A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Car Culture Trânsito & Infraestrutura

Freightliner Inspiration: um caminhão autônomo autorizado a rodar nas estradas (e o futuro do transporte?)

Nunca se falou tanto em veículos autônomos nos últimos anos. Depois dos híbridos e elétricos, que chegaram de mansinho e pelo jeito vieram para ficar, a próxima grande revolução da indústria automotiva são os carros e caminhões que não precisam de um motorista para chegar ao destino — como os protótipos que o Google vem apresentando nos últimos dez anos, ou os carros da Audi que dão voltas recorde em circuitos de corrida.

Até agora, contudo, estes protótipos não passavam de experimentos — carros feitos para aperfeiçoar a programação dos veículos autônomos e permitir a eles cada vez mais poder de “decisão” diante de situações inesperadas, mesmo as mais corriqueiras, no trânsito das cidades e rodovias. Na última quarta-feira (6), porém, um grande passo foi dado em relação à viabilidade dos veículos autônomos em nosso dia-a-dia: a Daimler apresentou o primeiro caminhão autônomo licenciado para rodar em vias públicas nos EUA.

Daimler Trucks` “Infinite Inspiration” Technology Premiere took place on May 5th and 6th 2015 in Las Vegas. In a spectacular ceremony at Hoover Dam Daimler Trucks North America presented the Freightliner Inspiration Truck with Highway Pilot. It is the first autonomous driving truck licensed for public roads in Nevada. Am 05. und 06. Mai 2015 fand in Las Vegas die Daimler Trucks Technologiepremiere unter dem Motto „Infinite Inspiration“ statt. Im Zuge einer spektakulären Zeremonie auf der Hoover-Talsperre präsentierte Daimler Trucks North America den Freightliner Inspiration Truck mit Highway Pilot – den ersten autonom fahrenden Lkw mit Straßenzulassung in Nevada.Freightliner; Daimler Trucks; Daimler; Daimler Trucks North America; DTNA; autonomous driving; autonomous; autonomous vehicle; licensed; street legal; autonomes Fahren; autonom; zugelassen; Nevada; Las Vegas; USA; Inspiration Truck; Inspiration

O Freightliner Inspiration foi revelado na Represa Hoover, em Nevada, e foi autorizado a rodar apenas pelas estradas do estado — que, ao lado de Michigan, Flórida e Califórnia, é um dos quatro que permitem testes com carros autônomos em vias públicas.

Baseado no Freightliner Cascadia, o Inspiration tem como diferencial o sistema Highway Pilot que, para todo efeito, é o “piloto automático” do caminhão — um piloto automático do jeito que você imaginava quando era criança. Ele consiste em um radar dianteiro e uma câmera frontal que grava imagens estereoscópicas, além de sistemas que já são empregados em caminhões convencionais há algum tempo, como o cruise control.

World Premiere Freightliner Inspiration Truck

World Premiere Freightliner Inspiration Truck World Premiere Freightliner Inspiration Truck

Para seguir a rota pré-determinada e adaptar-se à velocidade do tráfego sem precisar de um motorista e não sair batendo em tudo,  ele utiliza dois sensores principais: um sensor de longa distância, com alcance de 250 metros; e um de curta distância, com alcance de 70 metros. Trabalhando em conjunto com o radar e a câmera, os sensores são capazes de manter o caminhão na faixa correta e evitar colisões. Além disso, o Inspiration respeita automaticamente o limite de velocidade de cada trecho (sendo, inclusive, capaz de detectar as condições da estrada e ler sinais de trânsito graças a outra câmera, com alcance de 100 metros, montada no teto), mantém uma distância segura do veículo à frente e até aciona a função start/stop do motor em trânsito pesado.

 

A Freightliner também diz que os caminhões têm a capacidade de interagir entre si. É possível colocar dois caminhões em um comboio autônomo, e eles automaticamente mantém uma distância segura uns dos outros além de se comunicarem via wireless. Por exemplo, em uma frenagem de emergência, o caminhão da frente imediatamente manda um sinal para que os que estão atrás façam o mesmo — e o tempo de reação é bem menor do que o de qualquer ser humano de carne e osso. Além disso, o comboio reduz a fricção do ar (criando o famoso “vácuo aerodinâmico”) e o resultado é uma economia de cerca de 5% de combustível.

Freightliner; Daimler Trucks; Daimler; Daimler Trucks North America; DTNA; autonomous driving; autonomous; autonomous vehicle; licensed; street legal; autonomes Fahren; autonom; zugelassen; Nevada; Las Vegas; USA; Inspiration Truck; Inspiration

Contudo, o Freightliner Inspiration não é totalmente autônomo: ele ainda precisa de um motorista para mudar de faixa ou realizar ultrapassagens, por exemplo. Além disso, o Highway Patrol só toma o controle do caminhão depois de ativado pelo motorista. Caso contrário, o Inspiration deve ser conduzido como um caminhão convencional, com volante, câmbio e painel de instrumentos — que, no caso, é totalmente digital.

World Premiere Freightliner Inspiration Truck

O motorista pode assumir o comando a qualquer momento, e é instruído pelo sistema a fazê-lo quando as condições da pista são desfavoráveis à condução autônoma, como tempo ruim ou em trechos com obras.

World Premiere Freightliner Inspiration Truck

Mas quais são suas reais vantagens? Segundo a Daimler, companhia que controla a Freightliner, os benefícios são a segurança no trânsito e para os próprios caminhoneiros e empresas de transporte.

De acordo com um estudo realizado em 2013 pela Universidade de Stanford, 90% dos acidentes de trânsito são causados por erro humano — o que, em tese, seria um risco eliminado em um veículo autônomo. “Uma máquina nunca fica cansada. Ela não tem emoções quando está dirigindo de volta para casa depois de terminar com a namorada. Ela não fica bêbada ou idosa e com reflexos lentos”, comenta Patrick Vogel, chefe do laboratório de veículos autônomos da Universidade de Berlim, na Alemanha. É com este tipo de estatística que a Freightliner conta.

Outra vantagem é o conceito de “road train”, apresentado pela Volvo há alguns anos. Em um cenário hipotético com carros e caminhões autônomos popularizados, os veículos poderão formar pequenos comboios rodoviários, “unidos” pelos sistemas de condução autônoma.

Quanto aos benefícios aos caminhoneiros e transportadoras, a companhia cita vários — entre eles, uma jornada de trabalho menos cansativa (nos EUA, os caminhoneiros podem dirigir por até 11 horas ininterruptamente) e a possibilidade futura de colocar caminhões autônomos para transportar cargas em regiões remotas.

Freightliner; Daimler Trucks; Daimler; Daimler Trucks North America; DTNA; autonomous driving; autonomous; autonomous vehicle; licensed; street legal; autonomes Fahren; autonom; zugelassen; Nevada; Las Vegas; USA; Inspiration Truck; Inspiration

De acordo com a Associação Americana de Caminhoneiros (American Trucking Association ou simplesmente ATA), até 98% dos caminhoneiros que deixam seus empregos não são substituídos por falta de pessoal, e as longas jornadas de trabalho (alguns caminhoneiros passam até seis dias por semana na estrada) e a distância de casa são a principal razão.

World Premiere Freightliner Inspiration Truck

Por outro lado, há quem também se preocupe com a possibilidade de os caminhões autônomos acabarem tomando os empregos não apenas de caminhoneiros, mas também afetando o comércio de beira de estrada, como restaurantes e hotéis. A Freightliner reconhece a preocupação e diz que, se por um lado a possibilidade de substituição de homens por máquinas existem, ela ainda está distante.

World Premiere Freightliner Inspiration Truck

Primeiro, porque ainda não há tecnologia o suficiente para dispensar um ser humano na cabine. Segundo, porque mesmo que isto ocorra, ainda serão necessários homens para entregar e receber a carga e trabalhar na parte administrativa. “Em particular, caminhoneiros autônomos terão a conveniência de poder cuidar dos serviços administrativos enquanto estiverem na estrada”. Além disso, como alguns acidentes aéreos recentes nos mostraram, não é prudente deixar um veículo operar de forma automática, sem o monitoramento humano permanente.

 

Matérias relacionadas

O Guia FlatOuter dos ornamentos de capô – parte 1

Dalmo Hernandes

Simplicidade, leveza e diversão: duas décadas de Elise, o carro que salvou a Lotus

Dalmo Hernandes

Ford Falcon GTHO Phase III: carro australiano mais caro da história é um sedã de 400 cv fabricado em 1971

Dalmo Hernandes