A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Edições anteriores

FlatOut Edição 51: Chevette C20XE no Street, a segunda parte da historia da Lobini, os 100 anos de Mercedes e mais!

Caros leitores, muito bem vindos à mais nova edição do FlatOut Brasil! Aqui temos elencadas as matérias exclusivas para assinantes. Caso você ainda não faça parte do universo do FlatOut, clique aqui e assine agora mesmo! Caso queira conferir as edições anteriores, clique na imagem abaixo.


 

FlatOut Street

“Subida do café engolida igual mineiro engole pão de queijo. Quarta marcha engatada e crescendo, chegando ao fim da subida a 180 km/h segundo o velocímetro original. Turbocompressor enchendo, motor soando saudável, entrada do box se aproximando, giro do motor perto do limite e…ai você lembra que você tem mais uma marcha, engata a 5ª sem dó alguma e o ponteiro do velocímetro aponta para o centro da terra, muito provavelmente, para alguma profundeza na qual esse carro foi originado.”

Quer saber como é andar em Interlagos com este sensacional Chevette S/R C20XE Turbo?

Guilherme e seu Chevette S/R C20XE Turbo | FlatOut Street


 

FlatOut Entrevista

Na segunda parte desta entrevista, Fabio Birolini nos conta o resto da história: A Lobini fase 2. Lobini na Lotus inglesa. A vida depois do Lobini – EBtech, o Fox VR6 de motor central, a Americar, o mundo dos carros artesanais brasileiros. E as incríveis dificuldades burocráticas para quem quer fazer um carro deste tipo em nosso país.

A história da Lobini contada por seu criador, Fábio Birolini – Parte 2 | Flatout Entrevista


 

Pensatas

Se a adesão aos carros elétricos visa eliminar as emissões de motores a combustão, o que aconteceria com o carro elétrico se o próprio motor a combustão eliminasse suas emissões? Ele ainda faria sentido?Porque é isso o que pode acontecer caso um novo tipo de gasolina comece a ser usado nos próximos anos.

Como uma nova gasolina poderia acabar matando o carro elétrico


 

Car Culture

A indústria automobilística da Coreia do Sul se tornou uma das mais promissoras do planeta nos últimos anos. Mas será que existe uma cena de entusiastas na Coreia do Sul? A resposta é sim, existe. Mas ela tem suas peculiaridades.

KDM: a pequena e curiosa cena entusiasta da Coreia do Sul


 

Que o Dalmo Hernandes tem um apreço especial pelos carros da Fiat não é segredo para ninguém. Mas neste post ele revela quais seriam os sete Fiat que ele teria, mas nunca foram vendidos no Brasil. E, por alguma razão, ele não colocou nenhum esportivo na lista… ou quase nenhum.

7 carros da Fiat que o Dalmo Hernandes teria (e não foram vendidos no Brasil)


 

História

Um engenheiro larga uma vida tranquila nos EUA para arriscar tudo criando carros artesanais na Itália, na cara dura, sem dinheiro nenhum, mas com muita vontade. Será que deu certo? Alcançou fama e fortuna, ou tudo acabou numa grande bola de fogo visível do espaço?

Intermeccanica: a incrível história de Frank Reisner


 

Há 52 anos o mundo perdia Jim Clark, um dos maiores pilotos de todos os tempos. Entre seus feitos, está o título inglês de turismo de 1964 a bordo do Lotus Cortina, um sedã familiar equipado com um dos motores mais importantes da história.

Jim Clark e o Lotus Cortina: a invenção do sedã esportivo e a origem de um dos motores mais importantes da história


 

Com 14 vitórias no Tourist Trophy de Isle of Man, quatro títulos mundiais na categoria 500cc da MotoGP e até mesmo um pódio nas 24 Horas de Le Mans com o Ford GT40, Mike “The Bike” Hailwood ainda é considerado por muita gente o maior motociclista de todos os tempos.

“Mike the Bike”: o prodígio chamado Mike Hailwood | Lendas da MotoGP


 

Você deve saber que a fabricante da Mercedes-Benz se chama Daimler-Benz. Mercedes é um nome que apareceu quando a Daimler era uma fabricante já bem estabelecida, e mesmo assim acabou se tornando seu nome mais conhecido.
Mas… você sabe quem era Mercedes e por que seu nome foi parar nos carros?

Por que os carros da Daimler-Benz se chamam Mercedes?


Clássicos

A qualquer momento da história, existe uma janela móvel de interesse que vai de 20 a 35 anos atrás. Antes os carros são apenas velhos; ainda não são raros o suficiente para interessar na maioria das vezes. Depois de 35 anos de idade, sai da janela de interesse da vasta maioria do público “pagante” de carros antigos.
E é por causa dela que apareceu o movimento RADwood.

RADwood e a janela móvel de 30 anos dos carros clássicos


 

Automobilismo

Quando se fala do WRC nos anos 1990, a maioria dos carros que vêm à cabeça são os campeões da categoria principal do mundial, como o Celica GT Four, o Lancia Delta e, claro, a dupla Impreza e Lancer. Mas uma categoria abaixo, havia carros muito mais próximos daqueles que podemos comprar até hoje e com preparações extremas que os colocavam muito próximos dos modelos turbo da categoria principal. Eram os kit cars do WRC.

Kit Cars: quando carros 2.0 aspirados de 280 cv disputavam o WRC


 

Matérias relacionadas

FlatOut Edição 40: as versões esportivas do Polo, um Corcel 1976 no FlatOut Classics, a receita dos esportivos e mais!

Leonardo Contesini

FlatOut Edição 14: os 125 anos das Flechas de Prata, a revolução do Corvette, a evolução de Hockenheimring e mais!

Leonardo Contesini

FlatOut Edição 26: as fotos da Autoclásica 2019, a desinvenção do automóvel, o guia de versões do Miata e mais!

Leonardo Contesini