A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Car Culture

Estes foram os carros mais caros leiloados em 2013

2013 foi um ano quente no exclusivo universo dos leilões de carros clássicos, com novos patamares de preços estabelecidos e até um recorde surpresa. Como sempre, a Ferrari marcou presença em massa na lista, e embora uma 250 GTO 1962 tenha se tornado o carro mais caro do planeta em uma venda privada, o carro mais caro já leiloado foi um velho Mercedes que passou os últimos 30 anos escondido e esquecido em um galpão. Veja a seguir quais foram os cinco carros mais caros leiloados em 2013.

Ferrari 250 GT Tour de France 1957 — US$ 9,46 milhões

ferrari_250_gt_tour_de_france_0

Foi leiloada em agosto, no tradicional evento de clássicos de Pebble Beach, por US$ 9,46 milhões (R$ 22,3 milhões). Foram feitas apenas nove unidades desta 250 GT especial de corrida equipada com motor V12 de três litros e 240 cv. A carroceria é de alumínio, feita pela Scaglietti e os vidros são plexiglass para reduzir o peso total do carro, assim como o acabamento minimalista no interior. 

 

Ferrari 340/375 MM 1953 — € 9,86 milhões

ferrari_340_375_mm

Esta Ferrari foi construída para as 24 Horas de Le Mans de 1953 combinando o chassi usado na Mille Miglia com o motor V12 de 4,5 litros e 340 cv da escuderia de Fórmula 1. Foi vendida em maio, no concurso de Villa D’Este por € 9,86 milhões (R$ 32,1 milhões).

 

Ferrari 250 LM 1964 — US$14,3 milhões

1964 Ferrari 250 LM chassis #6017 Photos (1)

 

Apesar do que seu nome sugere (LM = Le Mans), esta 250 LM é rara porque, diferentemente das suas 31 irmãs, ela não foi comprada originalmente como um carro de corridas e foi usada para desfilar na famosa Mulholland Drive, na Califórnia. Como toda 250 ela tem motor V12 de 3,3 litros, mas com 320 cv. Ela só iniciou sua carreira nas pistas em 1968 quando disputou as 24 Horas de Daytona nas mãos de uma dupla equatoriana. Em 1983 a 250 LM foi comprada por um colecionador japonês que a manteve exposta até novembro, quando foi vendida em Nova York por US$ 14,3 milhões (R$ 33,7 milhões).

 

 Ferrari 275/4 N.A.R.T. Spider— US$ 27,5 milhões

rm_monterey_01pop

Apenas dez N.A.R.T. Spider foram produzidas por encomenda do importador da marca nos EUA e vencedor de Le Mans, Luigi Chinetti. O carro ficou por 45 nas mãos da mesma família e foi leiloada para que o dinheiro arrecadado fosse doado à caridade. O motor é um V12 de 3,3 litros com comando duplo nos cabeçotes, que produz 300 cv e pode levar o carro além dos 260 km/h. Foi vendida em agosto por R$ 65 milhões.

 

Mercedes W196 1954 de Juan Manuel Fangio — US$ 29,6 milhões

fangio-w196-f1-640x360

O primeiro monoposto da Mercedes a vencer uma corrida após a Segunda Guerra — que pôs fim à era das Flechas de Prata — foi encontrado no começo do ano em um depósito na Inglaterra, onde passou as últimas três décadas. Como se espera de um carro que passou 30 anos em um galpão, ele não estava em condições ideais, e as estimativas iniciais falavam em £ 5 milhões (R$ 20 milhões). Mesmo com a combinação de fatores de agregação de valor — venceu dois GP, é um legítimo Silver Arrow e foi pilotado por Fangio —, o leilão deste W196 surpreendeu o mundo ao superar todas as expectativas chegar ao valor de US$ 29,6 milhões (R$ 70 milhões), tornando este monoposto de oito cilindros em linha o carro mais caro já leiloado até hoje.

Matérias relacionadas

Motociclista flagra o momento exato de um acidente na BR-280, em Santa Catarina

Dalmo Hernandes

Old Stock Race: a categoria de Opalas que resgata a origem da Stock Car estreia neste ano!

Juliano Barata

O Santo Graal da Subaru: um dos protótipos do Impreza WRX STi está à venda – com 55 km rodados

Dalmo Hernandes