A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Zero a 300

Gol e Voyage terão versão policial, McLaren apoia combustíveis sintéticos, Ducati Scrambler por R$ 45.000 e mais!

Bom dia, caros leitores! Bem-vindos ao Zero a 300, a nossa rica mistura das principais notícias automotivas do Brasil e de todo o mundo. Assim, você não fica destracionando por aí atrás do que é importante. Gire a chave, aperte o cinto e acelere conosco.

O Zero a 300 é um oferecimento do Autoline, o site de compra e venda de veículos do Bradesco Financiamentos. Nesta parceria, o FlatOut também apresentará avaliações de diversos carros no canal de YouTube do Autoline – então, clique aqui e se inscreva agora mesmo (e não esqueça de ativar o sininho)!

 

McLaren acredita nos combustíveis sintéticos como alternativa aos elétricos

Há alguns dias vimos que a Volkswagen engrossou o coro sobre a longevidade dos motores a combustão, e também explicamos como os combustíveis sintéticos podem ajudar a neutralizar as emissões desse tipo de motor. Agora, a McLaren revelou em uma entrevista à revista britânica Autocar que pretende desenvolver um carro otimizado para os combustíveis sintéticos como forma de validação desta nova tecnologia.

Segundo Jens Ludmann, chefe de operações da McLaren Automotive, os combustíveis sintéticos podem ser uma alternativa viável à propulsão elétrica, se a produção das baterias for incluída no impacto total dos veículos elétricos.

Ludmann diz que, ainda que a tecnologia esteja em desenvolvimento, o uso de energia solar para a produção pode trazer benefícios em termos de emissões, e afirmou que a McLaren deseja explorar este potencial benefício. “Os motores de hoje só precisariam de pequenas modificações, e eu gostaria de ver esta tecnologia ganhar mais exposição”, disse Ludmann.

O executivo, contudo, ressalta que não acredita que os combustíveis sintéticos possam substituir os veículos elétricos. “Não estou dizendo isso para barrar a tecnologia de baterias, mas para destacar que há alternativas válidas que devemos considerar”, completou.

O desenvolvimento dos combustíveis sintéticos ainda está em uma etapa inicial e não há sequer estimativas de quando ela poderá ser adotada em larga escala, enquanto a tecnologia de baterias já está em desenvolvimento há praticamente uma década inteira.

O interesse de mais uma fabricante nos combustíveis sintéticos e na possibilidade de usarmos este combustível equilibrado em termos de emissões — ao menos em médio prazo — só reforça a noção de que a matriz energética dos automóveis nos próximos 30 anos (ou mais) será realmente híbrida, combinando motores a combustão ultra-eficientes com motores elétricos para propulsão urbana ou boosters. E não esqueça que estas perspectivas não consideram uma revolução social como a que pode ser desencadeada pela (re)descoberta do trabalho remoto durante a quarentena universalizada durante esta pandemia. Os próximos anos se desenham de forma muito, muito interessante. (Leo Contesini)

 

Caterham Super Seven ganha versão com inspiração retrô

 

O Seven é um carro naturalmente retrô, afinal, trata-se apenas de um Lotus Seven dos anos 1950 produzido de acordo com normas de segurança modernas e processos de construção atualizados (mas não muito). Só que isso não impediu a Caterham de lançar mais uma versão do esportivo com inspiração nos tempos idos como o Super Seven 1600.

Ele usa o mesmo motor Ford Sigma 1.6 que equipa o Seven 270, capaz de levá-lo do zero aos 100 km/h em cinco segundos e à máxima de 196 km/h, mas com algumas mudanças para fazê-lo mais parecido com um carro dos anos 1970, como o sistema de admissão por borboletas independentes e horizontais, inspiradas no lendário carburador Weber DCOE. Esse tipo de admissão era a principal responsável pelo ronco ríspido dos carros de rali dos anos 1960 e 1970, que é reproduzido neste Super Seven.

Ele também tem rodas de liga leve no estilo das Minilites, que foram populares no Reino Unido nos anos 1970, além de para-lamas dianteiros mais largos, outro elemento dos Seven dos anos 1970. (Leo Contesini)

 

Ducati começa pré-venda da Scrambler Icon 2020 por R$ 45.000

A Ducati Scrambler Icon, que oferece uma pegada distinta das esportivas da marca italiana, finalmente começa a ser vendida no Brasil. Seu preço oficial é de R$ 48.990, mas os clientes que optarem pela pré-venda terão um desconto de R$ 4.000, baixando o preço para R$ 44.990 – também conhecidos como R$ 45.000. E o comprador ainda leva uma jaqueta exclusiva da linha Scrambler de brinde.

A Scrambler Icon é equipada com um motor de dois cilindros em L com 803 cm³ de deslocamento, 73 cv a 8.250 rpm e 6,8 kgfm de torque a 5.750 rpm, ligado a uma caixa de seis marchas. Para a linha 2020, a Scrambler Icon ganhou farol e setas com LEDs, rodas de liga leve com novo desenho e quadro de instrumentos com indicador de marcha e marcador do nível de combustível. Além disso, agora o sistema de freios ABS também atua nas curvas.

A Ducati Scrambler Icon será vendida apenas na cor amarela. A pré-venda estará disponível até o dia 30 de abril ou enquanto durar o estoque. (Dalmo Hernandes)

 

Toyota SW4 reestilizado é flagrado sem disfarces

SUV da Hilux, o Toyota SW4 reestilizado foi flagrado rodando sem camuflagem pelas ruas da Tailândia. As fotos, publicadas no Facebook, não são muito claras – mas é possível ver que o utilitário terá seu design inspirado pelo RAV4, com faróis mais afilados e grade mais discreta. Uma cara mais limpa, no geral.

Agora, por mais que as fotos tenham sido feitas em um país tão distante, isto não quer dizer que o SW4 renovado está longe da nossa realidade. Ao contrário: os colegas do Motor1.comobtiveram com fontes ligadas à Toyota a informação de que, se tudo correr bem, o SUV reestilizado começará a ser vendido no Brasil ainda em 2020, depois que todo este caos que vivemos passar.

E não é só isto: a Toyota Hilux deverá seguir os mesmos passos, com os dois modelos – SUV e picape – reestilizados praticamente ao mesmo tempo. Como já é costume na Toyota, a Hilux provavelmente terá linhas parecidas com o SW4 na dianteira, porém com com aspecto mais utilitário e robusto, adotando uma grade maior e para-choque mais volumoso. (Dalmo Hernandes)

 

VW Gol e Voyage ganharão versões para segurança pública

Os Volkswagen Gol e Voyage ganharão versões especiais para órgãos de segurança pública no Brasil. Chamados Gol Patrulheiro e Voyage Patrulheiro, os carros serão equipados com o motor 1.6 8v de até 104 cv e 15,6 kgfm de torque (etanol) e câmbio manual de cinco marchas.

Os carros apareceram na listagem de consumo anual divulgada pelo Conpet no último dia 12 de março, e a Volkswagen confirmou sua existência aos colegas do Autos Segredos, mas não deu mais informações específicas – além de afirmar que eles possuem diversas características especiais que justificam sua homologação como versão específica.

Considerando que serão veículos de frota, destinados a uso intenso, o Gol Patrulheiro e o Voyage Patrulheiro deverão ter acabamento espartano, incluindo para-choques sem pintura e rodas de aço estampado. A pintura deverá ser branca, considerando que estes carros costumam receber envelopamentos diferentes de acordo com a instituição que os utiliza.

A VW também não divulgou imagens, mas o designer João Kleber Amaral criou projeções para o Autos Segredos com base na descrição da Volkswagen, e as reproduzimos aqui. (Dalmo Hernandes)

Matérias relacionadas

Volkswagen anuncia picape rival da Fiat Toro, Mustang poderá ter versão quatro portas, BMW M3 finalmente pode ganhar versão perua e mais!

Leonardo Contesini

Uma das primeiras Ferrari F355 fabricadas está à venda no Brasil

Dalmo Hernandes

O novo Mercedes-AMG GLE 53, Huracán Evo ganha versão Spyder, Caoa pode comprar fábrica da Ford e mais!