A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Edições anteriores

FlatOut Edição 42: a história do Seven, tudo sobre geometria de supensões, um FNM no Classics e mais!

Caros leitores, muito bem vindos à mais nova edição do FlatOut Brasil! Aqui temos elencadas as matérias exclusivas para assinantes. Caso você ainda não faça parte do universo do FlatOut, clique aqui e assine agora mesmo! Caso queira conferir as edições anteriores, clique na imagem abaixo.


 

FlatOut Classics

O pai de Gustavo comprou este FNM 1965 zero-quilômetro e, por décadas, ele foi o ganha-pão da família. Agora, o caminhão passou de ferramenta de trabalho a relíquia. Mas ele não fica parado, não, senhor: Gustavo viaja com ele, e garante que, para conduzir o bruto e lidar com seu câmbio cruzado, tem que ter ferrugem no sangue.

Gustavo e seu caminhão FNM 1965 | FlatOut Classics


 

Car Culture

Há muita confusão a respeito dos nomes e estilos de carros modificados do Japão – em parte, por conta da barreira linguística, mais do que por conta da distância. Mesmo entre os entusiastas lá fora há discussões a respeito – mas, por sorte, estamos aqui para tentar esclarecer as coisas. O que é um Zokusha? E um Shakotan? Não é tudo a mesma coisa? E que história é essa de Kyusha e Grachan?

Zokusha: entendendo a cena de carros modificados do Japão


 

Depois de contar a história do Lotus Seven, fizemos uma compilação com as dez melhores versões ou modificações do conceito original de Colin Chapman.

Os 10 melhores Seven de todos os tempos


 

Nem sempre uma atualização resulta num carro melhor ou mais bonito (não é mesmo, HB20?). Às vezes o modelo atualizado traz mais saudade do antigo. Neste post, selecionamos 10 exemplos de atualizações desastrosas e completamente equivocadas no mercado automobilístico de todo o mundo.

10 modernizações equivocadas


 

Técnica

A diversão em dirigir não mora apenas na potência e na velocidade. Na verdade, a maior parte da diversão numa estrada mora nas curvas contornadas por um carro com boa dirigibilidade. A previsibilidade nas respostas do veículo ajuda a aumentar a confiança do motorista em seu trajeto. Neste post vamos falar sobre a geometria da suspensão, e abordar as configurações mais comuns encontradas tanto nas pistas quanto nas ruas.

Tudo o que você precisa saber sobre geometria de suspensões


 

Mercado

Não podemos olhar para a tabela de preços de 2020 e achar que os carros estão cinco vezes mais caros porque em 1994 os US$ 7.200 equivaliam a R$ 6.650 e hoje os populares mais acessíveis partem dos R$ 34.800, caso do Renault Kwid e do Fiat Mobi. Para entender se os carros populares ficaram mais caros ou não, é preciso comparar o poder de compra de 1994 ao de 2020 fazendo a correção de valores. É o que fizemos neste terceiro post da série de valores atualizados: vamos corrigir os preços dos modelos de entrada de 1994 para termos uma referência baseada no poder de compra.

Quanto custavam os carros populares de 1994 em valores atuais?


 

História

Depois de vencer as 24 Horas de Le Mans pela Aston Martin, em 1959, Carroll Shelby foi forçado a abandonar o volante por problemas de saúde – e decidiu realizar o sonho de construir um esportivo matador com seu nome. Este esportivo era o Shelby Cobra, que foi um fracasso nas vendas quando era novo (acredite!), mas era tão sensacional que, inevitavelmente, tornou-se um símbolo entre os esportivos americanos – e um dos carros mais copiados de todos os tempos.

A origem do Shelby Cobra, a primeira obra prima de Carroll Shelby


 

“Nós queremos algo que esteja totalmente sobre nosso controle, algo com reações rápidas, seguras, previsíveis. Queremos estar realmente no comando, diretamente, sem filtros ou computadores no meio. Queremos algo leve, cuja falta de inércia torne o movimento tão fácil, tão sem esforço aparente, que pareça sobrenatural. E queremos, claro, velocidade. Muita, em abundância, a todo lugar e hora.E é porque existe gente suficiente no mundo procurando por isso que hoje, 63 anos após seu lançamento, ainda pode-se comprar um Lotus Seven zero-quilômetro. Não é mais produzido pela Lotus, e não pode ser vendido em todo lugar por causa de algumas leis equivocadas, mas ainda assim, existe.”

A origem e o significado do Lotus/Caterham Seven


 

Motos

Quando se pensa em Harley-Davidson, a primeira coisa que vêm à cabeça é uma cruiser grandalhona, barulhenta e cheia de cromados. Mas a H-D XR-750 mostra que a Harley também teve tradição nas corridas – e também foi a moto favorita do lendário Evel Knievel.

Harley-Davidson XR-750: o ponto fora da curva


 

Clássicos

A placa preta acabou, mas muita gente não se conforma. Apesar dos seis anos desde o anúncio de seu fim, ainda há mobilizações para alterar as placas do Mercosul de forma que ela seja mantida com o fundo preto. Será possível ainda?

A placa preta acabou. Ainda é possível trazê-la de volta?


 

Trânsito

Sabe quando você vai ultrapassar alguém e o alguém acelera para não te deixar passar? Ou quando o sujeito cola na sua traseira e você faz um “brake check” pra ele descolar? Pois não faça isso.

Como você pode evitar brigas de trânsito (mesmo com quem está disposto a brigar)

Matérias relacionadas

FlatOut Edição 03: a história da Leyton House Racing, os M3 E30 de seis cilindros, a evolução do Circuito da Catalunha e mais!

Leonardo Contesini

FlatOut Edição 35: a polêmica dos radares, um Fusca incrível no FlatOut Classics, o que está acontecendo com os esportivos e mais!

Leonardo Contesini

FlatOut Edição 13: o novo Corvette de motor central-traseiro, a história de Ken Miles, 25 anos da Audi RS e mais!

Leonardo Contesini
error: Direitos autorais reservados