A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Car Culture

Hot Wheels da vida real: as miniaturas que viraram carros de verdade

Há alguns dia, contamos aqui no FlatOut a históra do 2JetZ, projeto pessoal de um entusiasta americano que parece uma mistura de monoposto, buggy off-road e avião de combate – e é movido por um motor 2JZ-GTE preparado para render mais de 600 cv.

O carro foi feito para um concurso promovido pela Mattel chamado Hot Wheels Legends Tour. Trata-se de um encontro itinerante de carros modificados, realizado em diversos estados norte-americanos. Os vencedores de cada etapa foram julgados por um corpo de jurados, e o favorito de todos eles ganharia o direito de ser eternizado como um Hot Wheels. O 2JetZ foi o campeão, e deverá chegar às lojas de brinquedos em breve.

Um dos nossos leitores, Marco Antonio Pereira Peters, inspirou-se nesta história e sugeriu que falássemos sobre outros Hot Wheels que viraram carros de verdade. Isto porque a Mattel já realiza projetos assim desde 2001, quase sempre em parceria com customizadores e preparadoras.

Confira alguns deles a seguir!

 

Twin Mill

Como o nome diz, o Twin Mill é um carro de dois motores. A versão em miniatura foi introduzida em 1969, projetada por Ira Gilford. Em 2001, ele se tornou o primeiro Hot Wheels da vida real feito pela Mattel, dando início ao que se tornaria o acervo da Garage of Legends.

Feito por uma empresa chamada Action Vehicle Engineering, o Twin Mill tem dois motores V8 Chevrolet big block de 8,2 litros com supercharger e blower, e cerca de 700 cv cada um. As linhas são praticamente idênticas às da miniatura, e o carro já foi pintado de algumas cores diferentes ao longo destas quase duas décadas. Atualmente ele tem a carroceria pintada em verde com efeito candy.

 

Deora II

O Deora II, introduzido em 2000, é uma releitura do Deora original – este, um dos 16 Hot Wheels que foram lançados em 1968, conhecidos como Sweet Sixteen. O primeiro Deora era baseado em um carro de verdade – um projeto assinado pelo designer Harry Bradley e construído pelos customizadores Mile e Larry Alexander. Ele foi apresentado durante a edição de 1967 do Detroit Autorama, e era baseado em uma picape Dodge D100 com a cabine deslocada para sobre o eixo dianteiro, e a traseira de uma perua Ford.

Já o Deora II fez o caminho oposto. Versão moderna do Deora da década de 1960, ele tem linhas mais arredondadas, com novos elementos como um para-brisa oval e um spoiler sobre o motor, que fica na traseira. Segundo o designer Nathan Proch, sua inspiração foi o Ford Taurus de terceira geração, lançado em 1995.

O Deora II de verdade foi feito pela Hot Wheels em 2003, como parte das comemorações de 35 anos da marca. Ele foi construído por Chip Foose, que partiu de uma estrutura feita sob medida, com carroceria de fibra de vidro e um moto Cadillac Northstar com supercharger e 400 cv, montado na traseira.

 

Beach Bomb

 

A VW Kombi “Beach Bomb”, lançada em 1969, é outro dos Hot Wheels mais famosos do planeta. Um de seus protótipos, um exemplar cor-de-rosa fabricado em 1968, é o Hot Wheels mais caro da história – seu dono, o colecionador Bruce Pascal, estima que o carrinho valha pelo menos US$ 150.000.

A versão em tamanho real foi feita pela Mattel em 2005. Sua customização foi bem mais simples: a suspensão foi retrabalhada, as rodas foram trocadas por peças que lembram as clássicas “Redline” da Hot Wheels (com direito a um filete vermelho no flanco de cada pneu), e o teto foi rebaixado. O motor continua sendo o boxer arrefecido a ar original, com 70 cv.

 

Bone Shaker

Outro dos Hot Wheels originais mais populares de todos os tempos, o Bone Shaker em miniatura – um hot rod clássico que tem uma enorme caveira na dianteira como toque personalizado – foi lançado em 2006. Cinco anos depois, em 2011, ele se tornou um carro de verdade, construído pela Action Vehicle Engineering.

O motor é um clássico V8 350 Chevrolet, com 405 cv e 48,4 kgfm de torque, suspensão Ride-Tech com amortecedores ajustáveis QA1, e velocidade máxima de 260 km/h.

 

Rip Rod

Seguindo um roteiro diferente, o Rip Rod surgiu primeiro na vida real: ele foi criado em 2012 para participar de uma série live action chamada Hot Wheels: World’s Best Driver. Com chassi feito sob medida, ele é equipado com um motor 1.0 turbo Ford Ecoboost, preparado para render 200 cv, montado em posição central-traseira e acoplado a uma transmissão sequencial de seis marchas. Segundo a Mattel, ele vai de zero a 100 km/h em apenas três segundos, com máxima de 200 km/h.

Só depois que o carro ficou pronto, em 2014, foi que a versão em miniatura chegou às lojas de brinquedos.

 

Corkscrew Buggy

A versão de brinquedo do Corkscrew Buggy (também conhecido como “HWTF Buggy”) foi lançada em 2013 e, da mesma forma que o Rip Rod, veio depois do carro de verdade. Este foi criado em 2012 para participar do mesmo filme (Hot Wheels: World’s Best Driver), e sua missão era realizar o salto “saca-rolha” (girando no o próprio eixo) mais longo da história. E ele conseguiu, dando um giro de 360° e percorrendo uma distância de 28 metros.

Feito sobre um chassi tubular construído sob medida, o Corkscrew Buggy de verdade é movido por um motor Volkswagen de 220 cv. Os componentes mecânicos são dispostos de forma a concentrar a maior parte do peso no centro do carro, facilitando a rotação.

 

 

 

Ford Mustang GT

Em 2014, para comemorar os 50 anos do Mustang, a Hot Wheels apresentou no SEMA Show um exemplar de 2005 customizado. O carro trazia diversos componentes de fibra de carbono, como o capô, os para-lamas e as molduras das rodas; um enorme spoiler dianteiro; o para-choque traseiro trocado por um difusor gigante; além de uma pintura azul e laranja inspirada nas cores oficiais da marca Hot Wheels. Ele tinha um ar meio pós-apocalíptico, mas com um toque lúdico – repare, por exemplo, nas smiley faces no lugar dos faróis.

O Mustang é movido por um V8 Modular de 4,6 litros com supercharger Vortech e 435 cv. A suspensão é do tipo coilover com mlas e amortecedores KW, e o interior recebeu uma gaiolade proteção completa. A versão em miniatura foi intruduzida pela Mattel em 2016.

 

Darth Vader

Lançado também em 2014 para a San Diego Comic-Con, o Darth Vader é exatamente o que o nome sugere: um Hot Wheels inspirado pelo vilão de Star Wars – mais especificamente, em seu capacete. Ele usa a base do Chevrolet Corvette C5, com um motor V8 LS1 com 355 cv. A dianteira foi construída em fibra de carbono, e a suspensão original foi substituída por um arranjo de braços triangulares sobrepostos nos quatro cantos.

Inicialmente, o Darth Vader foi vendido apenas para os que visitaram a San Diego Comic-Con em 2014, mas sua popularidade fez com que a Mattel o incluísse na linha principal dos Hot Wheels naquele mesmo ano.

 

Hi-Po Hauler

Outro veículo a seguir o caminho inverso, sendo primeiro feito na vida real e depois se tornando miniatura, foi a Hi-Po Hauler 1963, uma van Ford Econoline convertida para picape e equipada com um motor V8 de nada menos que 8,5 litros. Com um supercharger Weiand, cabeçotes Edelbrock de alumínio e carburação dupla Holley, a usina entrega “pelo menos” 700 cv. O interior recebeu uma configuração de assento único, com o motorista sentado no meio.

O pessoal da Gas Monkey Garage foi o responsável pelo projeto, que foi documentado no programa de TV da oficina, o Fast n’ Loud (“Dupla do Barulho” no Brasil), que em 2018 foi lançado pela Mattel em uma série limitada a 12.000 unidades.

Já tentou procurar um desses à venda? No Brasil, uma unidade lacrada no blister pode chegar perto dos R$ 500.

 

 

Matérias relacionadas

Como era o mundo quando o Renault Clio começou a ser feito no Brasil?

Leonardo Contesini

Como eram os tourist days no Nürburgring Nordschleife nos anos 1990?

Dalmo Hernandes

O que significam os símbolos e adesivos mais comuns da cultura JDM?

Leonardo Contesini
error: Direitos autorais reservados