FlatOut!
Image default
Vídeos Zero a 300

Hoonicorn V2: Ken Block acelera seu Mustang biturbo com 1.420 cv e tração integral pela primeira vez

Você provavelmente lembra quando Ken Block, o piloto de rallycross mais famoso do planeta, descolou um Ford Mustang com motor V8 Roush Yates de 6,7 litros e 860 cv e tração integral para Gymkhana 7, sétimo vídeo da sua série Gymkhana (thanks, Captain Obvious!), que se passava nas ruas de Los Angeles e, para nós, é um dos melhores.

Você também deve lembrar que, há quase um ano, Block decidiu colocar não um, mas DOIS turbos em seu Mustang, que passou a se chamar “Hoonicorn V2” e ganhou nada menos que 560 cv extras, totalizando insanos 1.420 cv – graças, também, a um novo sistema de alimentação que queima metanol.

Pois bem: já faz quase um ano, mas só agora foi divulgado o vídeo do Hoonicorn V2 em seu primeiro teste. Aí está:

Insano, não? Vamos até relembrar um pouco as especificações do carro. O V8 de 6,7 litros respira com a ajuda de dois turbos feitos sob medida, operando a 1,45 bar de pressão. Saindo por duas aberturas no capô e conectados diretamente às saídas de escape, os turbos agora são os responsáveis pelo visual bacanudo do motor, que antes contava com oito corpos de borboleta individuais em um conjunto muito bonito. O novo sistema de injeção para metanol é mais discreto. O torque do motor não foi divulgado.

HOONICORN_V2_ENGINE_1_1

Aparentemente, os demais aspectos do carro não sofreram grandes alterações, exceto pela nova pintura. O câmbio é o mesmo: sequencial de seis marchas, fabricado pela Sadev e responsável por moderar a força do motor para as quatro rodas; a alavanca do freio de mão ainda é uma peça dourada no formato da palavra “[HOONIGAN]” e o Mustang ainda é uma estrutura tubular com motor, câmbio e uma carroceria widebody que, do carro original de 1965, conserva apenas o teto e a área envidraçada. Boa parte dos painéis feito sob medida é de fibra de carbono, e o visual do carro conseguiu ficar ainda mais absurdo.

Uma coisa diferente são os pneus: em vez dos Pirelli Trofeo R de medidas 295/30, agora o Hoonicorn V2 usa um jogo de Toyo Proxes R888R nas mesmas medidas, calçando as mesmas rodas Fifteen52 R40.

hooooonicorn-5-620x464 2016-HoonicornV2-01-620x494

Repare que o carro perdeu as saídas de escape nos para-lamas traseiros (agora elas saem direto do cofre do motor) e que os respiros nos para-lamas dianteiros ficaram ainda maiores. O sistema de arrefecimento do carro certamente ganhou um reforço, também

E como o carro ficou? “Bem assustador”, diz Ken Block. O piloto acrescenta que nunca, em toda sua vida, dirigiu algo tão agressivo, e comenta que teve de revisar toda sua técnica de pilotagem para domar seu novo-velho Mustang.

“É meio difícil para mim admitir isso, mas é assustador. Quando se tem de trocar as marchas tão rápido, com o conta-giros chegando na linha vermelha o tempo todo, os pneus gigantes destracionam na hora… é muito bizarro!”, Block comenta, gargalhando. “Tudo o que eu estou acostumado a fazer com carros de tração integral, o modo como aponto as rodas, o quanto piso no acelerador, o trajeto na curva… tive de reaprender tudo, porque o que eu já sabia não funciona com este carro. Ele pegou tudo o que eu aprendi ao longo dos anos, em toda minha carreira, e jogou pela janela.”

21685943_10155014795705765_5162453127264629045_n (1)

Como se não bastasse – e isto não deve ser segredo para mais ninguém –, Block tinha um destino certo para ir com o o Hoonicorn V2: Pikes Peak, a montanha no Colorado onde é realizada a prova de hillclimb mais importante do mundo. Lá, Block gravou um novo capítulo da série Gymkhana, habilmente chamado Climbkhana: além de fazer todas as manobras pelas quais ficou famoso, Block subiu a montanha com seu Mustang de 1.400 cv. Falando sobre a tensão de conduzir um carro tão forte em um cenário tão perigoso (imagina só, rolar montanha abaixo a mais de 4.000 metros de altitude!), o piloto falou: “é uma sensação que eu nunca experimentei antes”.

Ao mesmo tempo em que o vídeo do teste com o Hoonicorn V2 foi publicado, Block também publicou um teaser de Climbkhana. São só 40 segundos de vídeo, mas dá para sentir o drama. Seria ainda mais insano se Pikes Peak tivesse trechos de estrada de chão batido, como era até poucos anos atrás, mas não dá para querer tudo.

Climbkhana estreia ainda em 2017. Pensávamos estar saturados das aventuras de Block, mas aparentemente ele ainda tem alguns truques na manga. Vamos aguardar!

Matérias relacionadas

Um Mercedes-Benz SL500 quase novo, um Fusca com injeção eletrônica, um Vectra GT turbinado e mais no GT40

Dalmo Hernandes

Chevrolet SSR: a picape hot rod conversível retrô com motor de Corvette de que o mundo não precisava

Dalmo Hernandes

Ferrari apresenta 488 GTB em evento privado, autódromo do RJ poderá ter nova localização, a terceira edição do Megaencontro VW e mais!

Leonardo Contesini