Jaguar lança o novo E-Pace (literalmente), Ferrari testa o “para-brisa” da Fórmula 1, Velozes e Furiosos pode ter até aventura espacial e mais!

Leonardo Contesini 14 julho, 2017 0
Jaguar lança o novo E-Pace (literalmente), Ferrari testa o “para-brisa” da Fórmula 1, Velozes e Furiosos pode ter até aventura espacial e mais!

Este é o Zero a 300, nossa rica mistura das principais notícias automotivas do Brasil e de todo o mundo, caro car lover. Assim você não fica destracionando por aí atrás do que é importante. Gire a chave, aperte o cinto e acelere com a gente!

 

Jaguar lança o novo E-Pace

r-dynamic-studio-01-v7-1499969204

Depois de agradar o público mais purista com uma nova perua (a XF Sportbrake) e um supersedã (o XE Project 8), a Jaguar agora lançou o segundo SUV de sua linha, o E-Pace, que será posicionado abaixo do F-Pace.

E por “lançou”, estamos falando nos dois sentidos da palavra, porque logo após sua apresentação a Jaguar fez um salto parafuso de 270 graus (barrel roll) com o E-Pace, quebrando o recorde mundial de distância nesse tipo de salto, com 15,3 metros.

Agora, falando sobre o outro lançamento do carro, diferentemente do irmão mais velho, o E-Pace não usa a nova arquitetura de alumínio da Jaguar, e sim a plataforma do Land Rover Discovery Sport e do Range Rover Evoque com entre-eixos alongado em 30 mm.

r-dynamic-studio-02-v10-1499969335

O visual do carro também se distanciou do F-Pace e chegou mais perto do F-Type, com faróis mais achatados e uma grade mais baixa e larga. Foi uma decisão sábia, que elimina qualquer possibilidade de confusão entre os E-Pace e o F-Pace (Viu só, Mercedes? Prestou atenção, Audi?). Os balanços curtos na dianteira e na traseira chegam a dar ao E-Pace um aspecto de hot hatch quando você o vê de longe, como nesta foto aqui:

g3a5559-rt2v1-1499970131

Aliás, a Jaguar diz que o E-Pace tem o comportamento de um hot hatch, apesar de ter 1,64 m de altura e pesar 1.700 kg. É pouco provável que isso seja verdade, afinal, você não pode mudar as leis da física, mas considerando que ele precisará conquistar compradores do Audi Q3, do Mercedes GLC e até do Porsche Macan em suas versões mais básicas, a Jaguar deve ter dedicado um bom tempo ao desenvolvimento dinâmico do SUV.

Prova disso são as alterações no chassi rolante do carro (em relação aos irmãos do countryside): as mangas de eixo dianteiras e o ângulo de cambagem são próprios do E-Pace e a caixa de direção foi afixada diretamente ao sub-chassi. O sistema de tração integral tem distribuição maior para a traseira e conta com vetorização de torque por aplicação dos freios. O arranjo da suspensão é o básico MacPherson na dianteira e multilink na traseira.

white-front-3-4-rt2-talentcmyk-1499970616

O motor também demonstra que a Jaguar ao menos fez valer o lado hot da expressão: trata-se do 2.0 turbo Ingenium, com 300 cv na versão de topo e 250 cv na versão de entrada. A versão de 300 cv vai de zero a 100 km/h em 5,9 segundos e atinge a máxima de 243 km/h. Como comparação, seu principal rival, o Audi RS Q3 tem 340 cv (ou 367 na versão Performance) e vai de zero a 100 km/h em 4,9 segundos e chega aos 250 km/h.

Quem quiser algo mais econômico e não tão apressado, terá os modelos a diesel, também equipados com o Ingenium 2.0 em três níveis de potência: um de 150 cv e 38,6 mkgf, outro de 180 cv e 43,7 mkgf e um “esportivo” de 240 cv e 50,9 mkgf. Todos os motores, tanto a gasolina quanto a diesel, são equipados somente com o câmbio automático de nove marchas fornecido pela ZF.

jag-e-pace-209

No lado de dentro o E-Pace ganhou uma abordagem diferente do F-Pace e dos demais sedãs da marca. Para começar, ele dispensa o disco seletor de marchas em favor de uma alavanca convencional. O console central tem uma divisão que separa visualmente o lado do motorista do restante da cabine, reforçando a sensação de esportividade sugerida pelo volante pequeno de três raios e pela alavanca de câmbio elevada. O quadro de instrumentos, usa uma tela TFT com instrumentos virtualizados como o Virtual Cockpit do Audi RS Q3.

O Jaguar E-Pace chegará às lojas europeias no final deste ano por £ 29.000 (R$ 120.000 em conversão direta) em sua versão de entrada.

 

Ferrari mostra o “para-brisa” da Fórmula 1 em detalhes

screen-shot-2017-07-13-at-2-01-48-pm-1499968931

No início da semana falamos sobre a nova proteção de cockpit que a FIA decidiu testar na Ferrari neste final de semana. Pois agora temos as primeiras fotos e os detalhes do “para-brisa”, que foi testado pela Ferrari nos treinos nesta sexta-feira.

Como havíamos dito, o nome “aeroscreen” foi substituído por “shield”, e consiste de uma lâmina de policarbonato de graduação aeronáutica (é o mesmo tipo de plástico usado nos canopis de caças) que se estende do final da curvatura bico do carro até a abertura do cockpit.

gettyimages-813932942-1499967331

Diferentemente do “halo” (mais conhecido como “chinelinho” no Brasil), ele não usa nenhum componente de fibra de carbono ou qualquer outro elemento que deixe o carro mais feio ou atrapalhe a visão dos pilotos. A peça é desenvolvida por uma fabricante italiana chamada Isoclima e parece pronto para se tornar equipamento obrigatório para 2018. Resta só saber o que a FIA e os pilotos acharam do negócio.

 

O Lancia Delta HF Integrale Evoluzione II de Jay Kay está a venda

image-thumb-3-1499948601

Um dos carros mais emblemáticos do início dos anos 1990 foi o Lancia Delta HF Integrale Evoluzione, que dominou o WRC naqueles primeiros anos da nova década. Como já contamos em outras ocasiões, ele era a versão de homologação do carro de rali, equipado com um motor 2.0 16v turbo de 215 cv e um sistema de tração integral que foi parar no Alfa Romeo 155 Q4.

A versão mais rara do Delta Integral, contudo, foi o modelo lançado em 1993, o Evoluzione II Sedici, que acabou produzido somente por pouco mais de um ano, antes de ir embora para sempre. Um dos exemplares foi parar na garagem de Jay Kay, o vocalista petrolhead do Jamiroquai, e compartilhava o mesmo teto com o famoso Lamborghini Diablo roxo, a Ferrari F355 azul e a F40 vermelha do artista.

image-thumb-8-1499948503

Por algum motivo inexplicável, Jay Kay decidiu vender o carro depois de gastar quase US$ 11.000 para reconstruir o motor, que teve um problema de detonação e acabou fritando pistões. O carro será leiloado pela Silverstone Auctions neste final de semana, e deverá ser arrematado por entre 34.000 e 40.000 euros. Ao menos ele irá recuperar parte da grana…

 

Gran Turismo Sport será lançado em 17 de outubro

Já faz meses que a Polyphony Digital está prometendo o lançamento de Gran Turismo Sport e até agora isso sequer tinha uma data certa para acontecer. O mais próximo disso foi a notícia de que ele seria revelado “no outono” deste ano (que é a nossa primavera, de setembro a dezembro) — o que não é nada preciso.

Pois agora os caras finalmente têm uma data para lançar um dos games mais aguardados e promissores dos últimos tempos: Gran Turismo Sport será lançado em 17 de outubro. A data foi revelada no canal do YouTube do game, junto com um trailer de 30 segundos.

Como já havíamos visto em outros trailers, este mais recente vídeo traz carros de variadas categorias, como LMP1, WRC e até um Mazda Miata de campeonato monomarca. E caso você tenha esquecido, Gran Turismo Sport também terá o modo de campeonato online, que será sancionado pela toda-poderosa FIA, colocando os gamers em seu evento de encerramento e premiação da temporada.

Velozes e Furiosos pode ir até mesmo para o espaço nos próximos filmes

4b3b77a4559f4e1378e1cbc34431c70fdfd385a0

Quando “Velozes e Furiosos” começou a se transformar em um filme de ação com carros em vez de um filme de carros com ação, nossos leitores fizeram piadas dizendo que um dia eles chegariam ao espaço dado o exagero de algumas cenas. Pois bem… agora o diretor dos filmes mais recentes da franquia é quem falou isso. Ou melhor, ele não falou, mas também não disse que isso jamais acontecerá.

Em entrevista ao site Screen Rant, F. Gary Gray disse que ainda não há discussões sobre o roteiro dos próximos filmes, porém uma aventura no espaço não é algo fora de questão. Questionado sobre essa possibilidade, ele respondeu o seguinte: “No espaço? Ouça, não descarto nada nesta franquia. Quando vejo ‘submarino’ penso ‘beleza, tudo é possível’. Nunca se sabe. Ainda não li nada sobre ‘Dom em Marte’, mas nunca se sabe.”

Como bem disse o pessoal do site Drive, a ideia hoje parece ridícula, mas se depois de “Tokyo Drift” alguém dissesse que Dom Toretto e cia. acabaria no gelo desviando torpedos com os pés você acreditaria?