A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Edições anteriores

FlatOut Edição 23: a evolução dos Mazda Wankel, os 40 anos do capacete de Senna, em defesa do automático e mais!

Caros leitores, muito bem vindos à mais nova edição do FlatOut Brasil! Aqui temos elencadas as matérias exclusivas para assinantes. Caso você ainda não faça parte do universo do FlatOut, clique aqui e assine agora mesmo! Caso queira conferir as edições anteriores, clique na imagem abaixo.


 

Técnica

Como funciona o freio ABS, o controle de tração e o controle de estabilidade?

Antigamente se você quisesse parar seu carro de metal duro, carburado e sem eletrônica em piso molhado era preciso ter muita intimidade com o pedal de freio. Na época se você quisesse saltar na frente do cara ao lado no semáforo com seu vêoitão, era preciso ter a manha do acelerador. Esmagar o pedal só seria possível se você tivesse um diferencial blocante. E por último, se você precisasse desviar de algum maluco no meio da rodovia, era preciso ter braço para domar o possante. Não era fácil como domar um Mustang Boss em Forza Motorsport.

Hoje temos sistemas anti-travamento para os freios, controle de tração para as arrancadas e controle de estabilidade para manter o carro firme em qualquer situação. Esses sistemas revolucionaram a indústria automotiva, tornando os veículos mais seguros e, em alguns casos, mais competentes na pista. Mas você já se perguntou como eles funcionam? Clique aqui para ler.


 

Trânsito e infraestrutura

Magic Roundabouts: as rotatórias mais loucas (e confusas) do mundo

A melhor forma de organizar o fluxo de veículos em um cruzamento de duas ou mais ruas não é instalando um semáforo, como as prefeituras brasileiras insistem em fazer. Nada disso: até hoje não há nada melhor que uma boa e velha rotatória para fazer o tráfego fluir com eficiência e segurança nesses grandes cruzamentos. Clique aqui para ler.


 

Car Culture

A evolução dos capacetes de Ayrton Senna

Nesta semana, completaram-se 40 anos desde que Ayrton Senna usou pela primeira vez o icônico capacete amarelo, verde e azul criado por Sid Mosca, que o acompanhou por toda a sua carreira na Fórmula 1. Clique aqui para ler.


 

O guia de versões especiais do Porsche 911 | Parte 4: a geração 991

Depois das 14 versões do 997, a Porsche repetiu a dose na geração seguinte, a 991, lançada em 2011 como modelo 2012. A primeira chegou logo no ano seguinte para comemorar os 50 anos do 911 — uma edição de aniversário como praticamente todas as gerações anteriores, e uma versão de alto desempenho que acabou se tornando um pacote opcional da linha GT3.Além delas, as divisões regionais da Porsche lançaram oito versões locais — sendo três delas variações de uma mesma versão e uma delas um conceito one-off feito para homenagear a independência de Singapura. Também como em gerações anteriores, houve uma versão em homenagem ao clube de proprietários da Porsche dos EUA — uma versão em duas edições, na verdade. Clique aqui para ler.

Pensata

Uma defesa do câmbio automático – e das assistências eletrônicas

Mas toda vez que me vejo no trânsito paulistano ou de qualquer cidade congestionada — ou seja, quando mergulho na realidade da maioria das pessoas —, o maldito câmbio automático se mostra cada vez mais sensato e a preferência nacional por ele me parece mais que justificada. Por isso, hoje eu gostaria de fazer uma defesa do câmbio automático e de outras duas tecnologias injustiçadas: os controles de tração e de estabilidade. Clique aqui para ler.


 

História

Imperial: quando a Chrysler teve sua própria marca de alto luxo

Na década de 1950, a Ford tinha a Lincoln e a GM tinha a Cadillac. O que a Chrysler tinha? Em 1955, veio a resposta: foi criada a marca Imperial, aproveitando um nome usado desde a década de 1920 para oferecer carros verdadeiramente opulentos e exclusivos. Mas uma série de pequenos erros condenou a Imperial a um longo período de insucesso. Clique aqui para ler.


 

Como surgiram os crash tests?

É graças aos crash tests – e aos seus passageiro de alumínio e plástico, que aguentam os mais diversos tipos de trauma sem reclamar, que os carros modernos estão mais seguros do que nunca (com infelizes exceções). Mas como surgiram os testes de colisão e os bonecos usados neles? Clique aqui para ler.


 

Quando o primeiro de todos os Rolls-Royce foi transformado em uma máquina de guerra

Muitos conhecem o passado da Rolls-Royce com os motores para aviões. No entanto, nem todo mundo sabe que o primeiro carro da Rolls-Royce, o lendário Silver Ghost, também foi usado como máquina de guerra. E ele foi nada menos que o primeiro blindado usado pelo exército do Reino Unido durante a Primeira Guerra Mundial – e também na Segunda. Clique aqui para ler.


 

Mazda Rotary Sports: a evolução dos esportivos RX

Com o anúncio recente de um novo motor Wankel, os boatos a respeito de um novo Mazda RX-9 estão mais fortes do que nunca. Esta é uma boa hora para relembrar a linhagem de esportivos da Mazda com motor Wankel, do RX-2 ao RX-8. Clique aqui para ler.

Matérias relacionadas

FlatOut Edição 24: os 30 anos do Mazda Miata, a “humanização do trânsito, a história do Fuji Speedway e mais!

Leonardo Contesini

FlatOut Edição 09: o azul da França, a história do Batmóvel de Tim Burton, Ford vs. Ferrari e mais!

Leonardo Contesini

FlatOut Edição 19: o adeus a Ferdinand Piëch e Jessi Combs, Hyperdrive, o fim dos populares e mais!

Leonardo Contesini