Edição diária: 16/06/2019
FlatOut!
Image default
Garagem FlatOut Zero a 300

Garagem Flatout #1: conheça a garagem do leitor Rodrigo Kinoshita

Estamos iniciando nesta quarta-feira um novo quadro do FlatOut que colocará você, leitor, dentro do nosso conteúdo: o Garagem FlatOut, uma seção aberta aos leitores que desejam apresentar sua coleção de carros aos outros flatouters. Nesta primeira edição, teremos a garagem do leitor Rodrigo Kinoshita, apresentada pelo amigo Luciano Gonzalez. 

Amigos gearheads, hoje estamos apresentando a garagem do Rodrigo Kinoshita (mais conhecido como Kino pelos mais chegados) um Gearhead apaixonado pelas máquinas como nós. Em um bate papo de amigos surgiu a idéia de contar sua história, e ele topou abrir a sua garagem para nós. Apertem o cinto e vamos ver as máquinas do Japa! As fotografias são do nosso amigo Michel Silva.

 

Fiat 147 L 1978/79

Este é o xodó do Kino, segundo ele, invendável. Adquiriu o carro do primeiro dono em 2007, desmontou Fiat inteiro, deixou a carroceria na chapa crua e iniciou uma restauração criteriosa. Com a funilaria pronta, era hora de subir a mecânica e ali mesmo começaram as maldades.

jkjk

O motor Fiasa original de 1.050 cm³ foi substituído por um Fiasa 1.5 mpi original da linha Palio, o câmbio utilizado foi do Uno Mille e embreagem, foi montada uma de Palio 1.5 mpi.

A suspensão foi feita na Gass para uso de rua e o pequeno “Minion” ganhou freios de Palio 1.5 também com discos ventilados de 267 mm na dianteira. A alimentação é feita pela injeção original Magneti Marelli do Palio, mais um bico auxiliar com gerenciamento HIS. Para essa configuração, foi utilizada uma bomba de combustível externa daMercedes, de 12 bar. O carro roda com 0,7 bar de pressão no turbo — um Borg Warner K16 retrabalhado. O escape foi confeccionado com o diâmetro de 2,5”. Com essa mecânica, o pequenino Fiat dá trabalho pra muita gente grande. Pudera: são 177cv e 22,7 kgfm de torque aferidos em dinamômetro para carregar apenas 780Kg. Um legítimo pocket rocket.

jkjk

A parte visual foi feita com muito bom gosto, as rodas são originais do 147 Rallye com aro modificado para aumentar a tala para 6 polegadas de largura e 15 polegadas de diâmetro, e calçam pneus 195/50. O retrovisor externo também é do 147 Rallye e, para fechar o pacote visual, foram instalados um par de faróis de longo alcance Cibié Serra II, acessório muito utilizado na década de 80.

Internamente este simpático 147 preservou boa parte da originalidade, adotando o quadro de instrumentos e o volante do 147 Rallye, e instrumentos da ODG e AutoMeter.

jkjk

 

Este é o carro que o Kino usa para ir nos encontros e passeios de clássicos.

 

Honda Civic Si 2007

jkjk

Este é o carro de final de semana: um Honda Civic Si também comprado do primeiro dono em 2016. Tem 96.000Km originais e o carro, por ser um esportivo (geralmente estes carros “apanham” muito mundo afora) está muito íntegro.

O K20z3 é original, mas recebeu um filtro K&N, um abafador traseiro da renomada marca japonesa Apex e perdeu o catalisador.

jkjk

Com estas mudanças, o Civic foi levado ao dinamômetro onde o mesmo mostrou 208 cv e 20,1 kgfm. Rodrigo usa esse carro para sair com a esposa e em finais de semana para passeios e viagens, mas já brincou também em um track day noturno realizado no autódromo de Interlagos, chegando a virar 2:15.

 

GM (Opel) Astra GLS 2.0 MPFi 1995

jkjk

Kino achou esta preciosidade de único dono e 84.000 km originais em 2017. O carro é muito acima da média para o ano, íntegro, ainda mais se levado em conta que estes Astra belgas praticamente foram dizimados. O interior do mesmo é simplesmente sensacional e está em perfeito estado de conservação. É de encher os olhos!

O nosso camarada não perdeu tempo é já vislumbrou o seu carro de track day: ele mesmo montou no velho C20Ne de 2,0 litros e 8v um turbo Master Power 42/48, passou a alimentação para álcool, utilizou bicos Bosch de 65L/h, instalou uma bomba de combustível interna da Dinâmica (linha street) e para gerenciar isso tudo, instalou uma injeção programável Fuelbox. O carro ainda está em fase de acerto mas com 0,8 bar de pressão de trabalho já vieram 200 cv e 21,5 kgfm aferidos em dinamômetro.

jkjk

O escape é de 2,5”, a suspensão é da Impacto (80% rua / 20% pista), os discos dianteiros são do Vectra B, frisados e com 280 mm de diâmetro. As Pastilhas são de cerâmica da R2 e as pinças também vieram do Vectra CD de segunda geração. A Embreagem utilizada é uma da Displatec, linha Street Light

Para fechar o conjunto, foram instaladas belas rodas 15” do Opel Calibra 1995, pintadas de grafite e calçadas em pneus 195/50.

jkjk

Na parte interna, foi instalado discretamente uma Wideband dentro do porta luvas e usado um volante da conhecida marca OMP.

O Belga é um projeto em desenvolvimento, ainda vai ganhar discos na traseira e, futuramente, uma gaiola de proteção. Kino usa este carro como carro do dia a dia, mas a idéia é utilizá – lo na pista também.

jkjk

E você amigo Flatout, o que você tem na sua garagem?

Matérias relacionadas

Polo GTS terá motor 1.4 TSI, Range Rover ganha versão cupê, Renault Kwid terá versão aventureira e mais!

Leonardo Contesini

Hennessey Venom F5: o monstro de 1.622 cv e 482 km/h que veio do Texas para pegar o Bugatti Chiron

Dalmo Hernandes

O novo Porsche 992 Cabriolet, Range Rover SVAutobiography Long Wheelbase no Brasil, um BMW M850i com meteoros e mais!

Leonardo Contesini e Dalmo Hernandes