FlatOut!
Image default
Zero a 300

Golf nacional terá motores de 120 e 150 cv, a nova pintura da McLaren, novo Focus no Brasil em junho, Renault anuncia recall de 34.000 Sandero e Logan e mais!

Este é o Zero a 300, nossa rica mistura das principais notícias automotivas do Brasil e de todo o mundo, caro car lover. Assim você não fica destracionando por aí atrás do que é importante. Gire a chave, aperte o cinto e acelere com a gente!

 

Golf brasileiro terá motor 1.4 flex turbo de 150 cv

zgolf14-009

Segundo nossos amigos do Autos Segredos, o Golf VII, quando for fabricado em São José dos Pinhais, no Paraná, terá como maior novidade o motor 1.4 turbo convertido para rodar também com álcool. A potência final com o combustível de cana terá 150 cv.

Mas não será ele que estará sob o capô da versão Comfortline. Para ela será destinado o motor 1.6 MSI, de 120 cv, também com etanol. Se o preço cair a contento, vá lá. A versão GTI, que também será nacionalizada, terá motor importado. Demanda baixa, preço alto, sabe como é?

 

McLaren revela nova pintura de seus carros de Fórmula 1

1895075445118859656

Quem esperava que a McLaren fosse voltar a usar a tradicional pintura laranja, ou a lendária combinação de vermelho e branco, acabou decepcionado ontem. A McLaren apresentou nesta última quarta-feira (6) a nova pintura de seus carros para o restante da temporada de 2015 da Fórmula 1.

8092819681851501543

O novo esquema de cores adota um tom grafite bastante escuro, quase preto, com os arcos laranja que remetem ao logotipo da equipe. A nova pintura se distancia do prata trazido pela ex-fornecedora de motores, a Mercedes-Benz e, segundo a equipe, “adapta o carro para as luzes usadas nas corridas de fim de tarde e à noite”.

1274300453609801881

Esta é a terceira mudança radical na pintura da McLaren desde o início da equipe, no fim dos anos 1960. A primeira mudança, de 1975, trocou o tradicional laranja oficial da equipe pelo esquema “caixa de Marlboro”, que combinava o vermelho e o branco da marca de cigarros. A segunda mudança veio em 1997, quando a equipe adotou como cor predominante o prata da Mercedes-Benz, combinando-o com o preto dos cigarros West e mais tarde com o vermelho da Vodafone.

 

Novo Ford Focus será apresentado em junho no Salão de Buenos Aires

focus2015usa

No começo do ano passado a Ford lançou o Focus reestilizado com a atual identidade visual da marca (aquela que vocês, leitores, chamam de “grade de Aston Martin”). Agora, depois de um ano a fabricante irá finalmente apresentá-lo na América do Sul como resposta ao Volkswagen Golf, que será fabricado no Brasil e exportado para os países vizinhos.

ford-focus-2-1-620x465-1 ford-focus-6-1-620x465

A data e o local de chegada do novo Focus é 19 de junho, no Salão de Buenos Aires. Apesar de se tratar apenas de um facelift, o modelo terá mudanças significativas na dianteira, traseira (com novas lanternas, vincos e porta-placa) e também no interior, com novo volante, console central e disposição de controles.

 

Renault faz recall de quase 34.000 Logan e Sandero 1.0

2015_Sandero_Dynamique_1_6_006-620x413

Uma falha na montagem do tubo de combustível de modelos Sandero e Logan 1.0 com ar-condicionado pode fazer com que ele entre em contato com a mangueira do climatizador. É essa a razão de a Renault estar convocando 33.974 unidades dos dois veículos para recall do componente.

O serviço, que é feito gratuitamente em qualquer concessionária da marca, leva de 20 a 50 minutos, mas requer agendamento prévio. As unidades afetadas foram fabricadas de 1/10/2013 a 10/11/2014 em ambos os modelos.

Os chassis dos Sandero convocados vão de EJ776649 a FJ703048. Os do Sandero, de EJ218750 a FJ698928. Para confirmar se seu carro está entre os que vão precisar do conserto, acesse o site da Renault aqui.

 

De Tomaso é comprada por chineses por pouco mais do que custa uma LaFerrari

detomaso

O grupo De Tomaso, tomado por dívidas e passando de mão em mão há anos, foi comprado por um consórcio chinês. O Consolidated Ideal Team Venture ganhou os direitos pela marca por apenas US$ 1,8 milhão. E é essa a parte melancólica da coisa. Uma LaFerrari, nos EUA, custa US$ 1,4 milhão.

Consta que a empresa voltará à ativa de modo mais rápido possível, com carros fabricados na China, entre eles o horrendo SUV que Gian Rossignolo tentou fabricar quando tinha os direitos de uso da marca, chamado de SLC. Se Elvis Presley fosse vivo, pegaria seu Pantera baleado para ir atrás de quem deixou a De Tomaso nessa situação humilhante. De revólver na mão.

 

Segunda geração do Cruze é flagrada nos EUA

novo-chevrolet-cruze-2016-620x413

Quem achava que a segunda geração do Cruze no Brasil seria igual à que foi apresentada na China em abril de 2014, no Salão de Xangai, caiu do cavalo. Fotos divulgadas pelo site Autoguide mostram que a versão ocidental será muito mais agressiva, com clara inspiração no novo Malibu e na oitava geração do Honda Civic.

2015-chevrolet-cruze-china-04

Chevrolet Cruze chinês

A grade dianteira continua dividida em duas partes, como em todo Chevrolet moderno, mas a parte superior não forma mais um hexágono com a de baixo. Ele se limita à parte inferior, enquanto a de cima lembra um trapézio, com a parte mais larga voltada para cima. Esqueça os faróis de Fluence. Os do Cruze que será feito em Rosario, na Argentina, parecem a letra L, com um degrau marcado pelo encontro com o capô. Os faróis de neblina têm uma moldura cromada e são mais compactos, ainda que projetados para a frente.

A lateral é mais musculosa, com vincos e curvaturas que o modelo chinês nem sonhava em mostrar. Há uma linha que liga a ponta da lanterna traseira até o arco dos para-lamas dianteiros, um recurso de dinamismo para o design. O porta-malas é mais alto e os retrovisores são apoiados nas portas, em vez de integrados à coluna A.

Na tampa traseira, o nicho hexagonal da placa é menor e mais marcado. O para-choque também ganhou duas reentrâncias em cada ponta onde foram integrados olhos de gato, com um centro que imita um extrator de ar marcadamente mais curto.

O lançamento do carro nos EUA está previsto para o Salão de Los Angeles, em novembro, ou no mais tardar em janeiro de 2016, no de Detroit. A produção em Rosário começa pela mesma época. Chamado de Projeto Fênix, o Cruze de segunda geração, que usará a plataforma D2XX, exigiu investimentos de US$ 750 milhões para renovar a fábrica argentina, investimento esse que contempla a produção de novos motores, como o 1.5 turbo de injeção direta e 160 cv, com bloco de alumínio. Uma tremenda evolução em relação ao 1.8 atual.

novo-chevrolet-cruze-2016-4-620x413

Além do Cruze sedã, serão feitos em Rosário também o hatch e um SUV, possivelmente a nova geração do Captiva Sport. Para quem não sabe se ele será vendido também por aqui, fica o aviso: ele já está até em testes pelas nossas estradas, como mostram os camaradas do Autos Segredos.

 

Reestilização do BMW Série 3 traz motor de seis cilindros mais forte. E o corta pela metade

P90180563_lowRes

A reestilização do BMW Série 3, apresentada hoje, traz como melhor novidade para apaixonados pelo modelo um motor de seis cilindros mais forte. Exclusivo da versão 340i, por ora, o seis-cilindros 3.0 rende 326 cv, mas também promete economia de 13 km/l na estrada. Bem que ele poderia voltar a ser vendido no Brasil. Um que deve vir é a metade deste seis canecos, o 1.5 três cilindros de 136 cv, que passa a equipar a versão de entrada da linha, a 318i.

P90180573_lowRes

P90180581_lowRes P90180578_lowRes

Em relação às mudanças estéticas, só perfumaria. Um para-choque com novas saias, entradas de ar revisadas, para dar impressão de mais profundidade, e integração do sensor do ACC de modo mais harmonioso na grade dianteira. Na traseira, novas saias também no para-choque e lanternas diferentes. Por dentro, um novo sistema de navegação e um console central revisado.

Matérias relacionadas

Você sabia que a Lada já fez carros com motor Wankel?

Dalmo Hernandes

Chevrolet Master: que tal um clássico dos anos 1930 na sua coleção?

Dalmo Hernandes

O que podemos aprender com Irv Gordon, o homem que rodou mais de 5 milhões de km com seu Volvo

Dalmo Hernandes