A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Car Culture Trânsito & Infraestrutura

Estudo diz que há apenas sete tipos diferentes de motoristas. Qual é o seu?

Recentemente, pesquisando sobre mobilidade, limites de velocidade e outras questões entediantes do trânsito moderno, topei algumas vezes com a ideia de que “é preciso tirar os carros das ruas e priorizar as pessoas”. No começo achei um pouco confuso, afinal, dentro de cada carro sempre há ao menos uma pessoa. É por isso que aqui no FlatOut sempre nos referimos a motoristas, motociclistas, pedestres e ciclistas, e não a carros, motos e bikes.

Talvez inspiradas pelo clássico vídeo do Pateta no trânsito (Sr. Volante), uma espécie de Dr. Jekyll e Mr. Hyde sobre rodas, algumas pessoas pensam que todo motorista se transforma em um monstro agressivo e pronto para uma batalha sempre que bate a porta do seu carro, afivela o cinto e dá a partida no motor. Mas essa noção não poderia ser mais equivocada.

Caso você ainda não tenha visto…

O trânsito é simplesmente um conjunto de pessoas diferentes, usando veículos e formas de locomoção diferentes em um lugar comum. Como em uma sala de aula, sua empresa, seu condomínio, haverá diversos tipos de pessoas, com personalidades e valores diferentes. Estar em um carro, em uma moto, de bicicleta ou a pé é apenas um mero detalhe — ainda que às vezes potencialize essas personalidades. Da mesma forma, as pessoas reagem de maneira diferente ao estresse do trânsito e ao comportamento dos outros motoristas.

Essas reações foram objeto de mais um daqueles estudos malucos que os cientistas britânicos adoram fazer. Desta vez, os responsáveis pela pesquisa foram os cientistas da London School of Economics — uma das instituições de pesquisa mais tradicionais e respeitadas do planeta — em parceria com a Goodyear. Eles fizeram entrevistas em profundidade e grupos focais com motoristas de toda a Europa para compreender melhor o comportamento humano no trânsito, e conseguiram identificar sete tipos de personalidade dos motoristas. Veja quais são:

 

O professor

Car_of_auto_school

É o motorista que faz questão de mostrar aos outros que eles erraram e espera reconhecimento de sua “lição”. Um exemplo prático é o cara que vê outro motorista em faixa dupla e abre o vidro para dar uma bronca dizendo para não fazer isso pois atrapalhará o trânsito, geralmente de forma incisiva, mas não agressiva.

 

O sabe-tudo

angry-driver-in-car1-1

É o chato, que pensa estar cercado por idiotas e libera sua frustração de se sentir a única pessoa sensata/correta gritando com os outros, mas protegido pelo seu carro. É aquele cara que grita “dá a seta, seu animal!” para o motorista que freou e fez uma conversão à sua frente sem avisar. Você certamente já viu — ou até mesmo foi esse cara, ainda que por alguns instantes.

 

O competidor

Esse perfil de motorista precisa estar na frente de todos os demais, e fica irritado quando alguém o atrapalha. Ele acelera ao ser ultrapassado, aproveita brechas para sair ou voltar para outra faixa e não aguenta ficar atrás de alguém mais lento ou andar em comboio, ainda que a velocidade esteja adequada.

 

O justiceiro

Ele é o cara infalível no trânsito — ou ao menos tem uma justificativa super plausível para todos os seus atos. Quando alguém faz algo errado diante do seu carro, ele simplesmente precisa dar uma lição nesse cara (“para ele aprender a não fazer mais besteira no trânsito”) e chega a sair do carro para tirar satisfações. É o personagem principal dos episódios de road rage.

 

O filósofo

65527539-26a3-4a0a-8f3b-2dbd5cb447c1-620x412

Se você tenta controlar seus impulsos e aceita que o trânsito deixa qualquer um louco, este é o seu perfil. O filósofo é compreensivo com os outros motoristas e encontra uma razão para todo tipo de comportamento alheio. Ele só quer encontrar a paz interior e chegar logo em casa.

 

O prevenido

Nascar Crash

Essa é uma variação do sabe-tudo e do professor. Ele sabe que os demais motoristas são potencialmente perigosos, mas sabe que o melhor é não dar bola e simplesmente dar um jeito de sair de perto o mais rápido possível. Se você já topou com um motorista apressado, colado na sua traseira naquela estradinha de pista simples e achou melhor ceder passagem, você já assumiu esse perfil ao menos uma vez.

 

O escapista

Seu carro é um aquário que te isola do mundo. Você aumenta o som do rádio, fecha os vidros, liga o ar-condicionado e deixa o mundo exterior explodir de raiva, pressa e estresse. É uma forma de fugir da realidade que te cerca, de sair imune da loucura que se tornou o trânsito moderno sem frustrações.

Só tome cuidado para não se isolar nem se distrair demais, ou você vai pagar mico quando estiver batendo cabeça com Bohemian Rapsody no semáforo vermelho enquanto o carro da polícia espera você sair da frente.

Se você não se encaixa exatamente em nenhuma delas, não se preocupe. Você é absolutamente normal. Segundo o dr. Chris Tennant, o psicólogo que conduziu a pesquisa, não somos necessariamente um desses tipos de motorista o tempo todo. Vez ou outra assumimos uma dessas personalidades justamente como reação ao comportamento dos outros motoristas — que também reagem de acordo com o nosso comportamento.

Considerando isso, responda pra gente: qual é o seu perfil?

Matérias relacionadas

Auto Modellista: o game de corrida que te colocava dentro de um anime

Dalmo Hernandes

Estes caras provam que é possível transformar um trator em um monstro de arrancadas

Dalmo Hernandes

O Lada Niva mais caro do mundo: você pagaria R$ 300 mil (!) por ele?

Dalmo Hernandes