A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Achados meio perdidos Zero a 300

Este Voyage S 1986 com 41.500 km está em um estado de conservação impressionante – e à venda!

A família “BX” dos Volkswagen é considerada uma linhagem genuinamente brasileira de automóveis. Eles foram desenvolvidos especificamente para nosso mercado e se tornaram best sellers – tanto que a primeira geração durou dezesseis anos, sendo vendida até 1996, que foi quando o primeiro Gol (então disponível apenas com o motor Ford CHT 1.0 de 50 cv)  foi finalmente aposentado após conviver por dois anos com a segunda geração.

Existem, literalmente, milhões de exemplares do Gol, do Voyage, da Parati e da Saveiro de primeira geração circulando no Brasil. Isto não significa, porém, que é tarefa fácil encontrar um exemplar bem conservado e original a um preço interessante – boa parte destes carros foi se desgastando ao longo dos anos, muitos deles foram modificados e as unidades preservadas, quando aparecem à venda, costumam custar caro. Garimpando, porém, é possível achar um VW quadrado da década de 1980 muito original, bem cuidado e pouco rodado. Ao menos é o que indica nosso Achado meio Perdido de hoje, anunciado no GT40: um Volkswagen Voyage S 1986.

img_380012_4_412c5927-bb36-4e0a-a187-f9c4037973f4

Ainda não é assinante do FlatOut? Considere fazê-lo: além de nos ajudar a manter o site e o nosso canal funcionando, você terá acesso a uma série de matérias exclusivas para assinantes – como conteúdos técnicoshistórias de carros e pilotosavaliações e muito mais!

 

FLATOUTER

Membro especial, com todos os benefícios: acesso livre a todo o conteúdo do FlatOut, participação no grupo secreto no Facebook (fique próximo de nossa equipe!), descontos em nossa loja, oficinas e lojas parceiras!

A partir de

R$20,00 / mês

 

ASSINANTE

Plano feito na medida para quem quer acessar livremente todo o conteúdo do FlatOut, incluindo vídeos exclusivos para assinantes e FlatOuters.*

De R$14,90

por R$9,90 / mês

*Não há convite para participar do grupo secreto do FlatOut nem há descontos em nossa loja ou em parceiros.

O Voyage foi lançado em 1981 e, diferentemente do Gol, jamais ofereceu o motor boxer arrefecido a ar com o qual estreou o hatchback no ano anterior. Ele estava disponível na versão básica S e na versão de topo LS. A diferença estava no acabamento e nos equipamentos disponíveis, pois o conjunto mecânico era o mesmo em ambos: motor quatro-cilindros de 1,5 litro e 78 cv acoplado a uma caixa manual de quatro marchas.

Já em 1982 o deslocamento do motor passou a ser de 1,6 litro, com a potência aumentando para 81 cv, e uma caixa manual de cinco marchas foi introduzida como opcional. Naquele ano o Voyage também tornou-se o primeiro da família a assumir uma roupagem mais luxuosa com a chegada da versão GLS, com revestimento de veludo nos bancos e para-choques na cor da carroceria.

img_380016_4_412c5927-bb36-4e0a-a187-f9c4037973f4

O exemplar em questão, sendo um Voyage S 1986, trazia algumas diferenças em relação aos primeiros modelos: o painel  tinha a superfície superior almofadada, e não toda de lata; o cluster de instrumentos tinha um relógio e as parte interna das portas era revestida com uma peça plástica, sem metal aparente. O câmbio de cinco marchas passou a ser de série, e o motor agora era o Volkswagen AP, que tinha bielas mais longas e funcionamento consideravelmente mais suave graças ao maior comprimento das bielas.

img_380024_4_412c5927-bb36-4e0a-a187-f9c4037973f4

O carro pertence a André, de Santo André/SP. Ele conta que comprou o carro de um amigo e que conhece bem o histórico do carro. A baixa quilometragem é certamente um dos grandes atrativos: o carro rodou apenas 41.500 km em 32 anos, e isto se reflete no estado de conservação, que é excelente.

img_380008_4_412c5927-bb36-4e0a-a187-f9c4037973f4 img_380028_4_412c5927-bb36-4e0a-a187-f9c4037973f4

André diz que o Voyage passou muitos anos guardado em uma garagem em São Bernardo do Campo antes de ser comprado pelo dono anterior. Quando pegou o carro, André tratou logo de fazer uma revisão completa, a fim de deixar todos os sistemas em ordem para que, enfim, o hodômetro fosse colocado para girar. Assim, o sistema de arrefecimento recebeu diversos componentes novos (mangueiras, bomba d’água, válvula termostática e sensor de temperatura), as velas foram trocadas, o alternador e o motor de partida foram revisados e uma nova linha de combustível foi instalada. Os freios também foram refeitos, com novos discos, pastilhas e flexíveis.

img_380032_4_412c5927-bb36-4e0a-a187-f9c4037973f4 img_380020_4_412c5927-bb36-4e0a-a187-f9c4037973f4

O proprietário também afirma que o carro já foi repintado, na cor original – por ter ficado muito tempo parado, havia algumas marcas. Isto posto, a estrutura do Voyage está em perfeito estado, sem pontos de corrosão ou resquícios de colisões. O interior, por outro lado, é 100% original – revestimentos dos bancos e portas, detalhes de acabamento como comandos para o motorista, volante, saídas de ar, emblemas e cluster de instrumentos são de fábrica, assim como rádio e os alto-falantes das portas.

img_380004_4_412c5927-bb36-4e0a-a187-f9c4037973f4

Se o seu objetivo é ter um carro antigo com alto nível de originalidade, de manutenção simples e capaz de rodar regularmente sem maiores dores de cabeça, acreditamos que este Voyage é um excelente candidato. E o preço, considerando a atual situação do mercado, está convidativo.

Ficou interessado? Então é só clicar aqui para acessar o anúncio – lá estão todos os contatos do proprietário.

inbanner-fim-post


“Achados Meio Perdidos” é o quadro do FlatOut! no qual selecionamos e comentamos anúncios do GT40.com.br de carros interessantes ao público gearhead, como veículos antigos, preparados, exclusivos e excêntricos. Não se trata de publieditorial. Não nos responsabilizamos pelas informações publicadas nos anúncios nem pelas negociações decorrentes – todos os detalhes devem ser apurados atenciosamente com o anunciante!

Matérias relacionadas

Prepare-se para ficar louco pelos Mustangs do SEMA Show 2017

Leonardo Contesini

Já imaginou um Dodge Dart brasileiro com motor 440? Este aqui está à venda

Dalmo Hernandes

Huracán pode ganhar versão Superleggera, o carro de F1 mais caro da história, McLaren cogita disputar o WEC e mais!

Leonardo Contesini