Honda CR-X Del Sol à venda: que tal um conversível com motor B16 de 160 cv na sua garagem?

Dalmo Hernandes 9 outubro, 2017 0
Honda CR-X Del Sol à venda: que tal um conversível com motor B16 de 160 cv na sua garagem?

Quando falam em carros conversíveis que foram vendidos no Brasil nos anos 90, os primeiros modelos que me vêm à cabeça são caras como o Ford Escort XR3 e o Chevrolet Kadett GSi. Deve ser força do hábito. No entanto, estamos falando exatamente da época quando as importações voltaram a ser permitidas no Brasi, e o Honda CR-X Del Sol foi um dos vários conversíveis importados a entrar no País de forma oficial. Então, se você procura um carro bacana para andar a céu aberto, pode ser que curta este exemplar que está anunciado no GT40.

O mais bacana é que, no caso do CR-X, o teto targa é apenas uma das várias coisas legais. Isto porque, como parte da quinta geração da família Civic, ele já tem um comportamento dinâmico afiado inerente a seu projeto, com suspensão dianteira por braços sobrepostos na dianteira e eixo multilink na traseira. E, mais do que isto, ele veio com o mesmo motor do Civic VTi – o famoso B16, com comando duplo variável VTEC no cabeçote, disposição para girar (redline: 8.600 rpm!) e nada menos que 160 cv. Com 100 cv/litro, foi por muito tempo o motor naturalmente aspirado de maior potência específica do mundo.

img_109928_4_4654c42d-36af-4eb2-bdea-be3563b9d130

Assim, o Honda CR-X Del Sol traz todas as boas características do Civic VTi, e ainda adiciona o entre-eixos mais curto – são 2,37 m contra 2,57 m do hatchback, que contribui para reduzir a inércia polar e, consequentemente, permitir que o carro mude de direção mais rápido. Isto sem falar no visual bem atraente do cupê targa, com linhas limpas e proporções agradáveis, além do apelo de ser um dois-lugares com capota elétrica.

O carro em questão pertence a Eduardo Augusto, de São Paulo/SP. Ele comprou o carro em 2013, com cerca de 76.000 km no hodômetro. Hoje, são cerca de 97.000 km, e o dono garante que o carro está em excelente estado para seus 23 anos de idade.

img_109904_4_4654c42d-36af-4eb2-bdea-be3563b9d130

Eduardo conta que comprou o CR-X de um amigo que, por sua vez, era dono do carro desde o ano 2000 – ou seja, a procedência é conhecida. Ele diz que o Honda era totalmente original, e que as modificações começaram quando o carro veio parar nas suas mãos. É, acontece…

Dito isto, não são mudanças radicais. O motor, assim como o câmbio, é original em suas especificações, recebendo apenas alguns acessórios: tampa de válvulas personalizada, com recortes para ajuste de polias; tampa dos cabos de vela de fibra de carbono; coletor de admissão Simota, também de fibra de carbono; e sistema de escape direto em inox, com ponteira dupla.

img_109920_4_4654c42d-36af-4eb2-bdea-be3563b9d130

As modificações estéticas incluem o para-choque dianteiro modificado, com inspiração no CR-X de 1997; o spoiler dianteiro do tipo lip usado no Civic Type-R EK9; mudflaps (também conhecidas no Brasil como “para-barros”) e o spoiler traseiro do Honda Integra DC2. Além disso, foram instaladas lanternas traseiras com lentes lisas, bancos Recaro do tipo concha revestidos em suede vermelho e um volante Momo Corse.

As rodas são König Feather Gold, pesando 6,6 kg cada uma. Eduardo diz que elas nunca foram reformadas, e que estão calçadas com pneus Maxxis MaZ1 na dianteira e Momo Outrun na traseira.

img_109924_4_4654c42d-36af-4eb2-bdea-be3563b9d130 img_109912_4_4654c42d-36af-4eb2-bdea-be3563b9d130

Eduardo afirma que a última revisão completa, com troca de correias, rolamentos e tensores, foi feita há cerca de três anos, e que desde então o carro rodou por volta de 16.000 km. No entanto, ele diz que troca o óleo do motor religiosamente a cada seis meses, incluindo o filtro.

Dito isto, Eduardo faz algumas observações. O ABS não funciona por motivo desconhecido – ele diz que já comprou o carro assim e optou por não investigar, por não interferir no funcionamento normal dos freios. Os pneus já estão com menos de meia vida sobrando, e o amortecedor dianteiro do lado direito começou a bater há alguns dias. Um par de amortecedores novos da Cofap já foi comprado, e acompanha o carro (instalado ou não).

img_109896_4_4654c42d-36af-4eb2-bdea-be3563b9d130

Ele também diz que os componentes originais, como bancos, para-choques e volante. Se o novo dono fizer questão, o carro pode ser entregue todo original, com valor a combinar.

Se você curtiu o carro e quer entrar em contato com o dono, pode clicar aqui para acessar o anúncio e pegar todos os detalhes!

inbanner-fim-post


“Achados Meio Perdidos” é o quadro do FlatOut! no qual selecionamos e comentamos anúncios do GT40.com.br de carros interessantes ao público gearhead, como veículos antigos, preparados, exclusivos e excêntricos. Não se trata de publieditorial. Não nos responsabilizamos pelas informações publicadas nos anúncios nem pelas negociações decorrentes – todos os detalhes devem ser apurados atenciosamente com o anunciante!