A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Sessão da manhã

Hennessey Performance: por dentro da preparadora mais extrema dos EUA

Os carros preparados por John Hennessey são presença constante nas páginas do FlatOut — afinal, o cara é simplesmente obcecado por potência e sabe muito bem o que fazer para extrair o máximo de cada carro que passa por sua oficina — além de ser o criador do carro mais veloz do mundo (ainda que não seja oficial), o Venom GT. Mas a gente sempre vê os carros prontos, acelerando na drag strip que John construiu nos fundos da prepardora e nunca a preparadora propriamente dita. Isto vai mudar hoje.

Quer dizer, NÓS não fomos até o Texas visitar o cara (ainda), mas Derek D, do canal FastLaneDaily foi — e se divertiu à beça no processo!

Quando a Hennessey anuncia algum novo modelo, logo ficamos babando nas suas fichas técnicas. John Hennessey não economiza nos recursos para aumentar a potência de carros que já são bem potentes de fábrica, e dá a eles ainda mais força usando turbos e compressores mecânicos. Ao ler a ficha técnica, porém, talvez a gente não tenha noção do trabalho envolvido, e pode ser fácil esquecer que estamos falando de uma oficina de verdade, que fica em Sealy, no Texas, e é um verdadeiro paraíso para quem gosta de cavalaria americana (ainda que uma ou outra Ferrari apareçam por lá de tempos em tempos).

É uma oficina grande e sempre muito movimentada. Fica ao lado de uma pista de testes que, na prática, é uma looooonga reta — perfeita para medir as melhorias na aceleração dos carros preparados ali. Hennessey não faz menção alguma de esconder a preferência pela arrancada e prova que os seus carros são os melhores quando leva menos tempo que todo mundo para chegar aos 100 km/h ou consegue ir mais rápido do que qualquer outro.

Isto não significa, porém, que os carros não recebam upgrades na suspensão, nos pneus e freios, além de novos dispositivos aerodinâmicos e emblemas personalizados. A maioria dos modelos preparados é americana — ao entrar, a primeira coisa que você nota é um Dodge Viper ao lado de um Ford GT, na fila para receberem o tratamento especial de John Hennessey e uma Ferrari 458 Italia escondida entre dois Cadillac CTS-V — um cupê e uma perua, esta equipada com o pacote HPE1200. Você deve ter sacado  que isto significa.

Sim, a CTS-V Wagon recebeu dois turbocompressores (e mais um monte de modificações) para ajudar o V8 de sete litros a entregar 1.242 cv e 153 mkgf de torque (!), que vão direto para as rodas traseiras e fazem o carro acelerar até os 100 km/h em 2,9 segundos!

Na sala da recepção também há um carro coberto — possivelmente o protótipo do sucessor do Venom GT. Ao entrar, o que se vê é dezenas de carros enfileirados, outros nos elevadores, outros com o capô aberto no meio do salão e alguém com a cara enfiada no motor. É assim o dia todo — exceto pelas ocasionais idas até a pista para “testes” (o que não deve ser um trabalho ruim).

Mas isto a gente já imaginava. O que você talvez não soubesse, é que a Hennessey mantém, funcionando junto à oficina, uma escola de preparação — a Tuner School, que introduz os alunos aos macetes de preparação usados por John Hennessey em um programa de 14 semanas. Por US$ 15 mil você dá o primeiro passo para aprender a transformar carros bons em carros maus, se é que você entende.

Contudo, a parte mais legal da oficina — que, infelizmente, os caras não mostraram funcionando, é o dinamômetro. Felizmente o canal da Hennessey no YouTube está repleto de vídeos gravados lá — nos quais podemos ver a violência dos carros e, principalmente, ouvir seus roncos absurdamente altos em um lugar com acústica privilegiada. Melhor apreciado com o volume no talo:

Com esta estrutura e técnica, não nos surpreenderemos nem um pouco se o Venom F5, com seus 1.400 cv, realmente cumprir sua promessa de chegar aos 460 km/h. Na verdade, estamos torcendo para que isto aconteça logo!

 

Matérias relacionadas

A tensão de um piloto no salto de 110 metros a 160 km/h… que não deu certo

Dalmo Hernandes

“Riding shotgun”: estes malucos usaram um Porsche 911 Targa como alvo móvel!

Dalmo Hernandes

Esta Ford F-100 1969 é um monstro com motor de Cadillac CTS-V e 800 cv

Dalmo Hernandes