A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Zero a 300

Governo suspende radares móveis, Bugatti EB110 vazou antes do lançamento, o novo Dodge Daytona e mais!

Bom dia, caros leitores! Bem-vindos ao Zero a 300, a nossa rica mistura das principais notícias automotivas do Brasil e de todo o mundo. Assim, você não fica destracionando por aí atrás do que é importante. Gire a chave, aperte o cinto e acelere conosco.

O Zero a 300 é um oferecimento do Autoline, o site de compra e venda de veículos do Bradesco Financiamentos. Nesta parceria, o FlatOut também apresentará avaliações de diversos carros no canal de YouTube do Autoline – então, clique aqui e se inscreva agora mesmo (e não esqueça de ativar o sininho)!

 

Governo suspende uso de radares móveis em rodovias federais

Depois de declarar a intenção de “acabar com os radares móveis em rodovias federais”, o presidente Jair Bolsonaro determinou por despacho publicado nesta quinta-feira (15) no Diário Oficial da União (DOU) a suspensão do uso de radares móveis nas rodovias federais e a reavaliação dos procedimentos de fiscalização.

Embora não tenha data especificada no despacho, o que significa que a medida passa a valer na data de sua publicação, Bolsonaro mencionou que a suspensão passa a valer a partir de segunda-feira (19). De acordo com o texto publicado no DOU , a suspensão visa “evitar o desvirtuamento do cárater pedagógico e a utilização meramente arrecadatória” dos radares e será mantida até que seja concluída a “reavaliação da regulamentação dos procedimentos de fiscalização eletrônica”

A reavaliação será feita pelo Ministério da Infraestrutura (que controla o Denatran e o Contran) e pelo Ministério da Justiça. A suspensão se aplica aos radares estáticos (apoiados em tripés ou guard-rails), móveis (instalados em veículos em movimento) e portáteis (aparelhos de mão).

 

Bugatti Centodieci, homenagem da marca ao EB110, aparece antes da hora

Como noticiamos há alguns dias a Bugatti estava preparando a revelação de seu tributo ao emblemático EB110 durante a Monterey Car Week, que acontece neste fim de semana na Califórnia. Acontece que, pelo visto, é impossível guardar um segredo grande como este em 2019: fotos do carro já começaram a aparecer ontem na Internet. E também ficamos sabendo seu nome: Bugatti Centodieci – “110” em italiano.

O que se vê é um hipercarro baseado no Bugatti Chiron, mas que disfarça muito bem sua origem ao adotar uma carroceria completamente nova, com formas mais retilíneas e proporções que acenam para o EB110.

Na dianteira, temos faróis que continuam afilados, como no Chiron, mas ficaram mais estreitos e são posicionados mais acima. A homenagem mais óbvia é o formato das entradas de ar no para-choque dianteiro, que inclui a pequena grade com formato de ferradura caracteristica do EB110. Da mesma forma, na coluna traseira há uma placa com furos circulares, presente no carro original. O formato da área envidraçada também mudou, ficando mais retilíneo.

Na traseira, a lanterna percorre toda a largura do carro, assim como acontece no Chiron. Contudo, para o Centodieci, foi desenhada uma nova peça, cujo formato lembra as saídas de ar na face traseira do EB110.

A Bugatti também não queria que a gente soubesse, mas junto das fotos vazaram também as informações do carro: a fabricante deu um pequeno tapa no motor W16 de oito litros – no Centodieci, em vez de “apenas” 1.500 cv, ele tem 1.550 cv. Deverá ser o bastante para que o Bugatti Centodieci vá de zero a 100 km/h em 2,4 segundos, com máxima de pelo menos 420 km/h.

Mais detalhes (e fotos com melhor resolução) deverão ser revelados nos próximos dias. (DH)

 

Audi lança Q8 no Brasil…

Depois de uma semana em pré-venda, a Audi lançou nesta quinta-feira (15) o SUV Q8 no Brasil. O modelo chega ao Brasil nas versões Performance e Performance Black. A Performance é oferecida a partir de R$ 494.990,00 e a Performance Black a partir de R$ 531.990,00. A diferença entre elas é o pacote de equipamentos de série, que inclui sistema de som Bang & Olufsen 3D, teto interior na cor preta, acabamento refinado das soleiras das portas em alumínio, capa do espelho retrovisor externo em preto, pacote exterior High Gloss Black e kit S line e pinças de freio em vermelho.

No entanto, os consumidores interessados poderão desfrutar de condições especiais por tempo limitado e adquirir o veículo a partir R$ 471.990,00 na versão Performance e R$ 503.990,00 na versão Performance Black. Ambas são equipadas com um powertrain a gasolina, usando o V6 3.0 TFSI de 340 cv e 50,9 kgfm combinado ao motor elétrico de 48 volts e ao câmbio automático de oito marchas que modera a força enviada para as quatro rodas pelo sistema quattro. A distribuição padrão é 40% para o eixo dianteiro e 60% para o eixo traseiro.

Colaborando com o baixo peso, a suspensão é feita majoritariamente de alumínio, assim como as pinças de freio dianteiras. O sistema pode usar suspensão pneumática adaptativa como opcional, com quatro modos de rodagem e uma variação de até 90 mm na altura da carroceria, e o eixo traseiro ainda tem esterçamento de até cinco graus para mais estabilidade em alta velocidade ou para reduzir o raio de giro em baixas velocidades.

Baseado no Q7, o Q8 compartilha as mesmas dimensões do irmão, embora pareça bem mais baixo devido à sua linha de teto truncada. Com 2,99 metros de entre-eixos, ele promete oferecer um pouco mais de espaço interno que seus rivais — GLE e X6 têm, respectivamente, 2,92 m e 2,93 m de entre-eixos. Como o número no final de seu nome sugere, ele é o modelo de topo da linha de SUVs da Audi, e irá oferecer “a elegância de um cupê de quatro portas e a versatilidade de um SUV grande”.

Apesar da relação parental com o Q7, o Q8 tem visual próprio, baseado na nova linguagem de estilo da Audi, que estreou no A8 — marcada pela grade octogonal com barras verticais e faróis de matriz de LED. Nas laterais, o elemento marcante é a coluna C larga e, claro, a linha de teto em queda, bem como as portas sem molduras nas janelas. O interior também o aproxima do A8, com duas telas sensíveis ao toque no console central e o quadro de instrumentos digital Virtual Cockpit. (LC)

 

… e inicia pré-venda do A6 e A7 Sportback

Além do lançamento do Q8, a Audi também anunciou o início da venda da dupla A6 e A7 Sportback no Brasil. Os modelos partem de R$ 426.990 mil e R$ 456.990, respectivamente, porém até 30 de setembro, os as 15 primeiras unidades terão desconto de R$ 30.000 e também ganharão as duas primeiras revisões sem custo.

Os modelos foram apresentados na edição passada do Salão do Automóvel, e também são equipados com o motor 3.0 V6 turbo de 340 cv e 51 kgfm, auxiliado por um motor elétrico de 48 volts como no Q8. Combinado ao câmbio automático de oito marchas e à tração integral quattro, os dois chegam aos 250 km/h de velocidade máxima (limitada eletronicamente). (LC)

 

Dodge diz que vai continuar fazendo carros retrô

Já rasgamos elogios ao atual Dodge Challenger – afinal, ele é um projeto de mais de uma década que é competente o bastante para ser um dos carros entusiastas mais bacanas da atualidade. E a Dodge sabe que a fórmula do carro, que une estilo retrô e mecânica old school, dá certo.

É por isso que a fabricante já garantiu que a próxima geração do muscle car manterá forte ligação com o passado. Em entrevista ao site Muscle Cars and Trucks o diretor de design da Dodge, Mark Trostle, garantiu que não pretende abandonar o design retrô tão cedo. E isto também vale para o Dodge Charger – que, apesar de não ser um carro retrô per se, é um sedã de quatro portas imponente e ameaçador,- à moda antiga.

Trostle diz que, apesar dos padrões de segurança e normas para emissão de poluentes cada vez mais rígidos, o feedback que a Dodge recebe diretamente se seus clientes em eventos e encontros reforça a ideia de que boa parte do sucesso do Charger e do Challenger está justamente em sua estética tradicional. Assim, em vez de ceder, ele prefere encarar as mudanças na indústria como uma oportunidade de ser criativo. (DH)

 

Dodge Charger Daytona 50th Anniversary Edition é apresentado

Aliás, falando nos Dodge retrô, olha só: a fabricante anunciou ontem o novo Charger Daytona, uma homenagem ao clássico de mesmo nome que disputou a Nascar em 1969. Embora não tenha o mesmo bico aerodinâmico, e nem a asa traseira com mais de 60 cm de altura, o carro traz uma faixa na traseira que imita a decoração do original.

Batizado Dodge Charger SRT Hellcat Widebody Daytona 50th Anniversary Edition, o carro obviamente usa como base o Charger SRT Hellcat Widebody, que tem carroceria alargada e um V8 Hemi supercharged de 6,2 litros e 727 cv debaixo do capô, acoplado a uma caixa automática de oito marchas.

Serão feitas 501 unidades, exatamente como foi há 50 anos. O carro pode ser encomendado em quatro cores: azul “B5 Blue”, exclusiva da versão; preto “Pitch Black”, prata “Triple Nickel” e branco “White Knuckle”. As rodas de 20 polegadas vêm com acabamento grafite acetinado.

Já o interior vem com o nome “Daytona” bordado nos encostos de cabeça. Os bancos são forrados com couro Nappa preto e trazem costuras azuis, que aparecem também nos descasos de braço, revestimentos das portas, no painel e na alavanca de câmbio. A face do painel de instrumentos é de fibra de carbono, e o volante de base chata é exclusivo da versão Daytona. Há também um placa numerada do lado do carona.

O Doge Charger Daytona começará a ser vendido no início de 2020 – quando, na verdade, o original terá completado 51 anos. Mas isto é só um detalhe. (DH) 

 

Sai o primeiro trailer de Need For Speed Heat

A EA Games soltou nessa quarta (15) o primeiro trailer de Need For Speed Heat, o 29º jogo da famosa franquia de games de corrida. Também foi anunciada a data de lançamento, que está marcado para o dia 5 de novembro no Origin Access Premier e dia 8 de novembro para outras plataformas.

NFS Heat é desenvolvido pela Ghost Games, que está por trás da série desde o NFS Rivals de 2013, e segue o estilo do Need For Speed de 2015: misturando corridas de rua com tuning e seguindo uma narrativa. O jogo vai se passar em Palm City, uma versão fictícia de Miami, o trailer e a logo abusam do estilo retrowave.

A parceria entre Need For Speed e o site Speedhunters continua, além das corridas de rua o jogo terá o Speedhunter Showdown, um evento de corridas legalizadas. Segundo Riley Cooper, diretor criativo da Ghost Games, os fãs pediram por mais customização e NFS Heat investe pesado nisso. O jogo permite customizar os carros, o seu personagem e até o estilo de direção.

O carro do personagem principal será um Polestar 1, que teve as modificações desenhadas pela instagrammer Khyzyl Saleem, que produz renderizações de carros modificados. Para quem fazer a compra do jogo na pré-venda terá mais três customizados por Saleem. A EA Games ainda não anunciou se NFS Heat continuará com a obrigatoriedade de estar online para jogar e se vai manter as microtransações tão criticadas pelos fãs. (ER)

 

Rolls-Royce lança edição de despedida do Ghost

A Rolls-Royce está se despedindo da geração atual do Ghost com a edição especial Zenith Collector’s Edition. As 50 unidades do Ghost Zenith serão altamente customizáveis pelos clientes, para que cada carro seja único.

Fora a customização o Ghost Zenith conta com vários itens exclusivos, com destaque para um lingote no console central feito com o Espírito do Êxtase do conceito 200EX, que antecedeu o Ghost. Ainda no console central, há um acabamento em metal com desenhos esquemáticos do 200EX gravados a laser, que será diferente em cada unidade.

O tradicional “teto estrelado” da Rolls-Royce terá estrelas cadentes no Ghost Zenith e o acabamento em madeira, fibra de carbono ou metal dos painéis de porta terão uma decoração exclusiva com motivos triangulares. A carroceria tem apenas três combinações de pinturas, todas sólidas e sempre com o capô pintado de prata, como no conceito.

A segunda geração do Ghost já foi flagrada em testes e tem estreia prevista para 2020. O Ghost foi lançado em 2009 como modelo de entrada da marca e compartilha a plataforma com o BMW Série 7. Segundo o fabricante inglês o Ghost trouxe um público mais jovem para a marca e baixou a média de idade de seus consumidores para 43 anos. (ER)

 

Harley-Davidson de Elvis Presley vai a leilão

Elvis Presley morreu em 16 de agosto de 1977, após sofrer um ataque cardíaco – ou melhor, dizem que ele morreu. De qualquer forma, a última moto que Presley teve em vida, uma Harley-Davidson Electra Glide FLH 1200 fabricada em 1976, será leiloada neste mês pela agência americana GWS Auctions.

Elvis rodou pouquíssimo com a moto, que é equipada com um motor V-twin aircooled de 1.200 cm³ – pouco mais de 200 km, e isto ajuda a aumentar ainda mais o valor estimado: a fabricante acredita que a H-D poderá ser arrematada por pelo menos US$ 2 milhões (o que dá quase R$ 8 milhões na cotação atual do dólar, em conversão direta).

Caso isto ocorra, será um novo recorde para motocicletas de Elvis Presley vendidas em leilões. Atualmente, a recordista é a Vincent Black Lightning que Elvis Presley teve na década de 1950: em janeiro do ano passado, ela foi arrematada por US$ 929 mil, o que dá cerca de R$ 3,7 milhões em conversão direta aproximada. (DH)

Matérias relacionadas

Volkswagen revela Jetta GLI com motor do Golf GTI, Bugatti apresenta edição especial do Chiron Sport, Haas apresenta carro de 2019 e Fittipaldi como terceiro piloto e mais!

As rivalidades mais marcantes da indústria automobilística brasileira – parte 3: anos 2000 e 2010

Dalmo Hernandes

McLaren Senna ganha novo pacote de carbono, novo Focus RS poderá ser híbrido (e mais rápido que RS3), Toyota quer recorde de Le Mans e mais!

Leonardo Contesini