FLAGRA! – Renault Oroch no Brasil: picape Duster já grava sua propaganda de apresentação

Gustavo Henrique Ruffo 28 maio, 2015 409
FLAGRA! – Renault Oroch no Brasil: picape Duster já grava sua propaganda de apresentação

O lançamento da nova picape Renault Oroch é esperado para julho ou agosto, mas as filmagens de sua publicidade televisiva já começaram. Para azar da marca francesa, um leitor nosso, que preferiu não se identificar, conseguiu registrar parte do processo na BR-101, a famosa Rio-Santos, oficialmente chamada de Rodovia Governador Mário Covas.

Quando for lançada, por um valor em torno de R$ 70 mil, em sua versão de entrada, a Oroch criará um novo segmento de mercado, chamado desde já de médio-compacto, intermediário entre as pequenas e as atuais médias, que cresceram tanto que já têm o mesmo porte das antigas picapes grandes vendidas no Brasil. Entre as pequenas, a líder de mercado é a Strada. Sua versão Adventure CD (cabine dupla) custa hoje R$ 65.870. Se a Oroch conseguir competir na mesma faixa de valor, tem grandes chances de diminuir a importância da picapinha da Fiat.

Mas ela não deve ficar sozinha por muito tempo. Está previsto para outubro o lançamento de sua primeira concorrente, o projeto 226 da Fiat, segundo os amigos do site Autos Segredos. Eles também foram os primeiros a falar de uma versão Nissan para a Oroch, que já tem até projeção.

 

Os flagras

Acompanhada por uma Ford Ranger de escolta, a Renault Oroch não deu muito mole para nosso fotógrafo, mas ele conseguiu eternizar o que mais nos interessava: como ficou a traseira do modelo de produção em série.

Nosso leitor, que vamos chamar de Gente Fina, contou como foi o flagrante. “Estava rodando pela Rio-Santos e, num certo ponto da estrada, depois da Praia da Almada em Ubatuba/SP, sentido RJ, a Polícia Rodoviária interditou a via. Segundo o policial, havia um evento na pista. Depois de uns cinco minutos, ela foi liberada e, numa das curvas, estava um Mercedes-Benz ML com grua de filmagem e a Oroch parada na mão contrária.”

Ele não perdeu a chance. “Na volta do meu caminho, passei pelo comboio parado no mesmo lugar, foi onde tirei a primeira foto, a que aparece a Ranger. Mais para a frente, havia outra Oroch com um rack no teto, com várias câmeras penduradas. Foi quando tirei as duas fotos da traseira. Tentei tirar outras fotos, mas não deu certo.” Como não, Gente Fina? Espia!

Renault-Oroch-2 copy

O que no conceito era uma moldura cinza em torno das lanternas, que se unia à base do para-choque,  virou uma lanterna bem grande, com grafismo que ou imita lanternas de LED, como no Sandero e no Logan, ou que realmente usa a tecnologia. Considerando que os Renault no Brasil puxam mais para uma linha de baixo custo, acreditamos que se trate do mesmo recurso usado nos outros irmãos da plataforma M0.

As luzes de freio e de posição ficam nas laterais externas da peça, em três faixas sobrepostas, como bastões de hockey. As setas e luzes de ré estão na parte interna, próximas da caçamba, com a luz de ré mais perto do assoalho da caçamba. A tampa traseira ganhou um ressalto em que o emblema da Renault e o nome da picape vão inseridos. Se havia alguma dúvida em relação ao nome do modelo de produção, ela não existe mais.

RenaultOroch

A tampa também ficou mais longa e baixa, o que mostra que a caçamba será mais funda do que a do conceito, com acesso mais fácil para cargas pesadas. Em sua parte inferior, o nome da Renault fica à esquerda e a confirmação do tamanho do motor à direita: 2.0. Ele terá 148 cv a 5.750 rpm e 20,9 mkgf a 2.250 rpm com etanol e 143 cv e 20,2 mkgf, nas mesmas rotações, quando abastecido com gasolina. As opções de transmissão são um manual de seis marchas e um automático de… quatro. A tração, como no Duster, pode ser dianteira ou nas quatro rodas.

Renault-OrochRear

O para-choque, em si, ficou mais fino e anguloso. Ele invade a lateral da picape, como um L deitado, e abriga a placa em seu centro, pouco abaixo da abertura da caçamba. Nos extremos, ele traz olhos de gato proporcionais às lanternas: igualmente grandes, para o que normalmente se espera deles. Mas não deixa de ter harmonia.

As caixas de roda encorpadas, uma herança do Duster, modelo no qual a picape se baseia, trazem vincos que são prolongados pelas lanternas e pela tampa traseira. Sobre elas se estende uma moldura de plástico sem pintura. É nela que vai inserida a fechadura da caçamba, em uma faixa em forma de trapézio. Junto ao vidro traseiro, brota da moldura um santantônio que se emenda ao rack do teto. As portas traseiras, ainda que não tenham sido flagradas em mais detalhes, parecem ser exatamente as mesmas do utilitário.

Depois de ler a reportagem, outro de nossos leitores, que também preferiu não se identificar, fez fotos do carro em filmagens noturnas na cidade de Ubatuba, litoral norte de São Paulo. Nelas, é possível ver o carro de frente e confirmar algumas suspeitas que tínhamos, mas que as primeiras imagens não permitiram confirmar.

Renault-Oroch-6

Renault-Oroch-7

A caçamba tem o mesmo comprimento da que o carro conceito exibia. Talvez seja curta, como alguns de nossos leitores já reclamaram, mas deve ser funda. Estamos curiosos para saber que tipo de reforço a Renault usou para que ela leve carga com desenvoltura. Subchassi traseiro? Reforço de carroceria? E a suspensão, usa molas helicoidais ou feixes de molas? Isso deve ficar por resolver apenas na apresentação oficial do carro.

Renault-Oroch-5

As portas traseiras parecem ser exatamente as mesmas utilizadas no Duster, o que a tornaria bem mais barata de fabricar. A dianteira já segue essa estratégia: é claramente a mesma do utilitário. Nada de faróis de neblina mais quadrados, como os do conceito. O dinheiro foi gasto inteiramente onde o carro seria diferente, ou seja, na traseira. E essa nós já mostramos para vocês.

Renault-Oroch-Concept-5

Assim como o Gente Fina, que nos deu de presente esse segredo mundial, você também pode nos enviar os segredos que encontrar dando sopa no seu caminho. Avise-nos no Facebook, no Twitter ou no nosso formulário de dicas. E contem, desde já, com nosso mais profundo agradecimento. Você também, amigo anônimo!