A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Car Culture Projetos Gringos

Games que marcaram a infância: Colin McRae Rally – “If in Doubt, FlatOut!”

Hoje, como você já deve saber, é o aniversário de dois anos do FlatOut! Sim, há exatamente dois anos, seu site favorito (pode falar, a gente sabe) entrava no ar pela primeira vez e hoje, 730 dias depois, temos orgulho desta comunidade formada por nós e pelos leitores — e, acredite, precisamos de vocês mais do que vocês precisam da gente.

Mas vamos cortar a bajulação e ir direto ao assunto. É o seguinte: se você nos acompanha desde o início (ou talvez não acompanhe, mas tem familiaridade com nosso mundo), certamente sabe que o FlatOut tem este nome por causa de uma figura bastante lendária — o cara aí embaixo: Colin McRae.

mcrae

If in doubt, flat out! — ou “Na dúvida, senta a bota!”

O piloto escocês é uma das maiores lendas da história do WRC, o Campeonato Mundial de Rali, e é impossível falar em carros verdadeiramente icônicos, como o Subaru Impreza WRX 555 e o Ford Focus RS, sem citá-lo. Com o primeiro, ele ajudou a Subaru a conquistar o terceiro lugar no campeonato logo em seu ano de estreia (de McRae e do Impreza no WRC), 1993; o vice em 1994 e, finalmente, seu primeiro título em  1995 — além de ser o campeão entre os pilotos.

Com McRae e o Impreza 555, a Subaru foi imbatível no WRC e faturou os títulos de 1996 e 1997. Quando foi para a Ford, onde ficou entre 1999 e 2002, McRae não teve o mesmo desempenho mas, ainda assim, foi brilhante — e, nesta época, tornou-se o piloto de rali mais bem pago do planeta. McRae ainda correu pela Citroën em 2003, e foi colega de equipe do então garoto-prodígio (agora ele é só um prodígio) Sebastién Loeb.

colin-mcrae-rally-usa

Também foi nesta época que Colin McRae fundou uma parceria com a desenvolvedora de games Codemasters para licenciar seu nome para um novo jogo de rali — que foi, naturalmente, batizado como Colin McRae Rally. O primeiro título foi lançado em 1998 e a franquia continua viva até hoje —  ainda que, há alguns anos, tenha adotado o nome de Dirt.

O caso é que o primeiro Colin McRae Rally foi um dos pioneiros no gênero de simulação de rali. Lançado para Playstation e PC, o game trazia carros reais e ralis baseados em estágios de verdade, ainda que com traçados fictícios, dinâmica excelente, ótimos gráficos e modos de jogo bastante variados para um game da era 32 bits. Além de disputar um rali tradicional, você poderia participar de um campeonato do WRC; entrar para a Rally School e aprender a pilotar no game com o próprio Colin McRae, melhorar seu desempenho geral no modo Time Trial e até disputar uma corrida com mais cinco carros controlados pela máquina.

É claro que hoje, com o avanço das engines gráficas e de movimentos, isto pode soar meio exagerado, mas quando Colin McRae Rally saiu, era o mais próximo que havia de um simulador de rali — e  dos bons. Havia oito carros disponíveis logo de cara:

  • Renault Maxi Mégane
  • SEAT Ibiza Kit Car Evo2
  • VW Golf GTI Kit Car
  • Skoda Felicia Kit Car
  • Subaru Impreza 22B
  • Mitsubishi Lancer Evo 4
  • Ford Escort WRC
  • Toyota Corolla WRC

Os quatro primeiros eram da divisão principal do WRC na época, enquanto os quatro últimos faziam parte da categoria de entrada F2, de tração dianteira, e ficavam disponíveis quando você escolhia o nível de dificuldade mais baixo. Vencendo títulos, você liberava outros quatro carros — verdadeiros clássicos: Ford Escort MkII, Lancia Delta Integrale, Ford RS200 e Audi Quattro S1. É mole?

O mais legal é que cada um dos carros tem seu ronco e se comporta de maneira diferente. E é importante conhecer bem cada um deles, porque os estágios de rali baseados em locais reais — Suécia, Grécia, Itália, etc — também exigem que se pilote de forma diferente dependendo do traçado e do piso, que pode ser de asfalto, terra ou neve.

Reviews da época não pouparam elogios ao lançamento, citando dos gráficos muito bem desenhados, à sonoplastia e à jogabilidade. Colin McRae Rally exigia dedicação da parte de quem jogava e não admitia erros, mas não o fazia de uma forma frustrante. Uma vez dominada a técnica, o desafio era manter-se no mesmo nível dos rivais, que se destacavam pela AI muito bem desenvolvida — os pilotos controlados pela máquina eram sempre tão bons quanto você, e não perfeitos ou idiotas demais.

51908-Colin_McRae_Rally_2.0_(E)-1

Colin McRae Rally fez muito sucesso, isto é óbvio — tanto que, logo em 2000, a sequência foi apresentada: Colin McRae Rally 2.0, que conseguiu trazer todos os melhores aspectos do primeiro game consigo e ainda melhorar algumas coisas, com destaque para os gráficos — difícil não se impressionar com a visão do cockpit sabendo que se trata de um jogo lançado há 15 anos. As músicas eram mais legais, os menus, mais bonitos, os carros sofriam danos e havia outros detalhes interessantes.

Desta vez, o game trazia pilotos do mundo real, como Ari Vatanen, Richard Burns, Juha Kankkunen e Tommi Mäkinen. A lista de carros também aumentou bastante. Agora, além dos que já existiam no primeiro título, você também podia escolher o Peugeot 206 WRC, o Ford Sierra Cosworth, o Lancia Stratos, o Peugeot 205 T16, o Metro 6R4 e até o Mini Cooper S — a maioria deles, carros verdadeiramente históricos nos ralis.

E todos eles podiam ser ajustados com diferentes tipos de pneus, relações de marcha mais curtas ou mais longas, sistemas de direção e acertos de potência, como já era no título anterior.

focus cockpit

O mascote do game também era outro carro novo para quem só havia jogado o game anterior: a capa trazia o Ford Focus WR WRC, usado por McRae entre 1999 e 2002. Detalhe para as cores da Martini Racing na decoração da carroceria. Foi com este carro que Colin McRae venceu nada menos que nove provas do WRC neste período e tornou-se um cara ainda mais reconhecido pelo que conseguia fazer ao volante. Não é à toa que não escondemos nossa inspiração nele — pelo contrário: ela está no nosso nome e na nossa marca.

Rally Australia. Colin McRae and Co Driver Nicky Grist.

A franquia Colin McRae Rally, como já dissemos, continua na ativa até hoje, ainda desenvolvida pela Codemasters. Os games seguintes foram lançados para as gerações mais recentes de consoles e o último a levar o nome do piloto, Colin McRae: Dirt 2, foi lançado em 2008, no ano seguinte à sua morte em um acidente de helicóptero e dedicado a sua memória. A partir daí, a série passou a se chamar apenas Dirt.

Matérias relacionadas

Testarossa: 30 anos da Ferrari símbolo dos anos 1980

Dalmo Hernandes

Top Comments FlatOut: os comentários mais votados da última semana

Leonardo Contesini

Qual foi o pior comercial de carro que você já viu?

Dalmo Hernandes