FlatOut!
Image default
Zero a 300

Hyundai ix35 reestilizado e com novas versões no Brasil, Ministério Público investigará as “metas de multas” em SP, FIA volta a testar cockpits fechados e mais!

Este é o Zero a 300, nossa rica mistura das principais notícias automotivas do Brasil e de todo o mundo, caro car lover. Assim você não fica destracionando por aí atrás do que é importante. Gire a chave, aperte o cinto e acelere com a gente!

 

Hyundai ix35 é reestilizado e ganha novas versões no Brasil

foto_11

Desde 2010 presente no Brasil e fabricado em sistema CKD na planta de Anápolis da Caoa desde setembro de 2013 (o índice de nacionalização é de 60%), o Hyundai ix35 apresenta seu primeiro facelift. Junto com a renovação de visual, ele abre um leque de três versões – o ix35 nacional era oferecido em versão única até então -, traz uma cor exclusiva de lançamento e sutis atualizações na mecânica.

foto_05 foto_04

As grandes novidades no estilo se concentram na dianteira: são novos a grade hexagonal (note a ausência da régua horizontal), o para-choque, os auxiliares e os faróis, com projetores e assinatura de LED tipo fita. As rodas aro 18 também são novidade, bem como os protetores laterais de plástico negro e as lanternas traseiras de LED (estes dois últimos, exclusivos à versão topo de linha).

foto_30

O Hyundai New Ix35 Flex (era mesmo necessário o “new”?) passa a vir em três versões de equipamentos. Elas ainda não possuem nome oficial.

Básica (R$ 99.990): faróis com projetor e assinatura de LED, dutos de ventilação do ar-condicionado para os bancos traseiros na parte posterior do console central (ambas novidades no ix35), rádio (CD/AUX/MP3/USB/Bluetooth) com comandos no volante, sensor de estacionamento traseiro, bancos com revestimento parcial de couro, rodas aro 18, ar-condicionado analógico, entrada keyless, sensor crepuscular, duplo air bag

Intermediária (R$ 109.990): adiciona botão de partida keyless, sistema multimídia com tela de 7″ e navegador por GPS, câmera de ré, controle de velocidade de cruzeiro (piloto automático) e rack de teto.

Top (R$ 122.990): adiciona teto solar duplo panorâmico, revestimento de couro nos bancos, volante e manopla do câmbio, maçanetas externas cromadas, acabamento externo na base das portas em plástico negro, controle de estabilidade e de tração, assistente de frenagem em declives, ar-condicionado dual zone, regulagem elétrica do banco do motorista com ajuste lombar, airbags laterais e de cortina, lanternas traseiras em LED.

É importante observar que a versão única anterior do Hyundai ix35 custava R$ 99.990 e já vinha com ar-condicionado dual zone, navegador por GPS, controle de velocidade de cruzeiro, botão de partida e rack de teto.

Cores disponíveis: branco sólido, branco perolizado, preto metálico, prata metálico, cinza metálico e laranja metálico. As cores metálicas trazem um acréscimo de R$ 1.000 e a perolizada R$ 2.000. A cor laranja é uma série limitada a 300 unidades (176 na intermediária e 124 na top) – Launching Edition – sem custo adicional.

foto_33

O powertrain segue o mesmo, importado da Coréia do Sul, passando apenas por um sutil remapeamento: motor 2.0 16V Flex, com 167 cv a 6.200 rpm e 20,6 mkgf de torque a 4.700 rpm (números com etanol), combinado ao câmbio automático de seis marchas. O modelo reestilizado ganhou mais mantas de isolamento acústico nas caixas de roda e na traseira, bem como novos batentes com o fim de isolar melhor a cabine do asfalto em vibrações e ruído.

Apesar da nova gama de versões, a expectativa do grupo Caoa dentro do atual cenário econômico do Brasil é de ao menos manter a média de vendas, que atualmente está na casa das 1.600 unidades por mês. O modelo atualizado já está disponível nas concessionárias.

 

Ministério Público de SP irá investigar “metas de multas” denunciadas na capital

f_313039

Foto: Folhapress

Na semana passada a Rádio Sulamérica Trânsito publicou em primeira mão a notícia de que os fiscais da Companhia de Engenharia de Tráfego de São Paulo (CET) estão sendo pressionados pelos superiores para atingir uma suposta meta de multas. Dias depois, soube-se que os superiores solicitaram por escrito que o agente procurasse não ser visto pelo infrator na hora da autuação.

Agora, os funcionários da CET que pressionaram os fiscais serão investigados em uma ação criminal, bem como as empresas que prestam serviços para a CET. A abertura do inquérito no Ministério Público foi oficializada na última segunda-feira (24).

 

FIA voltará a fazer testes com cockpits para a Fórmula 1 e monopostos

66ef4e5dae2a761dfc3f5f3bc7c91f92

Depois da morte de Justin Wilson, da Indy, nesta última segunda-feira (24), a Federação Internacional do Automóvel (FIA) irá realizar novos testes com cockpits fechados para monopostos.

A FIA já havia realizado testes com materiais para uma eventual cobertura dos cockpits em 2011, logo após o acidente de Dan Wheldon, mas os primeiros testes apontaram que a segurança continuaria comprometida, porém de outras formas, como por exemplo a quebra do material da cobertura e a remoção do piloto em caso de um acidente grave.

Além disso, as equipes de F1 mostraram resistência ao fechamento dos cockpits, afirmando que o posto aberto é uma característica do esporte. Considerando a reação dos leitores do FlatOut ao vídeo publicado no Facebook, a cobertura dos cockpits é algo que divide a opinião também dos fãs das corridas de monopostos.

 

XII Mopar Nationals acontece no próximo fim de semana

11825209_910217449072286_6346583173978860457_n

 

Começa nesta sexta-feira (28), em Águas de Lindoia/SP, a décima-segunda edição do Mopar Nationals, o maior encontro de Dodge, Chrysler e afins do Brasil. Os organizadores do Chrysler Clube do Brasil começarão a receber os participantes na sexta, e já estão confirmadas presenças de carros de Belo Horizonte, Rio de Janeiro, Curitiba, Brasília e Rio Grande do Sul.

O evento se estenderá por todo o fim de semana, com os carros expostos na praça dr. Vicente Rizzo, em frente ao Hotel Majestic. A premiação acontecerá no início da noite de sábado, das 18:00 às 19:30, mas os carros continuarão expostos até o domingo, quando o evento se encerra. Para participar basta pagar a taxa de R$20,00 ou um pacote de fraldas geriátricas, que serão doadas a Prefeitura de Aguas de Lindoia.

 

Renault Talisman ganha versão perua

Renault-Talisman-Estate-14

Depois que a Renault apresentou o sedã Talisman, chegou a vez, exatamente hoje, de revelar a versão sedã do modelo. Apenas 1 cm maior que o modelo do qual deriva (4,86 m de comprimento), a perua mantém as demais medidas: 2,81 m de entre-eixos, 1,87 m de largura e 1,46 m de altura. Mas, curiosamente, traz porta-malas menor, de 572 litros, contra 608 litros do sedã. Mas tem uma possibilidade que o sedã não oferece: a de expandir o espaço de carga. A perua pode levar até 1.700 litros de bagagem, rebantendo os bancos. Por seu perfil luxuoso, duvidamos que alguma delas se preste a veículo de carga. Pelo menos enquanto não tiverem envelhecido.

Com estreia prevista para o Salão de Frankfurt, em setembro, a Talistan Estate traz a nova identidade visual da Renault, a mesma que deve estrear em breve no Mégane. Ela vai um passo além da mostrada na nova Space por trazer faróis diurnos de LED nas laterais dos faróis, como se fossem dois grandes colchetes. Construída com a mesma arquitetura modular da minivan, chamada de CMF (Common Module Family), ela tem cinco opções de motor: duas a gasolina e três diesel. Os a gasolina são duas versões, uma de 150 cv e uma de 200 cv, do motor 1.6 turbinado EDC 7, chamadas respectivamente de Energy TCe 150 e Energy TCe 200. As duas são exclusivamente equipadas com a transmissão EDC, uma automatizada de dupla embreagem com sete marchas.

Renault-Talisman-Estate-18

Manual só nas versões diesel, mais especificamente na dCi 110, um 1.5 de quatro cilindros e 110 cv, e na dCi 130, um 1.6 de 130 cv. A versão dCi 160 é o 1.6, mas biturbo, capaz de render 160 cv. Essa vem só com a transmissão EDC, mas com 6 marchas, em vez de 7.

Assim como o sedã, a Talisman Estate associará a tração nas quatro rodas, chamada na marca de 4Control, com um sistema de amortecimento comandado por computador. A Renault continua a não dar muitos detalhes sobre como seria esse sistema, mas é possível que sejam amortecedores magnetorreológicos, ou seja, com ajuste magnético. O sistema Muti-Sense, que ajusta o câmbio EDC, o motor, os instrumentos de bordo, a iluminação interna, a direção, o sistema 4Control, os amortecedores ajustáveis e até o som do escapamento em três modos diferentes de condução, é outra herança bem-vinda do Talisman.

Renault-Talisman-Estate-16

A perua traz também sistema head-up display, que projeta informações do painel na altura do para-brisa, em uma telinha de acrílico, o sistema multimídia R Link 2, que lembra um tablet no console central, faróis de LED, sistema de som Bose e sistema de estacionamento automático. A tampa do porta-malas, cúmulo da preguiça, tem sistema de abertura elétrico.

 

VW poderá ter plataforma modular para países emergentes

volkswagen-vento-main_625x300_51397026605

Segundo o jornal indiano Economic Times, a Volkswagen terá uma plataforma modular voltada a mercados emergentes. Conhecida desde maio, a MQB A0 dará origem agora a seu primeiro modelo, o Vento, na verdade um Polo Sedan de nova geração.

A ideia da plataforma é integrar a MQB à PQ25 para reduzir custos. Pelo menos até a plataforma MQB chegar na escala desejada pela Volkswagen para se tornar viável também em mercados mais pobres. Pelo menos é nossa expectativa em relação aos planos da empresa. Afinal de contas, a ideia da MQB já era baratear custos com uma escala expressiva. Se isso continuar a dar margem a plataformas diferentes, a ideia original se perde e a escala vai para as cucuias.

Segundo o jornal, o Vento com a plataforma MQB A0 só vai surgir por volta de 2018. Estranho é o Economic Times dar destaque agora à plataforma, que ele conhece pelo menos desde maio deste ano, quando mencionou que ela seria usada para o desenvolvimento de SUVs e minivans. É bem possível que a estratégia inclua o Brasil. Uma pena, já que a plataforma MQB seria a chance de o Brasil ficar em sintonia com o que é produzido na Alemanha.

 

Próximo Nissan Z será um crossover. Sério

FlatOut 2015-08-26 às 12.29.01

Quando o primeiro Nissan Z surgiu, a ideia da marca era se tornar popular nos EUA. E deu certo. Isso porque ele surgiu em tempos nos quais eram os esportivos que andavam por cima da carne seca. Todo mundo queria um carro que andasse bem. Hoje, todo mundo quer um SUV. E é por isso, segundo a revista britânica Autocar, que o próximo Nissan Z será um crossover.

Isso acontecerá, em boa medida, porque o Nissan 370Z errou a receita e não conseguiu fazer pela marca o que os modelos Z anteriores haviam realizado: uma melhoria brutal de imagem. Segundo a avaliação da empresa, o problema não foi do esportivo, mas do segmento em si, que anda caído. Prova disso seriam o Toyota GT86 e o Subaru BRZ, que não vendem como se esperava.

Diante da encruzilhada, a Nissan resolveu arriscar pesado. E sabe disso. O novo crossover Z será mostrado provavelmente no Salão de Frankfurt. E pode ser um tremendo sucesso, atacando o segmento que mais vende hoje, mas também pode ser um retumbante fracasso, não encantando os compradores de utilitários compactos e ainda frustrando os fãs dos Z tradicionais. Alea jacta est.

 

Hyundai aposta pesado no Brasil com ix25 e novo Elantra

hyundai-ix25-flagra-brasil-2-700x493

Dizem que, nas crises, existem os que choram e os que vendem lenços. E a Hyundai mostra que quer fazer parte do segundo grupo no Brasil. Prova disso são os flagrantes que o pessoal do Notícias Automotivas conseguiu com um mesmo leitor, Guilherme Coelho, que flagrou não apenas a nova geração do Hyundai Elantra em testes no país, mas também o utilitário compacto ix25, também chamado de Creta, nome que ele deve adotar por aqui.

Para o sedã, que já teve seus sketches revelados recentemente, existem duas possibilidades de motorização: o 1.6 16V turbo com injeção direta de 177 cv ou o 2.0 16V flex de 178 cv que já equipa a atual geração no Brasil. Apostamos neste último.

Para o utilitário compacto, o mesmo 2.0 é opção, ainda que a mais provável seja o 1.6 16V de 128 cv, também flex, que já equipa o HB20. Se ele vier, vem importado. A fábrica de Piracicaba ainda trabalha forte para entregar o HB20, que ainda é candidato forte a ser exportado para países do Mercosul. Um utilitário compacto da marca, feito aqui, precisaria de uma fábrica nova.

 

Divisão N da Hyundai estreia em Frankfurt com o N 2025 Vision Gran Turismo

Hyundai-N-2025-Vision-Gran-Turismo-1

A Hyundai apostará em um modelo conceitual para apresentar sua nova divisão esportiva, a N. Criado para o jogo Gran Turismo 6, o N 2025 Vision daria aos fãs da marca “perspectiva sobre futuros modelos de alto desempenho”. Isso já no Salão de Frankfurt, em setembro.

Além do N 2025, sabemos que a marca já desenvolve a versão N do i30, flagrada em testes em Nürburgring. Sobre o modelo do game, só esse teaser, por enquanto. E a certeza de que ele abre um universo novo para a fabricante coreana.

Matérias relacionadas

Civic Si, Ford A Roadster, BMW 120i Cabrio, Caravan, Mazda e mais anunciados no GT40!

Juliano Barata

O TVR Griffith está de volta, com motor V8 Cosworth de 500 cv, efeito solo e design matador

Dalmo Hernandes

Por que o Rodoanel não tem postos de combustível?

Leonardo Contesini