FlatOut!
Image default
Zero a 300

Governo pode suspender simulador em auto escolas, Hennessey leva o McLaren 600LT além dos 1.000 cv, Volkswagen multada novamente pelo dieselgate e mais!

Este é o Zero a 300, nossa rica mistura das principais notícias automotivas (ou não) do Brasil e de todo o mundo, caro car lover. Assim, você não fica destracionando por aí atrás do que é importante. Gire a chave, aperte o cinto e acelere com a gente!

Ainda não é assinante do FlatOut? Considere fazê-lo: além de nos ajudar a manter o site e o nosso canal funcionando, você terá acesso a uma série de matérias exclusivas para assinantes – como conteúdos técnicoshistórias de carros e pilotosavaliações e muito mais!

FLATOUTER

Membro especial, com todos os benefícios: acesso livre a todo o conteúdo do FlatOut, participação no grupo secreto no Facebook (fique próximo de nossa equipe!), descontos em nossa loja, oficinas e lojas parceiras!

A partir de

R$20,00 / mês

ASSINANTE

Plano feito na medida para quem quer acessar livremente todo o conteúdo do FlatOut, incluindo vídeos exclusivos para assinantes e FlatOuters.*

De R$14,90

por R$9,90 / mês

*Não há convite para participar do grupo secreto do FlatOut nem há descontos em nossa loja ou em parceiros.

 

Governo quer revisar regras para renovação de CNH – simulador pode ser dispensado

Depois de anunciar a revisão das regras para a concessão de isenções fiscais a PCD, o governo federal anunciou que também irá revisar as exigências para a renovação da CNH e para a formação de condutores.

Segundo o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, a intenção é acabar com a obrigatoriedade das aulas com simuladores de direção e também estender o prazo de renovação para os condutores com menos de 60 anos. As medidas foram citadas pelo ministro na convenção nacional da Confederação dos Transportadores Autônomos (CNTA), uma das entidades que lideraram a greve dos caminhoneiros em maio do ano passado, como forma de reduzir a burocracia e os custos para motoristas profissionais e para a população.

Ainda de acordo com o ministro, esta é uma determinação do presidente Jair Bolsonaro, que tem como objetivo facilitar a vida do cidadão reduzindo os desvios burocráticos. “Vamos acabar com esse troço. Vão dizer que é importante… coisa nenhuma! Isso é para vender hardware e software, só para aumentar custo. É lobby, é máfia. Então vamos acabar”, disse o ministro durante a convenção.

Também na convenção o ministro afirmou que os processos dos órgãos nacionais de trânsito (Contran e Denatran) serão revistos porque são emitidas dezenas de resoluções anualmente, porém não há análise de impacto, nem se leva em consideração a população pois não há audiências públicas a respeito dos temas. (LC)

 

Hennessey apresenta kits de preparação para o McLaren 600LT

Acha que seu McLaren 600LT não é rápido o bastante? Mesmo com um V8 biturbo de 3,8 litros e 600 cv, capaz de levá-lo de zero a 100 km/h em 2,9 segundos? Pois fique tranquilo: a Hennessey acaba de apresentar três pacotes de preparação para o supercarro britânico, com três níveis de potência – podendo chegar até os 1.015 cv. Os kits são três: HPE700, HPE800 e HPE1000.

O primeiro, como o nome indica, leva a potência do McLaren 600LT de 600 cv para 718 cv (a Hennessey costuma arredondar a potência para baixo na hora de dar nome aos pacotes), enquanto o torque vai de 63,2 mkgf para 87,8 mkgf. As modificações incluem um novo sistema de escape em inox, filtros de ar de maior fluxo e uma reprogramação eletrônica.

Já o pacote HPE800 traz as mesmas modificações do HPE700, porém inclui um novo intercooler e algumas modificações não reveladas nos turbocompressores. Com isto, a potência vai para 816 cv e o torque, para 99,8 mkgf.

Por fim, o kit HPE1000 inclui todos os itens dos kits HPE700 e HPE800, e adiciona novos coletores de aço inox, um par de novos turbocompressores, ECU Motec com calibragem exclusiva e reforços na transmissão – algo necessário para um carro de 1.015 cv e absurdos 119,6 mkgf de torque (!). É o bastante para ir de zero a 100 km/h em 2,1 segundos, e para cumprir o quarto-de-milha em impressionantes 9,6 segundos. (DH)

 

Volkswagen recebe nova multa de R$ 7,2 milhões por fraudes em motores a diesel

Nesta semana, a Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon), que faz parte do Ministério da Justiça e da Segurança Pública, multou a Volkswagen do Brasil em R$ 7,2 milhões. A punição diz respeito à venda de 17.057 unidades da picape Amarok equipadas com o software que frauda as emissões do motor. A Volkswagen admitiu a manobra ilegal em 2015.

É a terceira multa recebida pela Volkswagen do Brasil pelo escândalo dos motores a diesel. As duas outras foram aplicadas em 2015: uma no valor de R$ 50 milhões, pelo Ibama, e outra no valor de R$ 8,3 milhões, imposta pelo Procon-SP. Nenhuma das duas foi paga até agora.

A Volkswagen recebeu um prazo de dez dias para recorrer da nova multa, que foi anunciada no dia 4 de janeiro no Diário Oficial da União. (DH)

 

Yamaha Crosser 2019 ganha freios ABS e fica R$ 1.000 mais cara

A Yamaha anunciou nesta semana a linha 2019 da XTZ 150 Crosser, sua trail de entrada. A moto, equipada com motor monocilíndrico de 149 cm³ e 12,4 cv, recebeu algumas atualizações importantes para se manter no mercado.

A principal delas é o sistema de freios ABS – que, desde o dia 1º de janeiro, é obrigatório em todas as motos novas fabricadas no Brasil com motor maior que 300 cm³. As motos de menor cilindrada podem optar pelo sistema de freios combinados (CBS), mais simples que atua os freios dianteiro e traseiro ao mesmo.

Foi o que fez a Honda com sua Bros 160, principal rival da Yamaha Crosser 150. A Crosser 2019 também adotou um disco de freio maior na dianteira e abandonou o freio a tambor na traseira, que agora também possui freio a disco.

Com as modificações, a Crosser ficou R$ 1.009 mais cara: na versão S, o preço foi de R$ 11.390 para 12.399; já na versão Z, o valor foi de R$ 11.590 para R$ 12.599. (DH)

 

Porsche e Lamborghini divulgam modelos restaurados por suas divisões de clássicos

A Lamborghini e a Porsche divulgaram nesta semana dois modelos restaurados por suas divisões de clássicos, a Lamborghini Polo Storico devolveu à vida um Miura SV 1972, hoje pertencente a Jean Todt, enquanto a Porsche, curiosamente, deu novos ares a um moderno Carrera GT.

O Miura foi originalmente enviado para a África do Sul, pintado no tradicional vermelho “Rosso Corsa” dos esportivos italianos, contrastado por detalhes em dourado, uma combinação relativamente comum nos Miura da época. O carro pertence a Jean Todt, e estava longe do que chamamos de “clássico perfeito”, embora tivesse todos os componentes originais.

Ao longo de 13 meses, a Polo Storico desmontou o carro, revisou todos os seus componentes, substituiu o que precisava ser substituído e refez o que precisava ser refeito — tudo com componentes de época ou reconstruídos com as mesmas tecnologias e materiais dos originais, e de acordo com os arquivos da marca. O carro está em exibição no Salon Retromobile, em Paris, ao lado do próximo modelo a ser completado pela divisão, um 350GT.

Já a Porsche, além da restauração, modificou o carro de acordo com o gosto de seu atual proprietário — o que é questionável para uma divisão de clássicos, ainda que seja um clássico moderno. O Carrera GT foi repintado de verde Oak Green Metallic, uma das cores do catálogo dos anos 1970 que jamais foi oferecida para o Carrera GT.

A carroceria e o monocoque precisaram ser lixadas a mão ao longo de 350 horas para não danificar a fibra de carbono. Além da pintura da carroceria, a Porsche também pintou as rodas de dourado e banhou o aro com prata.

Como se não bastasse a modificação da pintura, a Porsche também revestiu os bancos com couro vermelho, e reconstruiu o motor por completo antes de exibi-lo a 100 clientes selecionados nos EUA e entregá-lo ao seu proprietário. (LC)

 

BMW afirma que Série 9 não está em seus planos

Já faz algum tempo que circulam boatos de que a BMW planeja um novo modelo de luxo em sua linha – um suposto BMW Série 9. Contudo, a fabricante deixou claro que, por enquanto, tudo não passa de especulação.

De acordo com a Autocar, Klaus Fröhlich, chefe do departamento de pesquisa e desenvolvimeno da marca, disse estar satisfeito com o lineup de topo atual. “Não acho que a gente precise de um Série 9. Neste segmento, você só precisa de três carros – um crossover, um sedã e um esportivo de apelo emocional – e nós temos os três: o X7, o Série 7 e o Série 8. Alguns dos nossos concorrentes já estão reduzindo o número de modelos neste segmento porque o volume de vendas é muito baixo.”

A BMW já confirmou, porém, que pretende lançar um novo superesportivo – que deverá contar com tecnologia híbrida e pelo menos 700 cv – pra substituir o i8. Além disso, ainda falta revelar novas versões do Série 8, como o aguardado M8. Realmente, não parece haver espaço para mais um topo-de-linha na gama. (DH)

Matérias relacionadas

Peugeot e Pininfarina: a história (e os belíssimos carros) da parceria entre franceses e italianos

Dalmo Hernandes

A volta do Lancia Stratos, Lucas di Grassi na Stock em 2018, novo Porsche GT3 terá motor turbo e mais!

Leonardo Contesini

Como o câmbio CVT evoluiu e se popularizou nos últimos anos

Leonardo Contesini