FlatOut!
Image default
Zero a 300

Ferrari clássica abandonada em pátio no Brasil, o “Ariel Atom” da Honda, Bentley lança seu SUV Bentayga, Hyundai apresenta novo Elantra e mais!

Este é o Zero a 300, nossa rica mistura das principais notícias automotivas do Brasil e de todo o mundo, caro car lover. Assim você não fica destracionando por aí atrás do que é importante. Gire a chave, aperte o cinto e acelere com a gente!

 

Ferrari está abandonada em pátio de Santo André/SP

201598173854

O pessoal do Diário do Grande ABC encontrou uma Ferrari Dino 208 GTB abandonada em um dos pátios da Prefeitura de Santo André, no ABC paulista. Segundo a apuração do repórter Daniel Tossato, o carro está ali, parado no pátio, desde 2006 e pode acabar vendido como sucata por pouco mais de R$ 250.

O jornal conta que o carro pertencia a um romeno chamado Ferry Lazar, que levou o carro a uma oficina em 2002, mas ao retornar para buscar o carro não encontrou nem sua Ferrari azul, nem o dono da oficina. Um ano depois ele encontrou a Ferrari com outra pessoa, que dizia ter comprado o carro, agora pintado de amarelo.

Diante da possibilidade de um golpe que vitimou os dois “donos” da Ferrari, a justiça determinou a apreensão do carro para averiguação. Desde então ela está lá, aguardando a solução do caso, sob chuva e sol, e um cachorro petrolhead, que adotou o carro como casa. A história completa pode ser lida neste link.

 

Honda Project 2&4 é um carro de pista com motor de moto

Honda-Project-2-4-3

A Honda irá levar a Frankfurt um conceito que mistura as duas principais áreas de atuação da marca, as motos e os carros. O modelo, batizado de Honda Project 2&4 é um carro minimalista e leve como o Ariel Atom, e usa um motor V4 de 999 cm³ de sua MotoGP RC213V, modificado para ser usado nas ruas. Ele produz 215 cv a 13.000 rpm e 12 mkgf a 10.500 rpm.

O visual é resultado de um concurso realizado entre os estúdios de design da Honda, e foi criado em parceria entre os designers de carros e motos em Osaka e Wako. O Project 2&4 (uma referência às rodas dos carros e motos) tem lugar para somente um ocupante, um banco “flutuante” e pintura inspirada no RA271, o carro de F1 da Honda em 1965. A Honda não divulgou dados de desempenho do carro, mas considerando que ele tem apenas 3,04 metros e pesa 405 kg, o desempenho deve ser apenas um pouco menos insano que o de uma MotoGP.

 

Bentley revela seu primeiro SUV, o Bentayga

Bentley-Bentayga-33

A estrela da Bentley no Salão de Frankfurt promete ser também um dos veículos mais vendidos da marca britânica para os próximos anos. O Bentayga, primeiro SUV da Bentley, chega com fortes credenciais para conquistar os endinheirados. Capaz de atingir 301 km/h, ele é, segundo a empresa, o SUV mais veloz do mundo. Mas isso é apenas parte do apelo do modelo.

Com 5,14 m de comprimento, 2,99 m de entre-eixos, 2 m de largura e 1,74 m de altura, ele é quase a definição de galipão. Não será para qualquer estrada ou via, especialmente as mais estreitas. Se vender bem, não duvidamos nada de ver a Bentley criar um SUV menor, com motor V8, para ampliar ainda mais os volumes de venda.

Bentley-Bentayga-2

O Bentayga tem, pelo menos por enquanto, apenas uma opção de motor: o 6.0 W12 biturbo de 608 cv a 6.000 rpm e 91,8 mkgf de 1.250 rpm a 4.500 rpm. Esse que você pode ver no vídeo aí embaixo.

Com este W12, que é totalmente novo, segundo a Bentley, e a conhecida transmissão automática de oito marchas da ZF, o Bentayga chega aos 100 km/h, partindo do 0, em 4,1 segundos. Não ganha do Tesla Model X, mas é bem significativo. Especialmente para um veículo de 2.422 kg (em ordem de marcha) dirigido por ricaços que vivem na autobahn. E também lembrando que o foco dos Bentley é luxo. Muito luxo.

Com rodas que variam de aro 20 a aro 22, ele terá 17 cores externas, com mais de 90 variações de tons. Há 15 opções diferentes de carpetes, 7 diferentes opções de acabamento em madeira (uma fina camada de madeiras de lei aplicada às peças do painel) e 15 opções de acabamento.

Seis pacotes de itens de estilo de vida estarão disponíveis desde o lançamento. Esses pacotes estão relacionados, por exemplos, a esportes. Quem joga golfe pode encomendar um pacote que facilite a acomodação dos tacos. Quem pratica esportes aquáticos pode pedir o Load-Assist Tray, uma travessa de auxílio ao carregamento do porta-malas, ou o Wet Gear Stowage, para guardar equipamentos molhados.

Bentley-Bentayga-4

O pacote Mulliner é o topo de linha. Feito por artesãos, ele inclui um kit de cesta de piquenique, que vem com cooler, porcelana Linley e copos de cristal, além de uma área para armazenamento de comidas secas. O relógio no painel pode ser um Mulliner Tourbillon, feito pela Breitling, movido a corda e automaticamente carregado por um mecanismo do próprio carro. O relógio é feito de ouro maciço (comum, branco ou rosa), com opções de mostrador em madre-pérola ou ébano decorado com oito diamantes.

O sistema de som pode ser encomendado em três opções. Standard, que não é detalhado, Bentley Signature e o Naim for Bentley Premium Audio. Este último é considerado o sistema de som mais poderoso do segmento, com 1.950 W, 18 alto-falantes e super tweeters.

O sistema multimídia traz tela sensível ao toque de 8 polegadas e um disco rígido de 60 Gb. A configuração pode ser feita em mais de 30 línguas. Os passageiros dos bancos de trás contam com o Bentley Entertainment Tablet, um dispositivo removível Android com tela de 10,2 polegadas com 4G, Wi-Fi e Bluetooth.

Entre os itens tecnológicos do carro, ele conta com o Bentley Drive Dynamics, o Responsive Off-Road Setting, com oito modos de condução fora de estrada, direção elétrica, controlador de velocidade adaptativo, inclusive às placas de limite de velocidade, que ele interpreta por câmeras, Park Assist, para ajudar a estacionar o galipão, Electronic Night Vision, para aumentar a segurança na condução noturna com visão infravermelha, e Head Up Display. Os bancos dianteiros têm 22 ajustes elétricos diferentes.

Bentley-Bentayga-34

Aqueles que puderem pensar em comprá-lo terão de aguardar até o começo de 2016 para receber o seu. Ainda não foram divulgados os preços para a Europa, mas ele certamente será intermediário entre o Flying Spur e o Mulsanne.

 

Hyundai Elantra tem sua sexta geração revelada

Hyundai-Avante-12

A Hyundai revelou hoje a sexta geração do Elantra, chamado na Coreia do Sul de Avante. As fotos oficiais mostram um design evolucionário, como se o sedã tivesse apenas sido reinterpretado segundo os preceitos da nova linguagem de design da marca, chamada de Escultura Fluida 2.0. O caso é que a mudança trouxe benefícios, como o cx aerodinâmico de 0,27.

O modelo cresceu 2 cm, chegando a 4,57 m de comprimento, e ficou 2,5 cm mais largo, com 1,80 m de largura. A altura do novo carro é 5 mm maior, chegando aos 1,44 m e o entre-eixos se mantém nos 2,70 m. O porta-malas comporta 458 litros de bagagem.

Hyundai-Avante-4

Há três opções de motorização, inicialmente. A primeira delas é um motor 1.6 com injeção direta de gasolina, já prevista, mas muito abaixo do que se imaginava em potência. Em vez dos 177 cv que se estimava que ele poderia render, o motor 1.6 gera apenas 136 cv.

A segunda, também a gasolina, é um 2.0 de 149 cv. A potência se explica por conta do ciclo Atkinson, o mesmo usado em modelos híbridos. Só que o Elantra não será híbrido, o que deve gerar consumo baixo, mas uma sensação de baixo desempenho pela falta de ajuda do motor elétrico. Para que rendesse bem, o motor 2.0 deveria vir acompanhado pelo menos de sobrealimentação, o que o tornaria um modelo do ciclo Miller.

Por fim, ele terá um motor turbodiesel 1.6 VGT de 136 cv, o único que pode vir equipado com a transmissão automatizada de dupla embreagem de sete marchas. Os demais podem ter câmbios convencionais de seis marchas, manual ou automático.

Não foram divulgadas informações de peso, mas a Hyundai afirma que usou 53% a mais de aço de alta resistência na carroceria, um aumento de 32% em relação ao modelo anterior. Isso, além de ter aumentado sua rigidez à torção, deve ter tornado o sedã bem mais leve do que o anterior.

 

Ferrari 488 Spider é fotografada em metal e borracha pela primeira vez

1850669668180695894

Já faz mais de um mês que a Ferrari apresentou a versão conversível de sua nova 488 GTB, o novo modelo turbo da marca, mas até agora ainda não havíamos vistos fotos reais do carro, apenas projeções oficiais ultra-realistas.

Até agora, pois o carro foi flagrado na China antes de sua apresentação em Frankfurt. O modelo parece ser uma versão de pré-produção pintado na cor Bianco Avus, e foi flagrado com o teto aberto e fechado — a ação leva 14 segundos. Caso você não lembre, o modelo é o V8 mais potente já feito pela marca: são 670 cv e 77,2 mkfg, que levam o cavalinho aos 100 km/h em três segundos, aos 200 km/h em 8,7 segundos e à máxima de 325 km/h.

 

Rolls-Royce lança novo conversível baseado no Wraith

FlatOut 2015-09-09 às 12.32.08

A Rolls-Royce apresentou na última terça-feira (8) a variação conversível do cupê Wraith. Batizado “Dawn”, o modelo é, segundo a Rolls, o mais “sexy” já feito pela marca. O Dawn é equipado com um motor 6.6 V12 biturbo de 570 cv e 79,6 mkgf, que trabalha junto com uma transmissão automática de oito marchas da ZF para levar o conversível aos 100 km/h em cinco segundos. Parece muito? Bem, ele tem 2.560 kg e 5,28 metros de comprimento. A velocidade máxima é limitada eletronicamente a 250 km/h.

FlatOut 2015-09-09 às 12.32.20 rolls-royce-dawn-3

Além do teto conversível, que pode ser recolhido ou fechado em 21 segundos e a até 50 km/h, as modificações em relação à versão coupé se limitam à recalibragem da suspensão, que ganhou novas barras estabilizadoras e amortecedores exclusivos para lidar com os 200 kg a mais. Além do desempenho, o consumo de combustível também se destaca, com média combinada de 7,04 km/l — uma boa marca para um carro de duas toneladas e meia embalado por um V12 biturbo de quase 600 cv. O Rolls-Royce Dawn será apresentado oficialmente ao público na próxima semana, durante o Salão de Frankfurt.

 

Mitsubishi Outlander diesel vai de São Paulo a Brasília sem reabastecer

novo_mitsubishi_outlander_2016

Que tal percorrer 1.161 km sem precisar parar uma única vez no posto para encher o tanque? Se você tiver um Mitsubishi Outlander turbodiesel, isso é mais do que possível, como a marca provou ao ir de São Paulo a Brasília sem reabastecer.

O teste, auditado pela empresa Falcão Bauer, que lacrou o bocal de abastecimento e mandou um técnico seu na viagem, para se certificar de que o Outlander não seria reabastecido, mostrou que o veículo fez uma média de 19,85 km/l. Pouco, se comparado aos 35,5 km/l conseguidos por uma dupla de engenheiros britânicos a bordo de um Honda Civic Tourer, mas suficiente para mostrar o quanto os carros diesel podem ser interessantes no Brasil. Especialmente para quem roda bastante. Bora acabar com a proibição, governo?

 

Latin NCAP melhorou a segurança dos veículos da América do Sul, diz engenheiro da VW

FlatOut 2015-09-09 às 11.18.09

O gerente de segurança da Volkswagen no Brasil, Ricardo Ploger, declarou à TV Globo o seguinte: “Nos últimos anos, vimos uma evolução significativa na segurança passiva dos veículos da região. Um dos motivos foram novas leis de alguns governos, mas também a chegada da Latin NCAP contribuiu sem dúvidas para essa evolução”.

É a primeira vez em que o teste de segurança efetuado pelo instituto recebe o aval de alguém da indústria nacional. Apesar de ser criticado por muitos, isso mostra que colocar a segurança sob a lupa ajuda a chamar a atenção dos consumidores sulamericanos para a questão. Em 2016, os testes serão ainda mais rigorosos e só veículos com controle de estabilidade receberão as cinco estrelas.

 

Mahindra deve comprar a Pininfarina

Pininfarina-Ferrari-Sergio-Concept-050313-1024-04

Segundo o site Automotive News, é uma questão de dias a compra da Pininfarina pela gigante indiana Mahindra, fabricante de motos, carros (alguns deles já vendidos no Brasil) e dona da coreana Ssangyong. A primeira oferta foi recusada por bancos credores do estúdio, mas o negócio teria sido azeitado por uma nova proposta.

Nos últimos 11 anos, a Pininfarina deu prejuízo em 10 deles e tem hoje uma dívida estimada em US$ 97 milhões. Nada absurdo, no mundo dos negócios, mas o suficiente para fazê-la correr o risco de fechar, como aconteceu com a Bertone, obrigada a se desfazer de seu museu recentemente. A Mahindra pode ser a salvação.

 

SUV Z da Nissan deve receber o nome Gripz

concept_iaa_2015_d_image_photo_leader

O conceito de um SUV que a Nissan apresentará no Salão de Frankfurt deve se transformar no primeiro modelo Z nesta configuração. Mas não apenas isso. Segundo a revista francesa L’Argus, ele será um substituto para o Nissan Juke. E não deve conservar o nome do antecessor. O nome do novo SUV deve ser Gripz, tirando dele os números que vêm antes de sua famosa letra Z.

A Nissan já teria registrado o novo nome. Só não sabemos se ele será revelado com o conceito ou se será guardado para o modelo de produção, previsto para ser lançado até o final de 2016.

 

Alpine pode ganhar SUV para incrementar resultados

FlatOut 2015-09-09 às 10.34.09

Segundo a revista Autocar  , se o relançamento do Alpine for um sucesso, e os executivos da Renault têm quase certeza de que será, a marca ganhará uma linha própria de modelos. E o primeiro a sair do forno não será um outro esportivo, mas sim um SUV.

A decisão estaria intimamente ligada à da Nissan, que fará seu próximo modelo Z ser um SUV (mais sobre ele abaixo). E também à realidade do mercado: qualquer marca que pretenda ampliar volumes de vendas recorre a esse tipo de carroceria. Alfa Romeo, Maserati e mais recentemente a Lamborghini pretendem atacar o segmento. Por que a Alpine ficaria de fora, não é?

Matérias relacionadas

Placas do Mercosul continuam a ser instaladas apesar da suspensão, o “recorde” do Mercedes-AMG GT 63 S em Nürburgring, BMW X3 ganha nova versão de entrada no Brasil e mais!

Leonardo Contesini

Volkswagen Passat TS e GTS: a receita da preparação de fábrica

Dalmo Hernandes

Como anda o Alpine A110, o esportivo retrô francês com motor turbo de 250 cv?

Dalmo Hernandes