A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Project Cars Project Cars #254

Gol 1.6 aspirado: o desmonte do carro e o início da preparação mecânica do PC #254

Não, o projeto não parou. E sim, ainda é possível fazer um aspirado com cabeçote 8v. Meu nome é Gabriel Tavares, possuo um Gol G5 16 (tentando ser) Aspirado e vou contar para vocês um pouco mais sobre o projeto.

Como dito no primeiro post, a ideia do que eu queria que o carro se tornasse em termos mecânicos já estava na cabeça.  Faltava agora pensar em como seria o interior… Sleeper? Não, não, muito pacato. Roll Cage?  Muito pista. Foi no meio desse impasse que acabei decidindo por deixar o interior em um meio-termo. Dessa forma, apenas os bancos dianteiros sobraram. Forrações, acabamentos… Tudo o que não faz andar mais e não precisa estar ali seria retirado em definitivo.

 

Nude, do latim “desmontar”

A primeira coisa desmontada foi o motor, partindo em seguida para a remoção completa do powertrain e periféricos. As últimas coisas a saírem foram os acabamentos do interior, como carpetes e forrações.

 

 

Pensando no resultado final do interior, além da segurança superior, nada melhor que bancos do tipo concha da italiana Sparco, modelo SPRINT V. Para a correta fixação deles, parti para a retirada de todos os trilhos originais do carro, os quais são soldados no assoalho do carro. Aproveitei também e mandei fechar as passagens das mangueiras do A/C que havia no painel corta-fogo.

DSC05285

Bancos Sparco SPRINT V. Os cintos serão de cinco pontos.

IMG_7949

Atualmente estou aguardando finalizar a posição de algumas coisas para só então pintar o interior.

 

Cabeçote, yeah!

Lá em julho de 2014, época em que desmontei o motor do carro, o odômetro já indicava seus 70 mil km rodados. Não fosse só isso, o cabeçote que estava montado já havia sido modificado, não me deixando outra solução a não ser a compra de uma carcaça 0km VW.

Com o cabeçote em mãos, enviei para Cascavel a fim de que as modificações necessárias fossem feitas. Nesse serviço foram utilizadas válvulas de aço inox, além de novas sedes com diferentes angulações e guias sob medida. Outro detalhe interessante foi a solda das galerias de água, que costumam trincar com frequência.

Pratos, molas, tuchos e balancins permaneceram originais, e a princípio devem aguentar a cavalaria.

 

Mais ar, por favor

Com o cabeçote pronto, era chegada a hora da admissão. Após algumas desilusões com peças encontradas no mercado, acabei optando por corpos individuais de borboleta da Carlini Competizione, medindo cada um 45mm de diâmetro.

DSC05267

Para adaptá-los precisei mandar fabricar um coletor específico para o projeto, consumindo algumas semanas devido ao formato cônico que seria necessário para os dutos. No fim acabou tudo dando certo e fiquei bem feliz com o resultado.

Bom, sei que foi um tanto longo o post, mas espero que tenham gostado do avanço do projeto.

Em breve devo trazer mais novidades, como a adaptação da bomba de óleo externa e a fabricação dos reservatórios em alumínio.

Até lá!

Por Gabriel Tavares, Project Cars #254

0pcdisclaimer2

Matérias relacionadas

Project Cars #266: trabalhando a respiração do motor 1.4 Turbo do meu Fiat 500 Abarth

Leonardo Contesini

Project Cars #239: a despedida do Chevrolet Tigra 1.8 de 158 cv

Leonardo Contesini

Parque Yellowstone, Nashville e Tennesse Whisky: a quarta parte da viagem de costa a costa pelos EUA

Leonardo Contesini