A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Zero a 300

Governo irá instalar 1.140 radares em rodovias federais, Prius ganha cara nova, o novo BMW Série 2 Gran Coupé e mais!

Bom dia, caros leitores! Bem-vindos ao Zero a 300, a nossa rica mistura das principais notícias automotivas do Brasil e de todo o mundo. Assim, você não fica destracionando por aí atrás do que é importante. Gire a chave, aperte o cinto e acelere conosco.

O Zero a 300 é um oferecimento do Autoline, o site de compra e venda de veículos do Bradesco Financiamentos. Nesta parceria, o FlatOut também apresentará avaliações de diversos carros no canal de YouTube do Autoline – então, clique aqui e se inscreva agora mesmo (e não esqueça de ativar o sininho)!

 

Toyota lança Prius 2019 reestilizado no Brasil

A Toyota revelou na tarde de ontem (30) a linha 2019 do Prius, que foi reestilizada para se tornar um pouco mais convencional — especialmente na traseira, com suas lanternas prolongadas para baixo, justamente na região mais exposta do para-choques.

Além das lanternas, que agora se mantêm na horizontal, formando um C estilizado, o Prius também teve os faróis redesenhados e fora da área de risco, e as tomadas de ar dianteiras sutilmente modificadas.

As demais mudanças se limitam a itens de conforto e conveniência, como ajuste elétrico de oito posições para o banco do motorista, indicação de pressão dos pneus no quadro de instrumentos, um novo sistema multimídia e um estepe temporário que aumentou o volume do porta-malas em 30 litros.

O modelo manteve o conjunto híbrido composto por um motor 1.8 a gasolina combinado ao elétrico que, juntos, desenvolvem 122 cv. Segundo o programa de etiquetagem do Inmetro, o Prius é capaz de rodar até 18,9 km/l na cidade, onde o motor a combustão recarrega as baterias do elétrico, e até 17 km/l em percurso rodoviário, onde o motor a combustão impulsiona o carro. O preço sugerido é R$ 128.530. (LC)

 

Acordo do governo irá instalar 1.140 radares nas rodovias federais

Foto: Flavio Pereira

A ação popular movida pelo senador Fabiano Contarato para impedir a suspensão de instalação dos radares nas rodovias federais resultou em um acordo entre o Dnit e o Ministério Público Federal (MPF) para instalar um número de radares menor que o previsto inicialmente.

Em abril, o Ministério da Infraestrutura, ao qual o Dnit está subordinado, suspendeu um plano de instalação de radares para monitoramento de 8.000 pontos das rodovias federais não-privatizadas ao longo de cinco anos para reavaliação dos pontos de risco. Diante da suspensão, o senador Fabiano Contarato, do Espírito Santo, iniciou uma ação popular para impedir a suspensão e garantir a renovação dos contratos, que foi encampada pelo MPF.

Agora, depois de quase quatro meses, a Justiça Federal validou um acordo entre o Dnit e o MPF para que sejam instalados “apenas” 1.140 radares para monitorar 2.278 faixas das rodovias federais não-concedidas. Segundo a sentença, o Dnit tem um prazo de dois meses após a homologação do acordo para apresentar estudos e instalar radares em pontos de risco médio, alto e muito alto de áreas urbanas, e pontos de risco alto e muito alto nas áreas rurais.

Segundo a sentença da juíza Diana Wanderlei, da 5ª Vara Federal em Brasília, o Dnit, responsável pelas rodovias não privatizadas, tem um prazo de 60 dias após a homologação do acordo para apresentar estudos e instalar os radares em pontos de risco médio, alto e muito alto de áreas urbanas e altos e muito altos nas áreas rurais.

Em uma segunda etapa, o Dnit deverá apresentar um novo estudo em até 120 dias após a homologação, apontando a necessidade ou não de instalação de radares em áreas urbanas de riscos baixos e muito baixos e em áreas rurais de risco médios, baixo e muito baixo. Na prática a justiça exige apenas que o estudo confirme o baixo risco destas áreas. (LC)

 

Chevrolet Onix sedã roda praticamente sem disfarces

A nova geração do Chevrolet Prisma, que agora vai se chamar Onix Sedan, já tem seu visual conhecido por conta da versão chinesa. O modelo brasileiro ainda não foi revelado, mas já está circulando quase totalmente descoberto pelas nossas ruas.

O flagra externo (acima) mais recente e revelador foi enviado ao pessoal do Uol Carros, mostrando um exemplar na cor prata vestindo apenas alguns adesivos na grade e nos faróis. Pela imagem, é possível confirmar quase com certeza que o Onix sedã brasileiro terá o mesmo desenho do carro vendido na China.

Já o Autos Segredos recebeu imagens do interior do carro, ainda bastante coberta – dá para ver o padrão de revestimento dos bancos (com um apoio de braço entre o motorista e o carona) e também o console central com porta-copos e acabamento cromado – novamente, seguindo de forma fiel o desenho do modelo chinês.

Vale recordar que o novo Onix, tanto hatch quanto sedã, deverá usar novos motores, incluindo um 1.0 turbo de três cilindros, e uma nova caixa automática. Além disso, a geração atual deverá continuar em linha por mais algum tempo, com o visual antigo, apenas na versão Joy – será uma alternativa mais acessível. O lançamento de ambos os modelos deverá ocorrer em setembro, mas ainda não há confirmação oficial. (DH)

 

BMW divulga fotos oficiais do Série 2 Gran Coupé

A BMW divulgou as primeiras fotos oficiais do Série 2 Gran Coupé, sua resposta para o Mercedes-Benz CLA. O modelo é baseado na mesma arquitetura UKL de tração dianteira usada no novo Série 1 e nos modelos Mini, mas terá tração nas quatro rodas nas versões de topo.

Ele também deverá compartilhar com a nova Série 1 a gama de motores, que inclui o 1.5 turbo de três cilindros e 136 cv na versão 218i, o 2.0 turbo de 192 cv na versão 220i, uma outra variação de 231 cv no 225i, outra de 250 cv no 230i e uma de 305 cv no 235i — este com tração nas quatro rodas.

O Série 2 Gran Coupé será apresentado oficialmente no Salão de Los Angeles em novembro, e chega ao mercado no primeiro semestre de 2020. (LC)

 

Land Rover apresenta novos equipamentos para o Defender antigo

Deve ser interessante ter um veículo com heritage na garagem, ainda mais nos dias de hoje. Por exemplo: lembra de quando a Nissan e a Toyota anunciaram que voltariam a fabricar componentes para o Skyline GT-R e para o Supra A80? Pois agora é a vez da Land Rover: a companhia britânica anunciou o lançamento de novos componentes e acessórios para o extinto Defender, que deixou de ser fabricado recentemente.

As peças são compatíveis com os exemplares do Defender 90 e 110 produzido entre 1994 e 2016, e inspiradas pelo projeto Defender Works V8, série limitada feita pela Jaguar Land Rover Classic que teve 150 unidades construídas em 2018. O item mais acessível são as rodas de 18 polegadas modelo Sawtooth, iguais às usadas no Works V8, que custam £ 432 cada (R$ 1.992 em conversão direta).

Fora as rodas, a Land Rover também oferece upgrades de suspensão, com novas molas, amortecedores, braços e barras estabizadoras; e novos discos de freio, pastilhas e pinças – tudo inspirado pelo Defender Works V8. É possível comprá-los separadamente, ou optar pelo Defender Classic Works Upgrade Kit que já vem com tudo incluso, até as rodas.

Por fim, quem possui um Defender fabricado a partir de 2012 com motor 2.2 a diesel pode comprar o Defender Classic Works Upgrade Kit, que aumenta a potência de 122 cv para 162 cv – e deve ser instalado pela própria Land Rover Classic no Reino Unido. O valor neste caso, incluindo a mão de obra, é de £ 16.995 (cerca de R$ 78.300) e inclui emblemas, um certificado de autenticidade, a entrega e um tour pela fábrica da Land Rover Classic. (DH)

 

Renault diz que já atingiu 1.000 cv em seu carro de Fórmula 1

Desde o fim da era V10 os motores da Fórmula 1 se distanciaram da marca de 1.000 cv, mas o atuais conjuntos híbridos voltaram a ficar próximos desse número, produzindo por volta de 900 cv desde sua introdução em 2014. Agora, a Renault confirmou que seu carro de F1 já teve picos de mais de 1.000 cv em treinos classificatórios.

Essa informação foi revelada por Remi Taffin, chefe de motores da Renault, à revista alemã Auto Motor und Sport. À publicação Taffin afirmou que esses picos são atingidos em situações específicas e depende de fatores externos como a temperatura do local. É bom lembrar que esses números são do conjunto do motor à combustão com o sistema híbrido. Taffin disse que em acerto de corrida os carros da Renault produzem entre 950 cv e 970 cv.

Outras equipes foram procuradas pela revista mas não quiseram se pronunciar sobre a potência de seus motores. A Mercedes — que, segundo estimativas, foi a primeira a chegar aos 1.000 cv — disse que a Renault pode usar uma metodologia de cálculo diferente, provavelmente falando sobre o número declarado ser calculado pelo sistema métrico (cv) e não imperial (hp). A Red Bull, que usa motores Honda, alfinetou os franceses: “Somos confiáveis. Um Renault pode produzir mais de 1.000 cv, mas nós continuamos a dar volta sobre os carros deles”. (ER)

 

Volkswagen convoca Amarok para recall do chicote do banco elétrico

A Volkswagen está convocando 3.681 unidades da Amarok, fabricadas entre setembro de 2016 e abril de 2018, para reparar da fiação do ajuste elétrico dos bancos dianteiros. Segundo o fabricante foi identificada uma falha na na fixação do chicote elétrico que pode fazer que os bancos se movimentem sem os ocupantes acionarem o interruptor.

O recall será realizado na rede de concessionárias da VW a partir do dia cinco de agosto e tem duração prevista de uma hora. As unidades convocadas são do modelo 2017 com chassi não sequencial HA003452 até HA041564 e modelo 2018 com chassi JA000117 até JA042914. (ER)

Matérias relacionadas

Ferrari “misteriosa” é revelada oficialmente, SUV Jaguar F-Pace é lançado no Brasil, novas placas serão obrigatórias a partir de 2017 e mais!

Leonardo Contesini

Sistema de lubrificação: tudo que você precisa saber para manter seu motor sempre bem “azeitado”

Rodrigo Passos

Os cinco roncos mais animais do FlatOut Midnight gravados até hoje!

Juliano Barata