FlatOut!
Image default
Notícias

Já pensou se você pudesse instalar um eixo traseiro elétrico de 203 mkgf em seu carro?

Se você ainda enxerga a hibridização dos carros como algo negativo (apesar do Porsche 918 Spyder, da LaFerrari e do McLaren P1), talvez esta notícia faça você mudar de ideia. Imagine se, no futuro, em vez de uma preparação turbo ou um swap de motor, você pudesse adicionar potência e torque — e, de quebra, tração integral — comprando apenas um eixo traseiro eletrificado?

É mais ou menos isso o que a GKN Drivelines apresentou nesta semana. A empresa britânica é especializada em diferenciais e sistemas de transmissão e tração eletrônicos, e está por trás do aclamado sistema de tração integral do Focus RS, e agora desenvolveu um novo eixo traseiro elétrico — batizado comercialmente de eAxle — que poderá acelerar a hibridização de modelos compactos nos próximos anos.

O eixo é formado por um motor elétrico arrefecido a água e um inversor com velocidade única e relação reduzida, e é capaz de produzir 65kW (88 cv) e até 2.000 Nm (203,8 mkgf). Como se não bastasse, ele mede apenas 30 cm de altura, 32,5 cm de largura e pesa apenas 54 kg — não muito mais que um subwoofer, um estepe e suas ferramentas.

Logicamente instalar um eixo elétrico em um carro que não foi projetado para isso não é uma tarefa muito simples, por isso o exemplo de preparação elétrica que demos mais acima é apenas uma hipótese para um futuro aftermarket bem diferente deste ao qual estamos acostumados atualmente.

Focus RS: sistema integral da GKN

Mesmo assim, o eixo da GKN é inovador por substituir chicotes elétricos por barramento e dispensar interfaces mecânicas entre o motor/eixo dianteiro (como um diferencial central e cardãs) e o eixo traseiro, simplificando o desenvolvimento de modelos de tração integral e, ao mesmo tempo, a hibridização de modelos leves. Com isso os fabricantes poderão produzir carros híbridos mais baratos e sistemas de tração integral mais leves.

Um sistema semelhante já é usado no BMW i8 e no Volvo XC90 T8, ambos com eAxles da GKN, porém maiores e com duas velocidades. Além da BMW e da Volvo, a GKN também mantém parceria com a Ford, Fiat Chrysler, Porsche e Land Rover e, por isso é provável que quando o eAxle chegar ao mercado em 2019, ele esteja em algum modelo destas fabricantes.

Matérias relacionadas

A Porsche está desenvolvendo um 911 de motor central-traseiro?

Leonardo Contesini

Jeremy Clarkson é suspenso do Top Gear após trocar socos com produtor da BBC

Dalmo Hernandes

O que sabemos sobre o Hyundai Creta brasileiro até agora

Leonardo Contesini