FlatOut!
Image default
Projetos Gringos

Gladiator com o V10 do Dodge Viper: isto sim é uma picape Jeep de respeito

A chegada do Jeep Gladiator, apresentado no Salão de Los Angeles no início do ano, satisfez um desejo antigo dos fãs da marca: uma picape do Wrangler, cuidadosamente projetada para manter o visual icônico e toda a capacidade off-road do utilitário. E a escolha do nome não foi fruto do acaso: a fabricante inspirou-se na picape do Jeep Wagoneer, que foi o primeiro veículo da marca a usar o nome Gladiator.

Ainda não é assinante do FlatOut? Considere fazê-lo: além de nos ajudar a manter o site e o nosso canal funcionando, você terá acesso a uma série de matérias exclusivas para assinantes – como conteúdos técnicoshistórias de carros e pilotosavaliações e muito mais!

 

FLATOUTER

Membro especial, com todos os benefícios: acesso livre a todo o conteúdo do FlatOut, participação no grupo secreto no Facebook (fique próximo de nossa equipe!), descontos em nossa loja, oficinas e lojas parceiras!

A partir de

R$20,00 / mês

ASSINANTE

Plano feito na medida para quem quer acessar livremente todo o conteúdo do FlatOut, incluindo vídeos exclusivos para assinantes e FlatOuters.*

De R$14,90

por R$9,90 / mês

*Não há convite para participar do grupo secreto do FlatOut nem há descontos em nossa loja ou em parceiros.

O Jeep Wagoneer foi lançado em 1962 como um sucessor maior, mais espaçoso e melhor equipado ao Jeep Station Wagon (que conhecemos aqui no Brasil como Willys Rural), e acabou se tornando o primeiro veículo anunciado na história como “utilitário esportivo” – ou seja, ao menos em termos de nomenclatura, ele foi o primeiro SUV. Mas ele era um veículo bem old school, com chassi do tipo escada, bom curso de suspensão e construção mais que robusta. E a versão picape, que veio a tiracolo no mesmo ano, compartilha as mesmas características.

Não é por acaso que, especialmente nos EUA, existam diversos projetos para transformar a Gladiator de primeira geração em um off-roader ainda mais especializado – até porque, após décadas de evolução na indústria, as opções jamais foram tão numerosas. E um exemplo perfeito disto é este Jeep J10 1983: à primeira vista ele parece mais um entre centenas, ou mesmo milhares, de exemplares com suspensão elevada e pneus maiores que existem por aí.

Até você abrir o capô:

Sim, este é o motor V10 de 8,3 litros de um Dodge Viper 2004, confortavelmente acomodado no cofre de uma picape fabricada há 36 anos – que, claro, foi radicalmente modificada para lidar com muito mais força do que tinha originalmente.

Versão reestilizada do Wagoneer, o Jeep J10 vinha em com um seis-em-linha AMC de 4,2 litros e 114 cv, que podia ser acoplado a uma caixa manual de quatro marchas ou automática de três, com tração traseira ou 4×4. O dono desta picape, porém, decidiu que precisava de “um pouco” mais de força.

A ideia do americano Riley Hodson e seu pai, Derrick, era montar um projeto para off-road mais extremo, com pegada de Baja truck – ou seja, com mais potência, suspensão reforçada e pneus enormes. Inicialmente, o plano de Riley era preparar o motor seis-em-linha original, mas Derrick tinha uma ideia melhor: colocar o motor V10 do Dodge Viper em seu lugar.

Many of you have asked to hear a sound clip of the JRT10, so here you go! It’s really not that exciting, V10s don’t sound that great until they’re fully revved out. But, I want to give a huge shoutout to @voodooracinginnovations for the work they did tuning this beast! It runs better than ever, 65 hp peak gains, and nearly 100 hp gains at low rpm. Give them a follow! ———————————————————————#jeep #classicjeep #jeepsofinstagram #dana80 #j10 #gladiator #jeepster #commando #cj #cj10 #cj7 #cj8 #cj5 #cj3 #jeepwrangler #jeeppickup #custom #classictrucks #trucksofinstagram #classiccars #hodsonmotorsports #dodge #viper #v10 #vipertruck #jrt10

Publicado por Hodson Motorsports em Sexta-feira, 5 de abril de 2019

Quem descolou o motor V10 de 8,3 litros foi uma oficina chamada Cleveland Power and Performance. O motor do Viper de 2004, modelo ZB I, entrega 517 cv e 73,9 kgfm de torque originalmente, mas o pessoal da CPP instalou coletores de admissão feitos sob medida e um sistema de escape em inox com abafadores Magnaflux, o que deve ter rendido alguns cavalos-vapor extras. O motor veio acompanhado de toda a eletrônica usada no esportivo – o que fica evidente pelo quadro de instrumentos do Viper adaptado no painel.

O interior, aliás, também ganhou os bancos do Dodge Viper, com revestimento em couro, aquecedor e ajustes elétricos; um console central feito sob medida, também revestido em couro; e até um sistema de ar-condicionado.

Fora o motor e a parte elétrica, o restante do powertrain do Jeep J10 V10 foi todo feito sob medida – e quanto mais se conhece os detalhes, mais fica claro que os Hodson não estavam querendo apenas um brinquedo de trilhas. O negócio aqui é bem mais sério.

O chassi original do J10 recebeu um subchasi tubular triangulado na traseira para dar suporte ao eixo traseiro, vindo de uma picape Ford Super Duty, com suspensão four-link, enquanto o eixo dianteiro com diferencial Dana 60 emprega um arranjo com braços radiais e amortecedores do tipo coilover. Os dois eixos são extremamente robustos, e estão homologados para suportar até uma tonelada cada um.

O trabalho de conversão foi realizado por outra oficina, a Nefarious Customs, que fabricou todos os suportes necessários para o V10 do Viper e também para a transmissão automática de quatro marchas da Dodge, a 48RE.

Nem mesmo o visual da J10 V10 decepciona quem gosta dos clássicos. A dianteira do modelo de 1983 foi trocada pela frente dos primeiros exemplares, com quatro faróis redondos (que aqui têm lâmpadas de LED) e uma grade mais alta e centralizada.

A caçamba, onde ficam o estepe e os radiadores, remete às picapes americanas clássicas, com para-lamas bem destacados, e teve a tampa substituída por uma proteção tubular. Os para-choques foram feitos sob medidas com formas mais retilíneas e modernas – o dianteiro até tem uma barra de LEDs embutida – e todos os cromados deram lugar à tinta preta, responsável pelo contraste de clássico e moderno no visual geral.

Embora os Hodson não falem em números de aceleração – que, francamente, não importam tanto assim em uma picape restomod feita para acelerar sobre as dunas – apostamos que a J10 V10 é mais rápida que qualquer Gladiator original de fábrica. A picape do Wrangler usa o motor V6 Pentastar de 3,6 litros e 280 cv, suficientes para ir de zero a 100 km/h em sete segundos. E, por enquanto a Jeep descarta versões mais potentes, com motor V8.

Ou seja, por enquanto, o melhor é mesmo apelar para o do-it-yourself.

 

Matérias relacionadas

Sim, isto é um Fiat Uno Turbo de 750 cv que vira 9 segundos na arrancada

Dalmo Hernandes

Aprenda a assar um peru de natal usando um Lamborghini Aventador

Leonardo Contesini

REC Watches, a empresa que transforma carros clássicos de ferro-velho em relógios de pulso

Dalmo Hernandes