A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Zero a 300

Ford revela Mustang conversível, Mercedes-AMG GT R desembarca no Brasil, Ferrari F40 de Eric Clapton a venda e mais!

Este é o Zero a 300, nossa rica mistura das principais notícias automotivas do Brasil e de todo o mundo, caro car lover. Assim você não fica destracionando por aí atrás do que é importante. Gire a chave, aperte o cinto e acelere com a gente!

 

Ford revela novo Mustang conversível

Ford-Mustang-GT-Convertible-001

Neste último final de semana a Ford revelou a versão conversível do novo Mustang. Como era esperado, o modelo conversível recebeu as mesmas atualizações estéticas do cupê, como o capô mais baixo, grade mais larga e pronunciada, novos faróis mais incisivos e novos para-choques.

Por dentro o conversível também recebeu o quadro de instrumentos digital de 12 polegadas, além de uma série de assistências eletrônicas ativas, como detecção de risco de colisão e detecção de pedestres. Tal como o cupê, o Mustang conversível também perdeu o motor V6, passando a ser oferecido apenas com o motor 2.3 EcoBoost na versão de entrada e com o V8 na versão GT. Ambos receberam atualizações que deixaram o EcoBoost com mais torque e o V8 mais eficiente com a adoção de sistema duplo de injeção (direta e indireta), mas a Ford ainda não revelou os dados técnicos.

Ford-Mustang-GT-Convertible-002

Além disso, o conversível recebeu um sistema de escape com válvula de bypass, que desvia o fluxo de gases do abafador para produzir um ronco mais encorpado. E também como o cupê, o conversível agora vem equipado com a suspensão adaptativa Magneride de série em todas as versões.

 

A Ferrari F40 de Eric Clapton está a venda

NJ4A9023

 

Como se não bastasse ser um dos semi-deuses da guitarra, Eric Clapton também tem um gosto excelente para carros. Esta Ferrari F40 das fotos, por exemplo, pertenceu ao músico britânico e agora está a venda em uma loja de Londres.

NJ4A9109

Fabricada em 1991, a F40 de Clapton chegou às mãos lentas do guitarrista somente em 1999. Considerando a atual quilometragem do carro 10.900 km, Clapton não rodou muito com o carro nos quatro anos que ficou com ele. Em 2003 o carro foi vendido para o terceiro e atual proprietário, que precisou fazer apenas um reparo no sistema de combustível em 2008.

NJ4A9014

Não sabemos ao certo porque Clapton se desfez da F40, mas pode ser que ele estivesse procurando algo mais exclusivo que um supercarro de 1.311 exemplares. Talvez algo como um modelo exclusivo como a SP12 EC, encomendada pelo músico à Ferrari como forma de ter uma versão moderna de sua saudosa 512BB dos anos 1970.

NJ4A9099 NJ4A8974

Antes de ser anunciada, a F40 de Clapton foi enviada à Ferrari Classiche, onde foi avaliada e certificada e agora está a venda por US$ 1.145.150.

 

Mercedes-AMG GT R desembarca no Brasil para lançamento

 Turnglasses

Com o lançamento previsto para o primeiro semestre de 2017, o Mercedes-AMG GT R já está no Brasil. O primeiro exemplar chegou ao país no final da semana passada, quando foi fotografado no aeroporto de Viracopos em Campinas/SP.

AMGTurnglasses

Segundo apuramos, o modelo ainda não foi vendido; trata-se do exemplar que será usado para promover o lançamento do esportivo no Brasil. O AMG GT R é atualmente a versão mais radical do esportivo da Mercedes, com seu motor 4.0 V8 biturbo recalibrado para produzir 585 cv. Além disso, ele também usa bitolas mais largas, aerodinâmica retrabalhada em relação ao AMG GT S, e um sistema de esterçamento das rodas traseiras; modificações que auxiliaram o esportivo a se tornar o carro de tração traseira mais rápido em Nürburgring Nordschleife. O modelo começará a ser vendido em julho deste ano, com um preço estimado próximo do milhão de reais.

 

 

Tesla é absolvida de culpa por acidente fatal

tesla2-620x349

Você talvez lembre do acidente fatal envolvendo um Tesla Model S com o sistema Autopilot, ocorrido em maio de 2016, porém revelado apenas em julho, no qual um motorista que não estava atento ao trânsito à sua frente atingiu um caminhão que cruzava a pista. Na ocasião, por algum motivo os sensores do sistema semi-autônomo do Tesla não detectaram o caminhão e, por isso, não frearam o carro, impedindo a colisão.

Agora, passados mais de seis meses desde o acidente, o governo americano encerrou a investigação do caso, concluindo que não houve falha do sistema, dispensando a necessidade de um eventual recall dos veículos equipados com o sistema. Apesar de a Tesla ter sido isentada da culpa do acidente, o porta-voz da NHTSA (o órgão governamental de segurança rodoviária dos EUA), Bryan Thomas, destacou que o sistema tem suas limitações e que só pode ser utilizado em algumas condições. “Nenhum sistema pode fazer tudo. Há condições de tráfego em que os sistemas de frenagem de emergência não conseguem atuar”, disse Thomas.

Ainda segundo os investigadores, o Autopilot atuou de acordo com seu projeto e que Joshua Brown teve ao menos sete segundos para perceber o caminhão e frear. Embora a investigação da NHTSA já esteja concluída, ainda há uma segunda investigação do acidente sendo conduzida pelo Conselho Nacional de Segurança de Transportes.

 

 

Matérias relacionadas

Esta Ford Transit com motor V6 biturbo de 550 cv foi a mula de testes do Jaguar XJ220

Dalmo Hernandes

Gran Turismo Omologato: a história dos modelos GTO da Ferrari

Leonardo Contesini

Peugeot 408 reestilizado flagrado no Brasil, a primeira foto oficial da picape Fiat Toro, Citroën lança novo C4 Picasso, o fim do Viper e mais

Leonardo Contesini