A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Zero a 300

Golf GTI terá versão de 290 cv, os carros usados mais vendidos no Brasil em abril, um recordista de Nürburgring a venda e mais!

Este é o Zero a 300, nossa rica mistura das principais notícias automotivas do Brasil e de todo o mundo, caro car lover. Assim você não fica destracionando por aí atrás do que é importante. Gire a chave, aperte o cinto e acelere com a gente!

 

Os usados mais vendidos em abril

autowp.ru_fiat_uno_economy_5-door_6

Depois de conhecermos os carros novos mais vendidos em abril — que teve como destaque mais uma vez o Volkswagen Polo chegando perto dos líderes do mercado —, é hora de ver os usados mais vendidos no mês passado.

A liderança continua com o Volkswagen Gol, que soma todas as suas gerações para chegar às 76.569 unidades vendidas no mês (sim, no mês). Em segundo lugar está o Fiat Uno, que desbancou o Palio e também soma suas gerações para chegar aos 48.825 unidades em um mês que a Fiat vendeu pouco mais de 600 exemplares do Uno zero.

ford_fiesta_5-door_econetic_1

Na terceira posição ficou o Fiat Palio, com 48.100 unidades, seguido pelo Chevrolet Celta, que manteve o quarto lugar com 28.349 unidades, logo à frente do Volkswagen Fox, que também manteve a quinta posição com 22.948 unidades. A sexta posição, ocupada pelo Corsa em março, agora é do Ford Fiesta, com 22.632 unidades. O Chevrolet caiu para sétimo com 22.456 unidades. Em oitavo vem o sedã do Palio em suas duas gerações: o Siena/Grand Siena vendeu 20.836 unidades no mercado de usados em abril.

autowp.ru_toyota_corolla_sedan_za-spec_13

 

Em nono vem o segundo sedã novo mais vendido no país, mostrando sua força também no mercado de usados: o Toyota Corolla teve 18.348 unidades vendidas no mês e superou o Chevrolet Classic, que vendeu 17.388 unidades.

 

Golf GTI ganha versão de 290 cv

VW-Golf-GTI-TCR-Concept-26

Além dos conceitos feitos por seus estagiários (que vimos ontem neste post), a Volkswagen também levou a Wörthersee o Golf GTI TCR, uma versão voltada para as pistas e inspirada nos Golf TCR de corrida. Por enquanto ele é apenas um conceito, mas a Volkswagen já confirmou que ele será produzido e lançado até o final deste ano. Na Europa, claro.

A sigla TCR vem de Touring Car Racer, o que significa que a versão de corrida deve se manter fiel ao modelo de produção em termos de powertrain, suspensão e monobloco. Por isso esta versão de rua da versão de pista da versão de rua usa o mesmo 2.0 TSI em uma configuração que desenvolve 290 cv e 51 kgfm a 1.600 rpm.

VW-Golf-GTI-TCR-Concept-14-768x512

O motor trabalha em conjunto com o câmbio DSG de sete marchas e embreagem úmida, que direciona a força para as rodas dianteiras por meio de um diferencial com bloqueio mecânico. A VW não divulgou o tempo de aceleração de zero a 100 km/h do carro, mas considerando que o GTI convencional de 220 cv faz em 6,5 segundos e o Golf R de 310 cv e tração integral precisa de 4,6 segundos, o tempo do GTI TCR deve ficar entre 5,5 e 6 segundos. Já a velocidade máxima, segundo a Volkswagen, pode ser 250 km/h ou 264 km/h se você pagar pela remoção do programa limitador.

Sendo derivado de um carro de corridas, o GTI TCR também ganhou freios maiores, radiadores extra para controlar a temperatura dos fluidos com melhor eficiência, rodas forjadas de 18 polegadas, suspensão 20 mm mais baixa e controle adaptativo do chassi (DCC), que fornece os modos de condução. Por fora ele terá para-choques exclusivos com splitter na dianteira e difusor na traseira, e escape de titânio da Akrapovič — o mesmo usado no Golf R. Por dentro, os bancos esportivos são revestidos com tecido de microfibra de dois tons, que se repetem no painel das portas, no câmbio e na marcação de centro do volante.

VW-Golf-GTI-TCR-Concept-22-768x512

A melhor parte é que ele não será uma versão limitada: a Volkswagen irá produzir quantos exemplares forem comprados. Mas isso não significa que ele será extremamente popular: o carro será anunciado à véspera do anúncio da nova geração do Golf, o que significa que ele é uma versão de despedida do GTI. E que despedida!

 

Um recordista de Nürburgring a venda

screen-shot-2018-05-09-at-12-17-15-pm-1525882655

Há 10 anos os recordes em Nürburgring não eram uma obsessão como se tornaram nos últimos cinco anos. Nenhum grande fabricante se importava muito em fazer um tempo assombroso no circuito como forma de divulgar o potencial de seus carros. Tanto que a maioria dos recordes eram estabelecidos pela imprensa alemã.

gumpertinterior-1525884442

Foi um veículo destes, a revista Sport Auto, quem levou o Gumpert Apollo ao Nordschleife e cravou uma volta insana de 7:11,57, fazendo dele o veículo produzido em série mais rápido do circuito. Desde então os recordes se tornaram cada vez mais baixos, a Nissan entrou na parada com o GT-R, a Porsche começou a levar a briga a sério, a Mercedes e a Lamborghini também e até os americanos começaram a enviar seus carros para a Alemanha. Os tempos chegaram à marca dos 6:40 altos e o Gumpert Apollo hoje é apenas o nono carro mais rápido no circuito.

gumpertengine-1525884523

Mas ele também é o único que você pode comprar. Isso porque os atuais recordistas de Nürburgring são protótipos pré-produção, que pertencem às fabricantes e normalmente ficam guardados por elas. Mas o Gumpert Apollo não. Ele era um exemplar particular e agora está a venda.

O Apollo Speed azul e prata foi anunciado no site Classic Driver por uma loja alemã chamada Springbok Sports car GmbH. Ele é equipado com um V8 4.2 da Audi, que recebeu dois turbos para produzir 700 cv que são enviados às rodas traseiras por um câmbio sequencial. E ele pesa apenas 1.090 kg, o que o ajuda a chegar aos 100 km/h em apenas 3,1 segundos e à máxima de 360 km/h.

gumperrear-1525884414

O carro hoje está um pouco diferente do que estava em 2009, quando o recorde foi estabelecido: a asa traseira foi removida e o odômetro marca 9.320 km. O preço não foi divulgado.

 

Proprietário de BMW compra embreagem para M3 e recebe embreagem de F1

41816417552_8a2061f462_z

Você já deve ter visto relatos de pessoas que fizeram compras pela internet e acabaram levando gato por lebre. Ou um tijolo em vez de iPhone. Computadores velhos em vez de um notebook novo. Esse tipo de coisa. Mas imagine comprar uma embreagem para seu BMW M3 e receber uma embreagem de Fórmula 1?

Foi o que aconteceu com o proprietário de um BMW, membro do M3Forum.net, identificado apenas como breadvan: segundo sua história, ele comprou a embreagem nova pela Amazon, mas quando recebeu a encomenda, o que encontrou na caixa foi uma embreagem de carbono e titânio feita para os carros da F1. No fórum ele conta a história: “Ontem comprei uma embreagem Sachs original na Amazon. Recebi hoje e foi isso o que encontrei. Não parece nem um pouco com a foto da embreagem na Amazon, por isso acho que recebi a peça errada. Coloquei uma caneta marcadora permanente como comparação. Alguém tem uma foto da embreagem original?”

À medida em que as respostas chegavam, breadvan descobria mais detalhes, até perceber que aquela era uma embreagem de Fórmula 1. A peça, como se espera, não tem part number, uma vez que peças de F1 não são vendidas em catálogos. Ela mede apenas 96,5 mm de diâmetro e pesa 815 g — sim, isso é uma embreagem de F1.

8201f1a50fad2f8b98672e313d3b2422

Embreagem original do BMW M3

Aparentemente o usuário ainda não sabe o que fazer com a embreagem. Embora a coisa mais óbvia a se fazer seja entrar em contato com a fabricante, explicar a situação e fazer o possível para trocar a peça pela embreagem correta, muita gente sugere que ele fique com a peça como lembrança. O que você faria?

 

Mulheres sauditas poderão dirigir a partir de 24 de junho

SaudiWomen

Você talvez lembre que em 2016 o príncipe saudita Mohammed Bin Salman disse que as mulheres de seu país talvez devessem começar a dirigir. Um ano depois, em setembro de 2017, ele anunciou que iria encerrar proibição de mulheres ao volante dos carros, retirando a Arábia Saudita da vergonhosa condição de único país do mundo onde mulheres eram proibidas de dirigir. Agora, depois de oito meses, elas finalmente estarão livres para dirigir a partir de 24 de junho.

Segundo a lei, qualquer mulher com 18 anos ou mais poderá se candidatar à obtenção da licença para conduzir. Diversas auto escolas para mulheres foram abertas nas cinco principais cidades do país. As auto escolas são distintas para mulheres e homens porque ainda existe a segregação na educação, motivada por fatores religiosos, e também porque o processo para obtenção da habilitação será diferente para elas.

O fim da proibição faz parte do plano Vision 2030, proposto pelo príncipe Bin Salman, de 32 anos, para abrir a Arábia Saudita ao mundo. Não pense, contudo, que se trata de um monarca libertário: é tudo uma questão de economia. Ele espera que até 2030 as mulheres correspondam a 35% da força de trabalho saudita. Atualmente elas são apenas 22%. E a liberdade de dirigir faz parte deste plano, afinal, mulheres que dirigem deixam de ser dependentes do horário dos maridos/parentes/motoristas particulares e têm maior liberdade para ir e vir. Do trabalho, inclusive.

Matérias relacionadas

Mercedes quer rival para Porsche 918 Spyder, o ronco do novo Shelby Mustang GT350R, Top Gear ganha trailer de Lego e mais!

Leonardo Contesini

Como o piloto de testes da Bugatti bateu um Veyron a 400 km/h no circuito de Nardò

Leonardo Contesini

40 anos sem travar: a história do ABS

Leonardo Contesini