A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Vídeos

Godzilla superado? O Porsche 911 GT3 RS é mais rápido que o Nissan GT-R na arrancada

Além de Godzilla, o Nissan GT-R costuma ser chamado também de matador de gigantes. Afinal, apesar de ser um carro que pesa mais de 1.700 kg, ele costuma deixar todo mundo boquiaberto ao superar supercarros mais leves e potentes em desempenho. A gente já tentou destrinchar os segredos de seu desempenho absurdo em um especial de duas partes (parte 1 e parte 2) lá no início do FlatOut, mas o carro continua impressionante até hoje.

Eis que surgiu, então, o Porsche 911 GT3 RS da geração 991, que sem dúvida é um dos carros mais capazes que o dinheiro pode comprar. Ele tem um flat-six naturalmente aspirado de 500 cv, tração traseira e câmbio PDK, de dupla embreagem e sete marchas, que é um dos mais velozes de todos os tempos. É menos potente que o Nissan GT-R e seu V6 biturbo de 3,8 litros que, na versão especial Track Edition, entrega 552 cv e leva a força para as quatro rodas através de uma caixa de dupla embreagem e seis marchas. No entanto, em nove anos de existência, o Godzilla jamais amargou uma derrota tão surpreendente quanto esta.

porsche_911_gt3_rs_62 nissan_gt-r_track_pack_6

Os caras da Evo Magazine colocaram o Nissan GT-R e o Porsche 911 GT3 RS para uma disputa de arrancada, uma das formas mais antigas de se comparar o desempenho de dois carros — e também uma das mais polêmicas, afinal sempre tem alguém para dizer que em linha reta é fácil ser rápido.

Esta, no entanto, é uma discussão que não vem ao caso agora. O que vem ao caso é que o Porsche 911 GT3 RS foi mais rápido que o Nissan GT-R, como você pode conferir no vídeo abaixo.

A arrancada foi disputada em uma pista de 800 metros (meia milha), cumpridos pelo Nissan GT-R em 18,1 segundos contra 17,6 segundos do Porsche 911 GT-R RS. Em tese, isto não deveria acontecer — e não porque o 911 GT3 RS tem cerca de 50 cv a menos, mas porque ele tem tração apenas nas rodas de trás.

porsche-gt3-rs-rt-047

nissan_gt-r_track_pack

Não é à toa que não é tão fácil achar fotos do motor do 911 GT3 RS

Quando estamos falando de superesportivos como estes dois caras — carros com potência superior a 500 cv, que chegam aos 100 km/h na casa dos três segundos, é preciso lembrar que eles não tem na potência seu maior fator limitante em termos de desempenho, e sim no modo como esta potência é colocada no chão. É matemática simples: como o Porsche tem só um eixo motriz e apenas duas rodas tracionadas, na teoria o Nissan GT-R leva vantagem, pois são dois eixos motrizes e tração em seus quatro pontos de contato com o asfato. Além disso, bem, ele é o Nissan GT-R — é claro que ele deveria chegar na frente.

porsche_911_gt3_rs_66 porsche_911_gt3_rs_67 nissan_gt-r_track_edition_8 nissan_gt-r_track_edition_4

Mas ele não chega. E tem mais: de acordo com a Evo, o Porsche 911 GT3 RS leva a melhor no 0-100 km/h, com três segundos cravados, contra 3,4 segundos do Nissan GT-R. No quarto-de-milha, a situação se repete — 11,2 segundos para o GT3 RS, 11,6 segundos para o GT-R. Detalhe: a Porsche diz que o 911 GT3 RS leva 3,3 segundos para chegar aos 100 km/h, enquanto a Nissan declara 2,7 segundos para o Nisan GT-R Track Edition. O que aconteceu, afinal?

Parte do motivo tem a ver com a configuração mecânica dos dois carros. Com motor dianteiro e transeixo na traseira, o Nissan GT-R tem distribuição de massas mais equilibrada, o que pode até ser uma vantagem em um circuito cheio de curvas, mas perde para configuração “tudo atrás” do 911. Com mais peso sobre o eixo motriz, o GT3 RS leva vantagem logo de cara. O entre-eixos mais curto (são 2,78 m no Nissan e 2,45 metros no Porsche) faz com que a transferência de peso para a traseira na hora da largada seja maior no 911. Falando em peso, o 911 GT3 RS é 300 kg mais leve que o Nissan GT-R.

porsche_911_gt3_rs_48 nissan_gt-r_track_pack_4

Em determinado momento do vídeo, por volta do minuto 1:30, dá para comparar visualmente, em slow motion, as arrancadas dos dois carros. É perceptível que os Michelin Pilot Sport Cup 2 do Porsche grudam no asfalto, enquanto o Nissan GT-R desliza sobre os quatro pneus — um jogo de Dunlop SP Sport Maxx GT — por algumas frações de segundo. Ambos os pneus têm a mesma categoria (ultra high performance summer), e ambos já estavam razoavelmente aquecidos. E tanto os Dunlop quanto os Michelin são pneus de rua, mas a pegada dos últimos é um pouco mais orientada às pistas.

Além disso tudo, há a questão do câmbio: o PDK do Porsche 911 GT3 RS é indiscutivelmente um dos melhores disponíveis atualmente, e seu sistema de controle de largada aparenta muito mais eficiência do que aquele encontrado no Nissan GT-R. Isto sem contar que o motor do Porsche gira a até 9.000 rpm, o que significa que ele provavelmente faz menos trocas de marcha em uma arrancada de 800 metros.

porsche_911_gt3_rs_52 nissan_gt-r_track_pack_1

Agora, talvez o aspecto mais emblemático desta disputa seja o fato de um carro com motor naturalmente aspirado superar um biturbo em pleno 2016. É como uma pequena revanche da velha escola — que já perdeu o câmbio manual quase completamente, mas ainda pode comemorar o fato de um tradiciona e girador flat-6 que só respira o ar da atmosfera superar um V6 sobrealimentado.

Matérias relacionadas

1.166 cv e tração integral: Boba Motoring ataca novamente com o quatro-cilindros mais rápido da Alemanha

Dalmo Hernandes

Clássicos a mil: os melhores (e piores) momentos do Goodwood Revival 2016

Dalmo Hernandes

Motos esportivas dos anos 80 na pista, o clássico Fiat Tempra Turbo, manjadores de Internet e um Scania autônomo nos melhores vídeos da semana!

Dalmo Hernandes