FlatOut!
Image default
Car Culture Carros Antigos Notícias

Golpista que anuncia carros falsos é procurado pelo FBI: truque é similar ao aplicado no Brasil

Se você é doente por carros feito a gente, certamente passa uma boa parcela de sua vida online vasculhando sites de classificados procurando “aquele” carro — seu modelo dos sonhos, seu próximo project car ou até um daily driver bacana. Sendo assim, você deve saber que existem diversos tipos de golpistas usando estes sites como ferramentas para cometer fraudes e ganhar dinheiro em cima de clientes de boa fé, que enxergam estes golpes como oportunidade de comprar um carro raro ou mais barato que a média.

Já ensinamos, aqui no FlatOut, a identificar os tipos de golpes mais comuns (e você realmente deveria dar uma conferida), mas sempre há os que acreditam e acabam caindo. Talvez não seja o seu caso (esperamos que não), mas saiba que esse tipo de coisa não acontece só no Brasil. Pelo contrário: um dos criminosos mais procurados pelo FBI atualmente é justamente um golpista deste tipo, que postava anúncios falsos de carros em sites como eBay, AutoTrader e Cars.com (alguns dos maiores dos EUA), recebia os depósitos e desaparecia com o dinheiro das vítimas.

251013-popescumain-m

Seu nome é Nicolae Popescu. O romeno de 33 anos fazia parte de uma quadrilha que, em 2012, fez mais de US$ 3 milhões (cerca de R$ R$ 9,7 milhões) aplicando golpes deste tipo. Além de colocar anúncios de carros que não existiam em sites de classificados, Popescu e sua gangue montavam sites de concessionárias e agências de leilões, também falsos, a fim de aumentar a eficiência do esquema.

Para reduzir as chances de serem pegos, Popescu e os outros falsários se mantinham na Europa — não apenas na Romênia, mas também em outros países — e abriam contas bancárias com identidades falsas nos EUA. Em uma fraude sofisticada, os “mestres da ilusão” (como descritos pelo próprio Federal Bureau of Investigation) convenciam entusiastas interessados em suas falsas preciosidades sobre rodas a pagar faturas falsas, que pareciam ter sido geradas por serviços de cobrança online, como PayPal e afins. Depois, desapareciam.

Agindo à distância, Nicolae e sua quadrilha tornavam mais difíceis seu rastreamento e capturas. Dezenas de vítimas foram lesadas em 2012, como conta o Washington Post, antes que seis membros fossem capturados e presos nos últimos dois anos. Resta Nicolae, que está foragido desde dezembro de 2012 e, de acordo com o FBI, provavelmente fugiu para a Romênia.

Nicolae Popescu é o segundo nome em uma lista de cinco criminosos que atuavam na web — hackers, desenvolvedores de vírus que roubavam informações, e golpistas como o próprio Popescu. Suas acusações incluem extorsão, lavagem de dinheiro, fraude de passaporte e apropriação de marca.

A recompensa por informações que possam levar a sua localização e captura chega a US$ 1 milhão (R$ 3,23 milhões em conversão direta). Acima dele, está apenas o hacker russo Evgeniy Mikhailovich Bogachev, por quem o FBI oferece US$ 3 milhões (R$ 9,7 milhões). Bocachev foi o criador do vírus ZeuS, que foi usado para capturar informações bancárias e, desta forma, roubar US$ 100 milhões desde 2009.

Já os falsários brasileiros que aplicam golpes no Mercado Livre e Olx…

Matérias relacionadas

Sim, este é um VW Jetta com motor Honda K20 – ou o herege que encontra um lugar entre nós

Juliano Barata

Mazda RX-7 254: o monstro com motor Wankel que correu em Le Mans nos anos 80

Dalmo Hernandes

Top Gear: a história do game de corrida que definiu a geração 16 bits

Dalmo Hernandes