FlatOut!
Image default
Zero a 300

Ferrari lança 488 Pista Spider, SSC Tuatara finalmente é apresentado ao público, Mercedes apresenta supercarro elétrico e mais!

Este é o Zero a 300, nossa rica mistura das principais notícias automotivas (ou não) do Brasil e de todo o mundo, caro car lover. Assim, você não fica destracionando por aí atrás do que é importante. Gire a chave, aperte o cinto e acelere com a gente!

 

A nova Ferrari 488 Pista Spider

6b28a98f-ferrari-488-pista-spider-2

Além do Bugatti Divo e do Lamborghini Aventador SVJ, outra estreia da Monterey Car Week foi a Ferrari 488 Pista Spider, a versão aberta do especial de pista da Ferrari 488. Como a versão fechada da 488 Pista, a versão Spider é equipada com uma versão de 720 cv e 78,4 kgfm do V8 biturbo de 3,9 litros da marca, e é capaz de chegar aos 100 km/h em 2,85 segundos — exatamente como seu irmão fechado.

d4e30aab-ferrari-488-pista-spider-4

A aceleração de zero a 200 km/h é um pouco mais lenta: leva 8 segundos ante os 7,6 segundos do cupê. A velocidade máxima, contudo, é a mesma: 340 km/h. A semelhança de desempenho se deve ao fato de a versão conversível ser apenas 91 kg mais pesada que o cupê — algo possibilitado pelos atuais monocoques de alta resistência (fibra de carbono, alumínio e ligas ultra-resistentes de aço), que são projetados desde o início para derivarem modelos sem teto.

85525e86-ferrari-488-pista-spider-5

Também como a 488 Pista, a versão Spider pode ser equipada com rodas de fibra de carbono integrais, que são 40% mais leves que as rodas de série de liga leve, reduzindo não apenas o peso do carro, mas também a massa não-suspensa. As mudanças no visual e no conceito aerodinâmico são as mesmas do cupê, com o escoador na dianteira, splitter maior, saias laterais, difusor traseiro de fibra de carbono e duas saídas de escape simples. A principal diferença fica no deck traseiro, que é plano no conversível.

A Ferrari não revelou se o modelo será limitado como a 458 Aperta, nem mencionou o preço do carro.

 

SSC Tuatara finalmente é apresentado ao público

5b818867947a5637d80633e3_dsc05059

A primeira vez que ouvimos falar do Tuatara foi em 2011, quando a SSC anunciou que tinha em seus planos um carro capaz de chegar aos 444 km/h e tomar de volta o recorde de carro mais rápido do planeta — o qual deteve entre 2007 e 2010 com o SSC Ultimate Aero TT, que chegou aos 412,28 km/h e superou os 408,47 km/h do Bugatti Veyron 16.4.

Desde então, sete anos se passaram. A Bugatti recuperou o recorde com o Veyron 16.4 Super Sport, que chegou aos 431,072 km/h (embora a velocidade máxima considerada seja os 415 km/h atingidos com o limitador eletrônico). A Hennessey também tentou entrar na briga com o Venom GT, que obteve um recorde extra-oficial de 432 km/h, e a Koenigsegg também recuperou seu recorde após levar o Agera RS aos 447,19 km/h.

5b818867b402398e1b11f819_dsc04987

Mas agora, quase como surpresa, a SSC levou uma versão funcionante do Tuatara a Monterey neste final de semana, mostrando que o projeto segue vivo — e, considerando as especificações técnicas, pronto para entrar na briga da velocidade.  Diferentemente do anunciado em 2011, ele não usará um V8 biturbo de 7 litros, mas um V8 biturbo de 5,9 litros. A potência, inicialmente estimada em 1.350 cv, ganhou 400 cv, o que significa que ele terá 1.750 cv à sua disposição.

A potência é obtida somente com o uso de E85 (85% de etanol, 15% de gasolina), mas com um peso seco de 1.247 kg e coeficiente de arrasto aerodinâmico 0,279, ele supera seus rivais em potência, aerodinâmica e peso, voltando a ser um potencial candidato ao posto de carro mais rápido do planeta.

5b8188662b7a39831ab3e02a_dsc04981

A SSC desta vez não mencionou dados de desempenho — talvez para não gerar expectativa, nem fazer uma promessa difícil de cumprir, mas com estas credenciais apresentadas em Monterey nos parece claro que o carro será capaz de atingir a marca dos 435-440 km/h.

 

Ferrari 250 GTO quebra recorde de preço em leilão

the-most-valuable-car-ever-offered-at-auction-1962-ferrari-250-gto-to-headline-rm-sotheby-s-flagship-monterey-sale-0

Ha pouco mais de dois meses vimos que uma das 39 Ferrari 250 GTO poderia se tornar o novo recordista de preço em um leilão. Pois bem… foi o que aconteceu. O chassi 3413 foi arrematado por US$ 48,4 milhões, tornando-se o carro mais caro já leiloado até hoje, superando uma outra Ferrari 250 GTO (3851GT) em mais de US$ 10 milhões.

O motivo do preço é o histórico nas pistas combinado ao nível de originalidade. Ela foi usada pelo então recém-campeão de F1 Phil Hill durante os treinos para a Targa Florio de 1962. Depois da corrida o carro foi vendido ao cliente da Ferrari Edoardo Lualdi-Gabardi, que disputou mais dez corridas, vencendo nove delas. Em 1963 Gabardi vendeu o carro para Gianni Bulgari, que venceu sua categoria na Targa Florio de 1963 e 1964.

the-most-valuable-car-ever-offered-at-auction-1962-ferrari-250-gto-to-headline-rm-sotheby-s-flagship-monterey-sale-4

Depois disso a Ferrari ainda disputou mais 20 corridas sem nenhum incidente e, por isso, mesmo com mais de 50 anos, ainda mantém o motor, caixa, eixo traseiro, e a carroceria original da Série 2, feita pela Carrozzeria Scaglietti em 1964 a mando da própria Ferrari.

Mercedes-Benz apresenta conceito elétrico inspirado nos Silver Arrows

Mercedes-Benz-Vision-EQ-Silver-Arrow-8-850x1063

Se há algo curioso nesta última edição da Monterey Car Week é a quantidade de conceitos elétricos que foram exibidos nos gramados californianos. Além da Audi e da Infiniti, a Mercedes também levou aos EUA um conceito que apela para o passado da marca, porém com tecnologias do futuro: o EQ Silver Arrow.

O modelo é uma homenagem ao Mercedes W125 de 1937, que quebrou recordes de velocidade máxima no período entre-guerras (que só foi quebrado pelo Koenigsegg 80 anos depois), equipado com um powertrain elétrico capaz de produzir 750 cv com baterias de 80 kWh, também capazes de fornecer energia para cerca de 400 km.

Mercedes-Benz-Vision-EQ-Silver-Arrow-6-850x680

Mercedes-Benz-Vision-EQ-Silver-Arrow-25-850x567

A carroceria é feita de fibra de carbono e o cockpit tem espaço somente para o piloto, que senta em um banco de couro marrom e tem à sua frente um volante retangular como o dos carros de F1 modernos. O design é limpo, com elementos ousados como as rodas parcialmente cobertas na vertical e uma longa barbatana na traseira. Outro elemento tecnológico é o para-brisa, que pode projetar informações e até um “ghost-car” para uma corrida contra si mesmo na pista.

 

Hennessey apresenta o motor do Venom F5

85f6db43-hennessey-venom-f5-1

Quem também levou uma novidade ao Monterey Car Week foi a Hennessey, mas desta vez não foi um novo modelo, e sim um motor. Mais exatamente o motor V8 de 7,6 litros, 1.622 cv e 179,4 kgfm que irá equipar o novo Venom F5.

Segundo a Hennessey, o bloco do motor é usinado a partir de um billet de alumínio e tem camisas de cilindro de aço e taxa de compressão 9,3:1. Os turbos são ligados a coletores de aço inoxidável e têm hélices também usinadas a partir de billet de alumínio. Infelizmente isso foi tudo o que John Hennessey disse sobre o motor.

Tal como o SSC Tuatara, o Venom GT terá uma relação peso/potência bastante agressiva: a marca já anunciou que o F5 terá 1.338 kg — o que resulta em uma relação de 0,82 kg/cv — e será capaz de acelerar de zero a 300 km/h em menos de 10 segundos. A velocidade máxima declarada é de 482 km/h. Não sabemos se ele conseguirá chegar mesmo a este número, mas considerando suas especificações, apostaríamos que ele conseguirá tranquilamente chegar além dos 440 km/h. Tomara que desta vez eles meçam direito.

 

YouTuber McSkillet morre em acidente de trânsito

gofundme-csgo-youtuber-car-crash-mother-daughter-collision-mclaren

O YouTuber Trevor Heitmann, mais conhecido como “McSkillet”, morreu em um acidente de trânsito provocado por ele próprio em uma rodovia de San Diego, nos EUA. O youtuber dirigia seu McLaren 650S pela contramão da Interstate I-805 quando atingiu um SUV Hyundai com duas ocupantes — uma mulher de 43 anos e sua filha de 12 anos. Os três morreram no local. O acidente aconteceu por volta das 16h30 da quinta-feira, e resultou no incêndio dos dois carros.

Heitmann ficou famoso com seu canal sobre CounterStrike: GO, ele tinha 900.000 inscritos e seus vídeos mais populares atingiam milhões de visualizações. Nos últimos 5 meses, contudo, ele deixou de publicar conteúdo no YouTube, supostamente porque o serviço de streaming começou a retirar a monetização de seus vídeos com a palavra “weapon” no título, bem como problemas com direitos autorais.

 


z-gti-camiseta-1140x448

Matérias relacionadas

Retrô ao contrário: como os carros de hoje em dia seriam no passado?

Dalmo Hernandes

Uma breve história da indústria automotiva na Bélgica | Lasanhas sem Fronteiras

Dalmo Hernandes

Nissan GT-R de 1.000 cv e Civic de 250 cv juntos na pista? Sim – e foi uma bela corrida!

Dalmo Hernandes