FlatOut!
Image default
Project Cars Project Cars #265

Este Ford Focus turbo é o mais novo Project Cars concluído!

Demorou, mas aqui estamos novamente. Onde nós paramos mesmo? Ah! Na loucura de alargar os paralamas. As minhas rodas são 17×8, com offset 36, que é totalmente fora para o Focus, e, com isso, as rodas raspavam nos para-lamas constantemente.

A solução era fazer um pequeno alargamento, então o funileiro da oficina abraçou a causa e começou os trabalhos.

paralama 1

Após tudo cortado, hora de começar a soldar e dar acabamento.

Após estar pintando e pronto, quem não conhece, nem percebe que foi alargado. Ficou bem sutil.

paralama pronto

paralama pronto2

Agora com os paralamas alargados e podendo rodar mais baixo, comecei a ter problemas com a cambagem, pois minha KW não tem camber plate. Naquelas noites no ebay, achei um camberkit por US$100,00. Comprei! Quando chegou, fiquei surpreso com o nível de acabamento.

Para instalar Camberkit o camber kit no carro, tivemos que abrir o furo da torre e fazer um prato de tecnil para fixar a mola.

camber plate2

Fui para uma etapa de arrancada e acabei queimando a junta do cabeçote, daí, como abrimos motor para trocar decidimos fazer O’ring no bloco.

Para quem não conhece O’ring, esse vídeo explica bem qual a função, e como é feito:

Pule para os 6:41

oring

Na foto, oring finalizado, a fita serve para não deixar as limalhas cair nas galerias de água e óleo.

Anteriormente, já havia comentando, que o Focus tinha problemas de freios, lembram? Fazia tempo que queria fazer um UP nos freios, mas as soluções gringas ficavam muito caras, por causa do dólar. Então, após muita pesquisa, achei uma solução economicamente viável.

O problema de fazer um up de freio no Focus é que a manga de eixo e o cavalente da pinça são uma peça única, com isso, dificulta a troca da pinça. Assim, pesquisei e descobri que as manga de eixo da Ecosport são idênticas a do Focus, e não tem o cavalete da pinça integrado.

A partir daí, comecei novas pesquisas e vi que o C4 Lounge usa disco de 302mm furação 4×108, que é a mesma do Focus, fui atrás de discos e acabei arrematando junto um jogo de pinças do Peugeot 3008, que são pinças bem maiores do que a dos Focus.

Então o itens utilizados foram:

  • Manga de eixo de eco com abs
  • Discos de c4 302mm
  • Pinças de 3008
  • Comparação disco original x C4

disco x disco

Começando a adaptação para fazer tudo casar, tive que cortar um pedaço do cavalete original do 3008 pois as furações não batiam.

Após o corte iniciei o suporte:

Após feito todas as medições e cortes necessários, desenhei a peça que iria fazer a junção entre manga e cavalete.

cavalete 3

Utilizei uma chapa de 5mm para a peça de junção; ela foi cortada no plasma. Todos os parafusos são 8.8 montados com porcas com auto travamento.

Pré montagem para ver se não iria bater em nada

A pinça do 3008 e bem larga então só dá para usar esse set, se você tiver uma roda com offset bem para fora pois senão vai pegar na roda.

Uma comparação do set antigo com o novo:

Captura de Tela 2016-05-02 às 16.17.29

Finalizado, tudo pintando esse “duto” branco é um sifão de pia que uso para duto de refrigeração dos freios, solução home-made super barata e funcional. Dica, além de trocar isso tudo os terminais do focus original ficam no local mas não encaixam perfeitamente, tem que trocar pelos terminais do Fiesta Rocam 1.6 que encaixam perfeitamente e utilizam a mesma rosca.

Quando fui comprar as pastilhas novas, descobri que é o mesmo partnumber das pastilhas do Audi TT/S3, daí ficou fácil comprar pastilhas melhores na gringa.

Aproveitei a parada do carro resolvi colocar manta térmica no escape e no coletor de escape, com o escape passa bem próximo do carter isso irá ajudar a o óleo não aquecer demais.

Bom, o carro ficou parado um tempo, porque tive que trazer a junta do EUA. Quando chegou a junta, pegamos o cabeçote que foi para revisão, e ao montarmos o carro, ele parecia uma maria fumaça. Olhamos retorno, olhamos pressão dos cilindros e tudo ok. Resolvemos tirar os coletores, e, quando vimos, toda as hastes das válvulas estavam meladas de óleo.

Ligamos para o indivíduo que revisou o cabeçote, e o mesmo me informou que não tinha trocado os retentores, MAS mexeu nas válvulas. Se mexeu nas válvulas, mexeu com os retentores, e esses precisam ser trocados. Isso é lição de primário!

Resultado: tirei o cabeçote e mandei trocar. Passaram-se mais alguns dias, e o cabeçote voltou, daí instalamos tudo de novo. O carro estava com funcionamento estranho na marcha lenta, com sintomas de válvulas travadas. Quando averiguamos isso, vimos que uma válvula desceu e empenou, e agora? O que fazer?

Nosso “profissional” em cabeçotes só fez besteira me devolveu um cabeçote com as válvulas travadas. Tentei conversar, mas o “profissional” quis tirar a culpa dele de todas as formas.

Eu fiquei P*TO pela incompetência do infeliz! Minha única consolação era não indicar aos amigos a contratarem o trabalho dele.

Assim, após uns dias, o “profissional” me liga dizendo que não posso falar mal do trabalho dele, que isso era errado, que isso o prejudicaria… Peraí! E quando você me prejudicou era certo?  É RIR para não chorar.

Fui na oficina, pensando em uma solução para onde mandar o cabeçote para consertar. Ligamos para o Pezão, da oficina Steel, em SP, que é nosso colega, e ele falou para enviarmos o cabeçote para a Pro Heads em SP. Junto com o meu cabeçote foi um de um amigo AP 16v para revisão.

Chegando lá, foi feito toda uma análise no cabeçote, os serviços feitos foram:

Enquadramentos de comandos, troca de válvula empenada, equalização de dutos, ângulos de válvula, passagem em bancada de fluxo. Na bancada de fluxo ele deu 203cfm

Nessa história toda se passaram quase 60 dias, o cabeçote voltou para Fortaleza junto com meu peso de papel novo.

valvula empenada

Montamos o carro novamente , mas a pressão de combustível estava estranha oscilando muito, abrimos o filtro de combustível para averiguar e olha só.

filtro sujo

Esse é o nosso etanol de qualidade, limpeza feita, filtro no lugar e pressão de combustível.

Carro funcionando novamente, com o novo cabeçote o mapa logo de cara pediu mais 30% de mistura, ou seja, está admitindo mais ar, o funcionamento mudou, lenta melhorou, parecia outro carro acelerando mais liso. O tempo de espera pelo menos valeu a pena.

Como eu não sei ficar quieto, resolvi entrar para a arrancada profissionalmente. Não queria entrar com o Focus, porque teria que depenar o carro para enquadrá-lo em alguma categoria, e isso está fora de cogitação! Também queria correr com algum carro tração traseira. Ficou aquela ideia no ar da oficina…

Um dia, chego na oficina meu preparador, Esdras, e nosso amigo Afrânio, me colocaram dentro do carro, dizendo que acharam o carro para mim.

Chegando lá, me deparo com um Chevette DL 93 verde CATARRO (risos), olhei o carro muito novo, de lata, interior idem. Quando abro o capô, me deparo com um AP 8v 2.0 turbo e forjado já com pistões iapel e bielas SPA.

Papo vai, papo vem…

chevette

… carro comprado e se inicia um novo projeto!

A ideia é andar na categoria TST (turbo street traseira) categoria de entrada para carros tração traseira sobre-alimentados, uma categoria bem limitada tornando o custo inicial do carro bem barato, ainda o carro será montado com várias peças que estão jogadas pela oficina sem uso.

Já está sendo confeccionado o santo-antônio e pressurização saída de escape.

motor chevas

Mas essa já é história para outro Project Cars

Bom, o blocante da BF câmbios ficou pronto, ainda não tive tempo de instalar no carro, mas a peça e simplesmente sensacional acabamento muito bom. Esse blocante é pastilhado, com isso, não irei perder giro do carro e consigo usar o carro na rua tranquilamente.

blocante2

Estava meio chateado com o Focus com o lance do cabeçote e todo esse tempo parado, ele estava na oficina guardado na capa, mas bateu aquela saudade, e resolvi pegá-lo na oficina e usá-lo como daily.

O carro té uma delícia de andar! Eu já tava sentindo falta do barulho, suspensão justinha, e do cheiro de álcool o barulho da bomba de combustível.

Hoje o Focus está assim:

carro2

Ah! Esqueci de falar, instalei umas lanternas de LED para dar um visual mais novo no carro.

motor

O projeto não acabou, ainda tem várias coisas que quero fazer nesse carro, apesar de nossa relação de amor e ódio, tem dias que nem quero ver ele quando ele me faz raiva, cheguei até a anunciar para vender a um tempo atrás, mas agora estamos em lua de mel.

Mas o Project Cars acabou, quando vejo toda a trajetória que esse carro me fez passar já são 6 anos do meu lado. Fiz alguns amigos, perdi outros, aprendi muito sobre preparação e esse mundo gearhead que hoje faço parte e amo tanto.

Bom as pessoas ‘’normais’’ nos acham loucos por gastar e dedicar tanto tempo aos nosso carros. Não se deixem abalar por esses comentários! Monte e faça seu carro para você, para o seu prazer; não importa se é um fusca ou um supercarro o importante é ele te fazer feliz.

E não se abalem quando eles nos fazem raiva! Lembre-se: quando você pega aquela quinta-feira, vai lavar o carro de tarde e, a noite, vai dar aquele rolé, baixa os vidros para escutar o ronco… toda raiva, stress e problema vai embora. Definitivamente essa é minha droga, meu vício!

Foi muito legal participar disso, espero em breve estar em outro Project Cars, para o amigos que queriam tirar mais duvidas ou conversar podem me procurar no face e instagram @jpofalcao.

Por João Paulo Falcão, Project Cars #265

0pcdisclaimer2

Uma mensagem do FlatOut!

João, que projeto, meu caro! Uma opção pouco comum, que fugiu do feijão-com-arroz da preparação nacional sem se tornar um desafio interminável. Parabéns pelo detalhamento dos processos e, claro, pela conclusão — ou ao menos pelo atual estágio do “Fast Ford”!

Matérias relacionadas

Project Cars #268: a história e o início da restauração do meu Chevrolet Kadett

Leonardo Contesini

Project Cars #57: escolhendo as lanternas certas para o Malzoni GT

Leonardo Contesini

Dodge Dart 1975: desmontagem, funilaria e pintura do Project Cars #30!

Juliano Barata