters.*

De R$14,90

por R$9,90 / mês

*Não há convite para participar do grupo secreto do FlatOut nem há descontos em nossa loja ou em parceiros.

O segmento dos esportivos de alto desempenho evoluiu muito nos últimos 12 anos e o Nissan GT-R continua sendo muito veloz e bem acertado, embora tenha sido superado por boa parte de seus rivais diretos. Ele ficou mais potente com o passar dos anos, além de receber retoques aerodinâmicos que conseguiram tornar seu visual um pouco mais atual. E perdeu o posto de “barganha” entre os superesportivos, ficando muito mais caro do que no início de sua carreira. Mas o GT-R ainda é um esportivo muito competente, e ainda tem admiradores fiéis.

Agora, se você não estiver disposto a pagar R$ 900.000 por um exemplar novo, pode investir menos da metade em um GT-R fabricado em 2008, preparado e pouquíssimo rodado. Como este exemplar, que está anunciado no GT40 e é nosso Achado meio Perdido de hoje.

É preciso observar com atenção para identificar as diferenças entre um GT-R do fim da década passada e um exemplar atual. O formato da grade dianteira é diferente, o modelo mais antigo tem para-choques de desenho mais limpo, sem entradas de ar, e o difusor traseiro dos carros mais novos é um pouco maior. E não há muito mais do que isto. Por baixo do capô, o motor atualizado do modelo atual tem 570 cv na versão comum e 600 cv no modelo Nismo – há dez anos, o V6 VR38DETT entregava 480 cv.

De qualquer forma, o Achado de hoje não é mais totalmente original de fábrica, e é mais potente do que qualquer Nissan GT-R original de fábrica que se possa comprar novo.

O carro pertence a Igor Domene, de Balneário Camboriú/SC, e tem apenas 6.900 km rodados. O carro foi montado pela DS Performance, preparadora paulista que já apareceu no FlatOut Midnight com um GT-R de 1.300 hp (relembre aqui!). O carro de Igor não tem preparação tão extrema, mas não deixa de oferecer um incremento de potência para lá de interessante: 740 cv no motor (260 cv a mais que o original), ou aproximadamente 600 cv nas rodas.

O kit Stage 3 conta com injetores de 2000 cm³, bomba de combustível Walbro, módulo EcuTek com programação exclusiva, coletores de admissão com dutos de 3 polegadas, downpipe de aço inox 304 e Y-pipe de titânio. O turbos turbos trabalham com pico de 1,37 bar. O miolo do motor, o bloco e os turbocompressores não foram modificados –aliás, o motor do GT-R é mesmo conhecido por sua robustez, suportando por bons ganhos de potência e torque com os componentes internos originais. Como o Junior da DS performance comentou no vídeo do Midnight, o nível da preparação realizada no GT-R de Igor mantém a confiabilidade e a usabilidade do carro. Se o objetivo é mais do que isto, é importante investir ao menos em um conjunto de virabrequim, pistões e bielas mais resistentes.

Esteticamente o carro recebeu apenas pequenas personalizações, como a eliminação dos emblemas na traseira, além do para-choque dianteiro dos GT-R fabricados a partir de 2010, com DLRs de LED – um detalhe que pode passar despercebido facilmente. No mais, parece um GT-R all-stock.

Se você gostou da ideia de comprar um Nissan GT-R pouquíssimo rodado e preparado, custando menos que a metade de um exemplar zero-quilômetro, pode clicar aqui para acessar o anúncio no GT40, onde estão os contatos do dono.

inbanner-fim-post


“Achados Meio Perdidos” é o quadro do FlatOut! no qual selecionamos e comentamos anúncios do GT40.com.br de carros interessantes ao público gearhead, como veículos antigos, preparados, exclusivos e excêntricos. Não se trata de publieditorial. Não nos responsabilizamos pelas informações publicadas nos anúncios nem pelas negociações decorrentes – todos os detalhes devem ser apurados atenciosamente com o anunciante!

Matérias relacionadas

A estranha história da concessionária Lada “abandonada” na França

Dalmo Hernandes

Os melhores hot hatches do universo: Volkswagen Gol GTI 16v

Dalmo Hernandes

Este raro BMW 2000 CS feito pela Karmann foi premiado e agora está à venda no Brasil

Gustavo Henrique Ruffo