A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Lançamentos

Ford lança Focus ST 2015 com 250 cv e visual ainda mais agressivo

Nem só de modelos ultra raros e caros vive o Goodwood Festival of Speed. Com um público 100% gearhead, a Ford aproveitou o evento para apresentar oficialmente o novo Focus ST 2015. A versão mais apimentada do modelo (ao menos até a Ford decidir relançar a RS) recebeu a cara nova do restante da família, alguns upgrades mecânicos  e até a opção de um motor turbodiesel.

As mudanças mais significativas foram no estilo do carro. Os faróis esticados deram lugar a novas peças mais estreitas, que deram um olhar zangado ao hot hatch e ajudam a deixar o visual mais agressivo, junto com a nova saliência do capô (que antes era liso) e o para-choque redesenhado, com a grade sensivelmente menor e novos faróis de neblina. Na traseira as mudanças foram mais sutis: as lanternas também ficaram menores e agora há um vinco por toda a extensão do carro sob as lanternas e a placa.

_0006_Ford-Focus_ST_2015_800x600_wallpaper_07.jpg

O motor continua o mesmo usado desde o lançamento desta terceira geração do ST, o 2.0 EcoBoost turbo de quatro cilindros, que produz 250 cv e 36,2 mkgf. Mas desta vez ele tem uma alternativa a diesel para quem está disposto de abrir mão de um pouco de desempenho para economizar combustível (e uma boa grana). O motor diesel produz 185 cv e 40,8 mkgf, e leva o Focus ST aos 100 km/h em 8,1 segundos e até os 217 km/h — e ainda roda 22,7 km com um litro do óleo combustível. Com o motor a gasolina o tempo de aceleração é 6,5 segundos e a velocidade máxima é 247 km/h, enquanto o consumo fica em 14,5 km/l.

_0004_Ford-Focus_ST_2015_800x600_wallpaper_05.jpg_0003_Ford-Focus_ST_2015_800x600_wallpaper_04.jpg


_0008_Ford-Focus_ST_2015_800x600_wallpaper_09.jpg

Se o motor não mudou, a Ford ao menos fez um bom upgrade na caixa de direção e na suspensão ao adotar novas molas e amortecedores dianteiros. O sistema de vetorização e controle de torque também foi atualizado e agora tem uma função chamada Electronic Transitional Stability que, segundo a Ford, mantém a precisão e o controle em mudanças rápidas de direção em alta velocidade — o que significa que ele ajudar o ST a fazer curvas ainda mais rápido.

_0010_Ford-Focus_ST_2015_800x600_wallpaper_0b.jpg

Por dentro, poucas novidades: apenas o volante voltou a ser de três raios, com uma pegada mais esportiva, e o console central foi redesenhado. O restante, incluindo os bancos Recaro, continua como no antecessor.

_0011_Ford-Focus_ST_2015_800x600_wallpaper_0f.jpg

O Focus ST foi lançado originalmente em 2002, ainda na primeira geração do modelo, e tinha “apenas” 170 cv produzidos por pelo motor 2.0 aspirado modificado pela Cosworth com cabeçote de alumínio de alto fluxo, comando de válvulas variável, coletor de admissão de duplo estágio, e coletor de escape de aço inoxidável com catalisador esportivo. Esse motor era combinado com um câmbio manual de seis marchas feito pela Getrag, e juntos eles levavam o Focus ST170 (ou SVT nos EUA) aos 100 km/h em 8,2 segundos e a 219 km/h.

Na segunda geração do Focus, o ST ganhou um motor 2.5 turbo de cinco cilindros compartilhado com o Volvo C30 T5, seu irmão de plataforma. Com o motor sueco o ST tinha 228 cv à sua disposição para ir aos 100 km/h em 6,6 segundos e chegar aos 241 km/h.

JamzDesktopCar

Na atual geração, lançada em 2012, o ST ganhou a versão perua e perdeu a carroceria de duas portas, que ficou reservada ao modelo RS, o mais radical da linha.

E por falar nele, que ainda não deu as caras nessa geração, a Ford já anda testando ele pela Europa. Considerando que a última geração teve 300 cv do seu 2.5 turbo e que agora o Focus RS terá seu powertrain compartilhado com o Mustang Ecoboost, é seguro dizer que ele terá “ao menos 305 cv” e ainda mais talento para contornar curvas puxado pelas rodas dianteiras. A guerra dos hot hatches está só começando.

Matérias relacionadas

Volkswagen T-Cross é lançado com motor 1.4 turbo de 150 cv exclusivo para o Brasil

Dalmo Hernandes

FXX K Evo: como a Ferrari conseguiu deixar seu carro de 1.050 cv ainda mais extremo?

Dalmo Hernandes

Novo Rolls-Royce Phantom: dois turbos para o V12, uma galeria de arte no painel e ainda mais luxuoso

Leonardo Contesini